Urdiduras do representacional em narrativas jornalísticas de violência

Autores

  • Sergio do Espirito Santo Ferreira Junior Universidade Federal do Pará
  • Alda Cristina Costa Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.30681/rccs.v1i1.2203

Palavras-chave:

Representações sociais, Narrativas jornalísticas, Violência.

Resumo

Construímos neste artigo uma reflexão rumo à análise de narrativas jornalísticas sobre violência por meio da Teoria das Representações Sociais, considerando tais narrativas como concreções às quais subjazem saberes e relações que integram as dimensões simbólicas da vida social. Ressaltamos tal articulação em relação ao que identificamos como narrativas jornalísticas de violência, que constituem um dos tipos de relatos prevalentes no processo de narrativização do fenômeno no contexto brasileiro. Efetuamos a especificação sobre as representações como processo comunicacional e a delimitação dos aspectos representacionais que compõem a narrativa jornalística de violência.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Sergio do Espirito Santo Ferreira Junior, Universidade Federal do Pará
    Mestrando em Ciências da Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação Comunicação, Cultura e Amazônia da Universidade Federal do Pará (PPGCom/UFPA). Bolsista Capes.
  • Alda Cristina Costa, Universidade Federal do Pará
    Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Pará, professora do Programa de Pós-Graduação Comunicação, Cultura e Amazônia (PPGCom/UFPA).

Referências

AMAZÔNIA. Belém: Organizações Rômulo Maiorana, ano 16, n. 6.146, 04 abr. 2017.

BERGER, P. L.; LUCKMANN, T. The social construction of reality: a treatise in the sociology of knowledge. London: Penguin Books, 1991.

BRICEÑO-LEÓN, R. Sociología de la violencia en América Latina. Quito: FLACSO, 2007.

CABECINHAS, R. Investigar representações sociais: metodologias e níveis de análise. In: BAPTISTA, M. M. (Org.). Cultura: metodologias e investigação. Lisboa: Ver o Verso, 2009. p. 51-66.

COSTA, A. C. A violência e os modelos midiáticos de espetáculo. In: MALCHER, M. A., et al. (Org.). Comunicação midiatizada na e da Amazônia. Belém: FADESP, 2011. p. 179-204.

DIÁRIO DO PARÁ. Belém: Rede Brasil Amazônia, ano 33, n. 11.936, 04 abr. 2017.

DRAWIN, C. A. O paradoxo antropológico da violência. In: ROSÁRIO, Â. B.; KYRILLOS NETO, F.; MOREIRA, J. O. (Org.). Faces da violência na contemporaneidade: sociedade e clínica. Barbacena: EdUEMG, 2011. p. 12-32.

FERREIRA JUNIOR, S. E. S.; COSTA, A. C. Enquadramentos e representações sociais da violência urbana na imprensa da Amazônia paraense. Revista Estudos de Jornalismo, Porto, v. 2, n. 5, p. 99-114, abr. 2016a.

______. Narrativas jornalísticas de violência entre relato e representação: elementos para análise de um fenômeno midiático. Comunicologia, Brasília, v. 9, n. 2, p. 100-118, jul./dez. 2016b.

______. Representações de morte e desvio em narrativas jornalísticas da Amazônia urbana. Estudos em Comunicação, Covilhã, n. 23, p. 139-170, dez. 2016c.

FRANÇA, V. Jornalismo e vida social: a história amena de um jornal mineiro. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1998.

______. O objeto da comunicação, a comunicação do objeto. In: HOHLFELDT, A.; MARTINO, L. C.; FRANÇA, V. (Org.). Teorias da Comunicação: conceitos, escolas e tendências. 11. ed. Petrópolis: Vozes, 2011. p. 39-60.

JODELET, D. Representações sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, D. (Org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2001. p. 17-44.

JOVCHELOVITCH, S. Representações sociais e esfera pública: a construção simbólica dos espaços públicos no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2000.

MAFFESOLI, M. Elogio da razão sensível. Petrópolis: Vozes, 1998.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. 8. ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

MOTTA, L. G. Análise crítica da narrativa. Brasília: Universidade de Brasília, 2013.

PORTO, M. S. G. Sociologia da violência: do conceito às representações sociais. Brasília: Francis, 2010.

______. Violência e representações sociais. In: LIMA, R. S.; RATTON, J. L.; AZEVEDO, R. G. (Org.). Crime, polícia e justiça no Brasil. São Paulo: Contexto, 2014. p. 60-70.

SAMUEL, K.-J. P.; FERREIRA JUNIOR, S. E. S.; COSTA, A. C. O silenciamento do debate da segurança pública nas narrativas jornalísticas sobre violência na Amazônia Paraense. Comunicação e Informação, Goiânia, v. 20, n. 1, p. 149-169, jan./jun. 2017.

SODRÉ, M. Sociedade, mídia e violência. Porto Alegre: Edipucrs, 2006.

WIEVIORKA, M. Em que mundo viveremos? São Paulo: Perspectiva, 2006.

Downloads

Publicado

2017-08-29

Como Citar

Urdiduras do representacional em narrativas jornalísticas de violência. (2017). Revista Comunicação, Cultura E Sociedade, 4(1), 02-16. https://doi.org/10.30681/rccs.v1i1.2203

Artigos Semelhantes

1-10 de 57

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.