CRIMINALIDADE NAS ÁREAS RURAIS: DESAFIOS E SOLUÇÕES

Autores

  • MARCOS SEVERIANO PEREIRA Universidade de Brasília

Palavras-chave:

Criminalidade Rural, Segurança Pública, Prevenção ao Crime, Desigualdade Social, Políticas Públicas

Resumo

Este estudo aborda a complexidade da criminalidade em áreas rurais, destacando-se de ambientes urbanos por uma gama de delitos e desafios específicos, influenciados por fatores como baixa densidade populacional, escassez de oportunidades econômicas, isolamento geográfico e barreiras culturais. O estudo ressalta a necessidade de cooperação interinstitucional, investimento em recursos e formação adequada de agentes, bem como a participação comunitária em estratégias preventivas. A pesquisa revela um aumento de 114% em crimes violentos letais intencionais (CVLI) em áreas rurais em 2022, superando as taxas urbanas. Predominam crimes como homicídios, latrocínios e lesões corporais, com maior incidência entre jovens do sexo masculino de baixa escolaridade. Fatores como pobreza, desigualdade e disputas por recursos naturais agravam o cenário, embora não sejam os únicos determinantes da criminalidade rural. O objetivo do estudo é analisar os tipos mais comuns de crimes, suas causas e consequências para comunidades rurais, avaliando estratégias de prevenção e combate ao crime nesse contexto e identificando lacunas. Propõe-se a formulação de políticas públicas e ações práticas, com foco especial na Região Norte do Brasil. O estudo espera contribuir para o diálogo sobre criminalidade rural e incentivar a implementação de medidas eficazes para essa questão urgente, utilizando dados de fontes oficiais, pesquisas acadêmicas e notícias relevantes​​.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • MARCOS SEVERIANO PEREIRA, Universidade de Brasília

    Mestre em Agronegócios pela Universidade de Brasília (UnB), exerce tarefa pública no Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (Pecim) do Ministério da Educação, junto ao Ministério da Defesa. Bacharel em Administração de Empresas pela Universidade Federal de Santa Catarina, possui formação voltada à gestão de sistemas de informação e inteligência corporativa, atuou recentemente nas áreas de recursos (humanos e financeiros), economia de defesa e mercados, além de atuar nas áreas de inteligência corporativa e de mercado. Serviu à Marinha do Brasil de 1988 a 2019, atuando em áreas de gestão pública e de sistemas, orçamentária, captação/análise de dados, software/hardware e pessoal. Possui, também, competências em áreas de editoração, fotocomposição, redação oficial, gestão documental, software livre, e aplicativos de edição/editoração/design.

Referências

ARAÚJO, S. P. DE. O crescimento das facções criminosas e o aumento da violência na Região Norte do Brasil. Trabalho de Conclusão de Curso—Augustinópolis: Universidade Estadual do Tocantins, 2020.

ARAÚJO, M. J. Fundamentos de agronegócios. 6. ed. [s.l.] Editora Atlas, 2022.

BEATO F., C. C. Determinantes da criminalidade em Minas Gerais. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 13, n. 37, p. 74–87, jun. 1998.

CARNEIRO, L. DE A. et al. Desorganização social e criminalidade violenta. Revista Brasileira de Segurança Pública, v. 17, n. 2, p. 84–105, 1 ago. 2023.

CERQUEIRA, D. Atlas da Violência. São Paulo: [s.n.]. Disponível em: <https://www.ipea.gov.br/atlasviolencia/arquivos/artigos/5141-atlasdaviolencia2021completo.pdf>. Acesso em: 8 out. 2023.

CLARKE, R. V; FELSON, M. Routine activity and rational choice: Advances in criminological theory. 2014. ed. [s.l.] Routledge, 1993. v. 5

COHEN, L. E.; FELSON, M. Social Change and Crime Rate Trends: A Routine Activity Approach. American Sociological Review, v. 44, n. 4, p. 588, ago. 1979.

DIAS JUNIOR, A. C. Classe, política e conflito social no capitalismo: a contribuição de Ralf Dahrendorf. Mediações - Revista de Ciências Sociais, v. 15, n. 2, p. 202, 1 dez. 2010.

FBSP. 17o Anuário Brasileiro de Segurança Pública. São Paulo: [s.n.]. Disponível em: <https://forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2023/07/anuario-2023.pdf>. Acesso em: 24 out. 2023.

