PLANEJAMENTO URBANO E SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL NAS CIDADES

Autores

  • Fernanda Santana Ferreira Universidade do estado de Mato Grosso (UNEMAT)
  • Liliane dos Santos Secundini Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT)

DOI:

https://doi.org/10.30681/zeiki.v2i1.4896

Palavras-chave:

Segregação sócio-espacial. Revolução Industrial. Planejamento Urbano

Resumo

O presente estudo foi realizado com intuito de enfatizar as desigualdades e injustiças sociais que resultam na exclusão em meio a sociedade, tratando-se especificamente da segregação sócio-espacial e como seu desenvolvimento ocorre nas cidades. A pesquisa foi elaborada por meio de estudos bibliográficos de como esse processo se perpetuou e cresceu, desde a Revolução Industrial até os dias de hoje, com enfoque nas causas e consequências do segregacionismo para a população.  Na realização dessa análise utilizou-se de uma abordagem metodológica mista, as informações constadas nesse documento são resultado de pesquisas em livros, meios eletrônicos e por meio de materiais fotográficos. Portanto, este artigo busca mostrar o impacto da segregação sócio-espacial na vida dos cidadãos, que partilham dessa realidade de exclusão, que incluí pessoas de alto poder aquisitivo, governantes e em determinadas situações os arquitetos e urbanistas.

Referências

ARCHDAILY. "Segregação urbana em 6 fotografias: desigualdade vista de cima" 01 Jun 2014. Brasil. Disponível em https://www.archdaily.com.br/br/611146/segregacao-urbana-em-6-fotografias-desigualdade-vista-de-cima. ISSN 0719-8906. Acesso em 10 Set 2020.

BENEVOLO, Leonardo. História da Arquitetura Moderna. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 2001. 815 p.

CALEGARI, Luiza. 50 cidades que dão aula de planejamento urbano no Brasil. 2017. Disponível em: https://exame.com/brasil/50-cidades-que-dao-aula-de-planejamento-urbano-no-brasil/. Acesso em: 30 set. 2020.

CARLOS, A. F. A. A cidade. São Paulo: Contexto, 2009.

COULANGES, Numa-Denys Fustel de. A cidade antiga: estudo sobre o culto, o direito e as instituições da grécia e de roma. 2. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2011. 441 p.

HARVEY, D. Traduzido do original em inglês “The right to the city”, por Jair Pinheiro, professor da FFC/UNESP/Marília. Esta versão foi cotejada com a publicada na New Left Review, n. 53, 2008. Lutas Sociais agradece ao autor pela autorização de publicar o artigo.

MARICATO, Erminia. Metrópole na Periferia do Capitalismo: Ilegalidade, Desigualdade e Violência. São Paulo: HUCITEC, 1996.

SECCHI, Bernardo. la città dei ricchi e la città dei poveri. Bari: Laterza, 2013.

_____________. A Tradição Européia do Planejamento: Culturas e Políticas. In RIBEIRO,

Elane; et. al (orgs). Tempos e Escalas da Cidade e do Urbanismo: quatro palestras. Brasília: FAU-UnB, 2014, pp. 13-24.

_____________. Primeira Lição de Urbanismo. São Paulo: Perspectiva, 2006.

_____________. A cidade do século vinte. São Paulo: Perspectiva, 2009.

SHEN, X. Urban Core Competitiveness: Evaluation and Track by GPCA. School of Management. China p.32-36. 2010.

SOUZA, Marcelo Lopes. O ABC do Desenvolvimento Urbano. 2ª ed.Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

VAINER, C. Pátria, empresa e mercadoria: Notas sobre a estratégia discursiva do planejamento estratégico urbano. In: ARANTES O; VAINER, C.; MARICATO, E. A cidade do pensamento único – desmanchando consensos. Petrópolis, Rj: Vozes, 2002.

VASCONCELOS, Laura Cristina da Silva. O PROCESSO DE EXPANSÃO URBANA DE CUIABÁ – MATO GROSSO, BRASIL. Ufmt, Cuiabá, v. 1, n. 1, p. 1-11, out. 2014.

VILLAÇA, F. “São Paulo: segregação urbana e desigualdade”. Revista Estudos Avançados, V. 25, n. 71, São Paulo, jan./abr. 2011.

Downloads

Publicado

09/07/2021

Como Citar

Ferreira, F. S., & Secundini, L. dos S. (2021). PLANEJAMENTO URBANO E SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL NAS CIDADES. Zeiki - Revista Interdisciplinar Da Unemat Barra Do Bugres, 2(1), 113–123. https://doi.org/10.30681/zeiki.v2i1.4896

Edição

Seção

Planejamento e Desenho da Cidade