O PROCESSO LEGISLATIVO BRASILEIRO E A COMUNICAÇÃO: OS REFLEXOS NA SOCIEDADE

Autores

  • Vanessa Bolico da Silva Universidade Metodista de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.30681/rccs.v1i02.339

Palavras-chave:

Processo legislativo. Sociedade. Comunicação

Resumo

O processo legislativo brasileiro é questionado por ser apressado ou lento. Mais além que apenas o tempo em que se discute um projeto de lei, pesquisadores conferem uma parcela de culpa aos veículos de comunicação, por algumas leis estarem sendo aprovadas na atualidade. O presente artigo busca encontrar alternativas para explicar a aprovação de leis no Brasil, destacando o papel da televisão como um ator social e não de uma autora legislativa. Como a televisão no Brasil é o meio mais consumido para obter informação, e o Jornal Nacional o programa de maior audiência, o telejornal é então, o objeto de pesquisa. Por meio da teoria dos múltiplos fluxos de Kingdon (2003), que dão origem às janelas de oportunidade, foi observada uma nova visão de como a construção legislativa pode ser uma estratégia política utilizada com frequência pelo Congresso Nacional e também, uma oportunidade do telejornal para pautar assuntos de caráter legislativo dentro da sociedade. Para exemplificar o processo legislativo, foram utilizadas as Leis 12.760/2012 (Lei Seca) e a 12.737/2012 (Lei Carolina Dieckmann). As alternativas apresentadas neste artigo auxiliam as pesquisas interessadas em debater o papel da mídia e as relações de poder existentes entre os atores políticos nacionais, sejam em situação eletiva ou não, destacando as relações entre televisão e o Congresso e valorizando as estratégias comunicacionais dentro da política brasileira. 

Biografia do Autor

Vanessa Bolico da Silva, Universidade Metodista de São Paulo

Graduada em Administração pela Universidade de Passo Fundo (UPF)

Pós-Graduanda Lato Sensu em Gestão de Conteúdo em Comunicação - Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo

Referências

REFERÊNCIAS

ARENDT, Hannah. Política: ato, discurso e liberdade. Introdução na política in A promessa política. Rio de Janeiro, 2005.

BARROSO, Luis Roberto. Curso de Direito Constitucional. Os conceitos fundamentais e a construção do novo modelo. Editora Sariava, São Paulo. 2009.

CAPPARELLI, Sergio; LIMA, Venício A. de. Comunicação e televisão: Desafios da pós globalização. PUC-SP 2004.

CETIC.br. Centro de Estudos sobre as tecnologias da informação e da comunicação. 2011. Disponível em http://cetic.br/usuarios/tic/2011-total-brasil.

COBB, Roger; ROSS, Marc Howard. Agenda Building as a comparative political process. The American Political Science Review. 1976.

BRASIL. CONSTITUIÇÃO FEDERAL BRASILEIRA. Ed. Senado Federal Brasileiro, 1988.

IBOPE, Instituto Brasileiro de Opinião e Estatísticas. Disponível em www.ibope.com.br.

GAMSON, W. & ZALD, M. Framing political opportunity. In: McADAM, D.; McCARTHY, J.; ZALD, M. (eds). Comparative perspectives on social movements. Political opportunities, mobilizing structures, and cultural framings. Cambridge University Press, 2008, p. 261-290.

GOMES, Orlando. Raízes históricas do Código Civil. 2006.

GROSSI, Paulo. Primeira lição sobre o direito. Ed. Forense, 2006.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico brasileiro, 2011. Disponível em http://www.ibge.gov.br.

KINGDON, John W. Agendas, alternatives and public policies. Pearson, 2003.

LIPMANN, Walter. Opinião pública. Petrópolis: Vozes, 2008.

MASCARENHAS, Oacir Silva. A influência da mídia na produção legislativa penal brasileira. In: Âmbito Jurídico, Rio Grande, XIII, n. 83, dez 2010. Disponível em: <http://www.ambitojuridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=8727&revista_caderno=3.

MCCOMBS, Maxwell. A teoria da agenda. A mídia e a opinião Pública. Petrópolis, RJ, Editora Vozes, 2009.

SICA, Leonardo. Lei Carolina Dieckmann: aspectos penais. 2013. Disponível em http://www.cartaforense.com.br/conteudo/artigos/lei-carolina-dieckmann--aspectos-penais/11242.

TELECO BRASIL. O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil – Séries Temporais, preparado pelo Teleco para a Telebrasil. 2011. Disponível em < http://www.teleco.com.br/estatis.asp>

THOMPSON, John B. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. Petrópolis: Vozes, 2008.

Downloads

Publicado

10/05/2015

Como Citar

Bolico da Silva, V. (2015). O PROCESSO LEGISLATIVO BRASILEIRO E A COMUNICAÇÃO: OS REFLEXOS NA SOCIEDADE. Revista Comunicação, Cultura E Sociedade, 2(02). https://doi.org/10.30681/rccs.v1i02.339