Aspectos históricos e sociolinguísticos dos Tembé de Tomé-Açu/PA: conflitos e reações

Conflicts and reaction

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/2594.9063.2024v8n1id11783

Palavras-chave:

Língua Tembé, Contato linguístico, A formalização em linguística

Resumo

O estudo consiste em algumas reflexões sobre a situação sociolinguística dos Tembé de Tomé-Açu/PA. Para tal, estudo alguns fatores históricos que desvelam reações e atitudes Tembé em defesa da sua segurança física e valorização sociocultural. A pesquisa possui abordagem socioantropológica, realizada através do levantamento de fontes documentais, como: ofícios e relatórios de campo da Fundação Nacional do Índio, entrevistas semiestruturadas e conversas informais com colaboradores Tembé. O argumento central está voltado às tentativas de silenciamento da língua Tembé através de políticas públicas do Estado. Como resultados, observou-se as atitudes linguísticas de algumas famílias e as complexidades de um território em conflito com as empresas de dendê.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Michelly Silva Machado, Universidade Federal do Pará

    Doutoranda em Antropologia (PPGA) pela Universidade Federal do Pará (UFPA), no campo da Antropologia Linguística. Mestra em Diversidade Sociocultural pelo Programa de Pós-graduação em Diversidade Sociocultural (PPGDS), do Museu Paraense Emílio Goeldi (CCH/MPEG), vinculada à Linha de Pesquisa Povos Indígenas e Populações Tradicionais. Mestra em Linguagens e Saberes na Amazônia - (PPLSA-UFPA), vinculada à Linha de Pesquisa Leitura e tradução cultural na Amazônia. Graduação em Letras Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Graduação em História (Licenciatura) pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). Tem atuado em estudos interdisciplinares nas áreas de Antropologia, Linguística e Educação. Dedica-se ao estudo das atitudes linguísticas e epistemologias dos povos originários na história da/na Amazônia, com ênfase nas agências linguísticas e culturais dos Mebêngôkre-Kayapó no ciberespaço. Tem experiência em práticas de letramentos, educação escolar bilíngue e diferenciada e etnografia digital. Faz parte dos grupos de pesquisa Etnologia Indígena (Ameríndia-UFPA) e Linguística Antropológica - Descrição, Sociedade e Inclusão (GPLA-DSI-UNIFESSPA).

Referências

AZEVEDO, J. L. Os jesuítas no Grão-Pará: Suas Missões e a colonização (1902). Lisboa, Portugal, Editora Tavares Cardoso & Irmão, tradução e comentário: Luiz Viana Filho, Publicado pela Editora do Senado Federal, Brasília-DF, 1971.

AZEVEDO, J. L. Os Jesuítas no Grão-Pará: suas missões e a colonização. Belém: SECULT, 1999.

BOUDIN, Max. H. Dicionário de Tupi-Moderno. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Presidente Prudente, 1978. Dicionário de Tupi-Moderno (Dialeto Tembé-Tenetehára). São Paulo: Conselho Estadual de Artes e Ciências Humanas.

CAMARGOS, Quesler Fagundes. Estruturas Causativas em Tenetehára: uma Abordagem Minimalista. 2013. Dissertação (Mestrado em linguística) – Faculdade de Letras, Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos, UFMG, Belo Horizonte, 2013.

COUTO, Honório do. Linguística, ecologia e ecolinguística: contato de línguas. São Paulo: Contexto, 2009.

DIAS, Claudionor L. O povo Tembé da Terra Indígena Alto Rio Guamá: construindo vias de desenvolvimento local. Dissertação (Mestrado em Gestão de Recursos Naturais e Desenvolvimento Local), NAEA, Universidade Federal do Pará, Belém, 2010.

DUARTE, Fábio Bonfim. Estudos de morfossintaxe Ténêtéhar. Faculdade de Letras, UFMG - Belo Horizonte, 2007.

FRANCESCHINI, Dulce do Carmo. Línguas Indígenas e Português: Contato ou Conflito de Línguas? Reflexões acerca da Situação dos Mawé. In: SILVA, S. Línguas em contato – Cenários de Bilinguismo no Brasil. Campinas, SP: Pontes Editores, 2011.

