De damas da noite a vovós do sexo: referenciação da prostituta idosa na mídia

Autores

  • Romilda Meira de Souza Barbosa
  • Celina Aparecida Garcia de Souza Nascimento

DOI:

https://doi.org/10.30681/2594.9063.2017v1n2id2645

Palavras-chave:

Prostituição, Idosas, Anáfora, Nominalização

Resumo

Neste trabalho, examinamos o processo de referenciação da “prostituta idosa” em manchetes da reportagem Damas da Noite, produzidas no período anterior e posterior à exibição da matéria no Programa Repórter Record Investigação. Adotamos a concepção sociointeracionista de texto, como espaço discursivo, onde ocorrem processos para progressão textual e orientação argumentativa. Nesta perspectiva, a designação do objeto de discurso passa a ser uma atividade sociocognitiva, resultante da negociação entre interlocutores (sujeitos sociais) no uso da língua, segundo preconizam os teóricos Marcuschi e Koch (2002) Koch (2005, 2008, 2010) e Cavalcante (2005). Observamos que, dentre as estratégias de referenciação selecionadas pelo produtor textual, destacam-se as expressões nominais anafóricas, que não apenas recategorizam o objeto, mas promovem a progressão textual e argumentativa. Na proposta argumentativa do locutor, a expressão nominal “As Damas da noite” faz remissão às prostitutas do passado, de status social e financeiro, no auge da atividade, enquanto que “as vovós do sexo” designam tais “damas”,  agora, idosas,  para quem a produção  no mercado do sexo entrou em decadência.

Referências

BARBOSA, R. M. S. Garota de Programa: acontecimento discursivo(?) Dissertação/ Mestrado em Letras/UFMS (2008).

CARDOSO, Silvia H. B. A questão da referência: das teorias clássicas à dispersão de discursos. Campinas, SP: Autores Associados, 2003.

CAVALCANTE, M.M. Anáfora e dêixis: quando as retas se encontram. In: KOCH, I. V.; MORATO, E. M.; BENTES, E. C. (Orgs.) Referenciação e discurso. São Paulo: Contexto, 2005.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das mídias. São Paulo: Contexto, 2006.

KOCH, I.V. Referenciação e orientação argumentativa. In: KOCH, I.V. ; MORATO, E.M. BENTES, A. C. Referenciação e discurso. São Paulo-SP: Contexto, 2005. p.33-52.

______. Como se constroem e reconstroem os objetos-de-discurso. Investigações. v. 21, 2008, p. 99-114.

_______; ELIAS, Vanda. Ler e escrever: estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, 2009.

MAINGUENEAU, D. Gênese dos discursos. Trad. S. Possenti. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Anáfora indireta: o barco textual e suas âncoras. In: KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça; MORATO, Edwiges Maria; BENTES, Anna Christina. Referenciação e Discurso. São Paulo: Contexto, 2005. p. 53-101.

_______, L.A.; KOCH, I.V. Estratégias de referenciação e progressão referencial na língua falada. In: ABAURRE, M. B.; RODRIGUES, A.C.S. (Orgs.). Gramática do Português Falado. Campinas, SP: Ed. Da UNICAMP, 2002. V.8, Parte I.

REPÓRTER RECORD INVESTIGAÇÃO. 30-03-2015 Damas da Noite [Completo] Disponível em <https://www.dailymotion.com/video/x2lm1b5>. Acesso em jul. 2015.

ROBERTS, Nickie. Prostitutas na história. [Trad. Magda Lopes]. Rio de Janeiro: Record: Rosa dos Tempos, 1998.

Downloads

Publicado

18/12/2017

Como Citar

Barbosa, R. M. de S., & Nascimento, C. A. G. de S. (2017). De damas da noite a vovós do sexo: referenciação da prostituta idosa na mídia. Traços De Linguagem - Revista De Estudos Linguísticos, 1(2). https://doi.org/10.30681/2594.9063.2017v1n2id2645

Edição

Seção

Artigos / Articles