FRÓES-JÚNIOR, P. S. M. et al. Empreendedorismo e riscos da criminalidade na agricultura urbana: o caso do bairro Curuçambá, Região Metropolitana de Belém. Conjecturas, v. 22, n. 6, p. 828–852, 17 jun. 2022.

IBGE. Censo Agropecuário de 2017. Disponível em: <https://censoagro2017.ibge.gov.br/>. Acesso em: 9 out. 2023.

IBGE. Censo demográfico. Rio de Janeiro: [s.n.]. Disponível em: <https://censo2022.ibge.gov.br/>. Acesso em: 14 jan. 2024.

INSTITUTO CNA. Estudo sobre a criminalidade no campo. Brasília: [s.n.]. Disponível em: <https://www.cnabrasil.org.br/publicacoes/estudo-sobre-criminalidade-no-campo>. Acesso em: 10 out. 2023.

IPEA. Conheça as dinâmicas da violência e criminalidade em estados da região Norte: pesquisas do Ipea analisam a situação. Disponível em: <https://www.ipea.gov.br/portal/categorias/45-todas-as-noticias/noticias/13801-conheca-as-dinamicas-da-violencia-e-criminalidade-em-estados-da-regiao-norte-pesquisas-do-ipea-analisam-a-situacao>. Acesso em: 6 out. 2023.

LOBÃO, M. S. P. Notas sobre a economia rural da região norte brasileira. Revista de Desenvolvimento Econômico, v. 3, n. 41, p. 199–224, dez. 2018.

MANIGLIA, E. Criminalidade e violência no âmbito rural: críticas e reflexões. A nova lei agrária. Curitiba: Juruá, p. 17, 2006.

MARX, K. O Capital. Kindle Edition (2015) ed. São Paulo : Boitempo Editorial, 1867. v. 1

NASCIMENTO, D. M. et al. Criminalidade na Amazônia Brasileira: motivação do crime na perspectiva do criminoso apenado em uma cidade média do oeste do estado do Pará, Brasil. Santarém: [s.n.].

OLIVEIRA, C. A. F. DE; MEDINA, G. DA S.; TEIXEIRA, L. M. S. Política de segurança pública para propriedades rurais: estudo de caso da patrulha rural de Catalão/GO. Revista Brasileia de Segurança Pública, v. 16, n. 3, p. 204–222, ago. 2022.

PATTI GAULEZ, M.; FERNANDES MACIEL, V. Determinantes da criminalidade no Estado de São Paulo: uma análise espacial de dados em cross-section. Anais do XLIII Encontro Nacional de Economia, v. 8, p. 21, 2015.

PROCÓPIO, G. M. P. R. A importância do agronegócio na economia brasileira e seu aumento de produtividade nas últimas décadas. Monografia de final de curso—Rio de Janeiro: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, dez. 2022.

SAPORI, L. F. Segurança pública no Brasil: desafios e perspectivas. 1. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2014.

VIEIRA, J. P. L. “Como é que a gente fica no campo desse jeito?”: interiorização da criminalidade e a ressignificação do espaço rural na Microrregião de Viçosa–MG. Dissertação—Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 5 jul. 2019.

VIEIRA, J. P. L. et al. “ANTIGAMENTE NÃO TINHA ISSO NÃO!”: CRIMINALIDADE, MIGRAÇÕES E A RESSIGNIFICAÇÃO DO RURAL NA ZONA DA MATA MINEIRA. Geo UERJ, n. 38, p. e43841, 11 mar. 2021.

WEBER, M. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. V ed. Brasília: Universidade de Brasília, 2012. v. 2

WEISHEIT, R. A.; FALCONE, D. N.; WELLS, L. E. Rural Crime and Rural Policing. Research in Action, p. 15, 1994.

esearch in Action, p. 15, 1994.

Downloads

Publicado

2024-04-16

Como Citar

CRIMINALIDADE NAS ÁREAS RURAIS: DESAFIOS E SOLUÇÕES. (2024). Revista Brasileira De Estudos De Gestão E Desenvolvimento Regional, 1(1), 45-68. https://periodicos.unemat.br/index.php/rbedrpp/article/view/12134

Artigos Semelhantes

1-10 de 14

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.