FREIRE, José Ribamar Bessa. Língua Geral Amazônica: a história de um esquecimento. In: ROSA, M. C.; FREIRE, José R. B. Colóquio sobre línguas gerais: política linguística e catequese na América do Sul no período colonial. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2003.

FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO - FUNAI. Relatório de Campo, 1984. Belém, Pará. Projeto Fundiário de Tomé-Açu, apresentado ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA – Coordenadoria Regional do Norte – CR 01.

FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO - FUNAI. Relatório de viagem ao grupo Tembé. Belém-PA. Ordem de serviço nº 261 de 24 de maio de 1990.

HAMEL, R. E. (1998). La política del lenguaje y el conflicto interétnico: problemas de investigación sociolingüística. In: ORLANDI, E. Política Lingüística na América Latina. Campinas, SP: PONTES.

LUCCHESI, Dante. O conceito de transmissão lingüística irregular e o processo de formação do português do Brasil. In: RONCARATI, C.; ABRAÇADO, J. (Orgs.). Português brasileiro – contato linguístico, heterogeneidade e história. Rio de Janeiro: FAPERJ/7 Letras, 2003.

AUTORA, 2016.

AUTORA, 2022.

MBEMBE, Achille. Necropolítica. 3. ed. São Paulo: n-1 edições, 2018.

MINISTÉRIO, DO INTERIOR. Ofício INCRA/CR-01/G 1454/84 - Ministério do Interior, Belém, Pará, 1984 - Ministério da Agricultura.

NASCIMENTO, Gabriel. Racismo linguístico: os subterrâneos da linguagem e do racismo. Belo Horizonte: Letramento, 2019.

NIMUENDAJU, Curt. Mapa Etno-histórico. Rio de Janeiro: IBGE, Ministério da Educação, Brasília-DF, 2002.

OLIVEIRA, L. d. F. Estado do Maranhão e Grão-Pará: primeiros anos de ocupação, expansão e consolidação do território. Anais - XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH, São Paulo, 2011. Disponível em: <http://www.snh2011.anpuh.org/resources/anais/14/1300473062_ARQUIVO_ArtigoAnpuhUSP2011[1].pdf>. Acesso em: 29 de jun. de 2015.

PARÁ PIGMENTOS S.A. Diagnóstico etno-ambiental dos grupos Tembé e Áreas Indígenas Tembé, Turé-Mariquita e Urumateua de Tomé-Açu (PA). Relatório Técnico RT 086/95, novembro, 1995.

RODRIGUES, Aryon Dall’Igna. Relações Internas na Família Linguística Tupi-Guarani. Revista de Antropologia. São Paulo, número 27, 1985.

SILVA, S. d. S. Línguas em contato: cenários de bilinguismo no Brasil. Campinas, SP: Pontes Editores. 2011.

SILVA, Tabita Fernandes da. História da língua Tenetehára: contribuição aos estudos histórico comparativos sobre a diversificação da família Tupi-Guarani do tronco Tupi. 2010. Tese (Doutorado em linguística) – Instituto de Letras – IL do Programa de Pós-Graduação em Linguística – PPGL, Universidade de Brasília – UNB, Brasília, 2010.

TEMBÉ, Lúcio Gusmão. Cartilha Ténêtéhar Porangaty Educação Escolar Indígena Tembé Ténêtéhar. Tomé-Açu, Pará, Uniceff, 2008. Entrevista concedida a Vieira, Mônica de Cássia Araújo.

VAN DER VOORT, Hein. A relevância das línguas indígenas na biota amazônica. In: GALÚCIO, A. V. PRUDENTE, A. L. Museu Goeldi: 150 anos de Ciência na Amazônia. Museu Paraense Emílio Goeldi: Belém, 2019.

Publicado

2023-11-15

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

Aspectos históricos e sociolinguísticos dos Tembé de Tomé-Açu/PA: conflitos e reações: Conflicts and reaction. (2023). Traços De Linguagem - Revista De Estudos Linguísticos, 8(1). https://doi.org/10.30681/2594.9063.2024v8n1id11783

Artigos Semelhantes

1-10 de 114

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.