EXAME DE PROFICIÊNCIA EM INGLÊS DE UM PROCESSO SELETIVO DE PÓS-GRADUAÇÃO: REFLEXÕES ACERCA DE SUA ELABORAÇÃO

Autores

Resumo

Este artigo apresenta uma problematização da prática das pesquisadoras como elaboradoras de provas de proficiência em língua inglesa, especificamente neste artigo, do processo seletivo de pós-graduação lato sensu de uma instituição de ensino pública. O objetivo principal consiste em verificar se os conceitos e propósitos subjacentes à elaboração da prova estão em compasso com as expectativas que o corpo docente tem em relação ao uso da língua pelos alunos. Para tanto, a visão de língua, o nível de proficiência esperado, alguns excertos de provas passadas e as fundamentações que norteiam o exame são discutidos juntamente com os dados de um questionário aplicado junto ao corpo docente do curso de pós-graduação. Os resultados apontam para expectativas distintas entre os próprios professores sobre o nível de proficiência esperado dos alunos, consenso sobre a habilidade linguística a ser priorizada, relevância do gênero textual artigo científico e possibilidades de adaptações na prova.

Biografia do Autor

Eliana Kobayashi, Instituto Federal São Paulo

Mestre e Doutora em Linguística Aplicada

Atua na área de pesquisa em avaliação de proficiência em língua inglesa, ensino de LI, testes internacionais de proficiência.

Docente na área de línguas do Instituto Federal São Paulo  

Referências

ALDERSON, J. C., CLAPHAM, C., WALL, D. Language Test Construction and Evaluation. Cambridge: Cambridge University Press, 1995.

ADELMAN, C., JENKINS, D., KEMMIS, S. Rethinking case study: notes from the second Cambridge conference. Cambridge Journal of Education, v.6, n. 3, p.139-150, 1976.

BACHMAN, L., PALMER, A. Language testing in practice: Designing and developing useful language tests. Oxford: OUP, 1996.

Common European Framework of Reference for Languages: Learning, Teaching, Assessment Cambridge University Press: Cambridge, 2001.

DENZIN, N. K. Sociological methods. Nova York: McGraw-Hill, 1978.

FLICK, U. An introduction to qualitative research: Theory, method and applications. London: Sage, 1998.

GRADDOL, D. The future of English? The British Council, 2000.

HENNING, G. A guide to language testing: Development, evaluation, research.Cambridge, MA: Newbury House, 1987.

HUGHES, A. Testing for language teachers. Cambridge: Cambridge University Press, 1989.

KOBAYASHI, E. Processos avaliativos em língua estrangeira (inglês): Um estudo de caso em contexto empresarial. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2010.

LADO, R. Language Testing: The construction and use of foreign language tests. Longman, 1961.

LANKSHEAR, C. (1997). Language and the new capitalism. The International Journal of Inclusive Education, v.1(4): 309-321.

LIBERALLI, F. C. Formação crítica de educadores: questões fundamentais.Cabral Editora e Livraria Universitária: Taubaté, 2008.

MADAUS, G. The influence of testing on the curriculum. In: TANNER, L. N. (ed). Critical issues in curriculum. Chicago: Chicago University Press, p. 83-11, 1988.

MAZZOTTI, AJA; GEWANDSZNAJDER F. O método nas ciências naturais e sociais. São Paulo: Pioneiras; 1998.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. A internacionalização na Universidade Brasileira: resultado do questionário aplicado pela Capes.Brasília, 2017, 51 p.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Sistema e-MEC - Instituições de Educação Superior e Cursos Cadastrados. 2018. Disponível em:<http://emec.mec.gov.br>. Acesso em: 13/08/2018.

VALETTE, R. M. Modern Language Testing. New York: Harcourt Brace Jovanovich, 1977

WIDDOWSON, H.G. EST in theory and practice. English for Academic Study. British Council, English Teaching Information Centre, 1975.

Downloads

Publicado

31/07/2019

Como Citar

Kobayashi, E., & Gallardo, B. C. (2019). EXAME DE PROFICIÊNCIA EM INGLÊS DE UM PROCESSO SELETIVO DE PÓS-GRADUAÇÃO: REFLEXÕES ACERCA DE SUA ELABORAÇÃO. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 12(1), 192–207. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/reacl/article/view/2860

Edição

Seção

Artigos - Linguística Aplicada