PRÁTICAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA BRASILEIRA

Autores

  • Marcelo Macedo Guimaraes Universidade Federal de Rondônia
  • Erasmo Moreira de Carvalho Universidade Federal de Rondônia
  • Osmar Siena Universidade Federal de Rondônia image/svg+xml
  • Mariluce Paes de Souza Universidade Federal de Rondônia image/svg+xml
  • Maria Clarice Alves da Costa Universidade Federal de Rondônia image/svg+xml

Palavras-chave:

instrumentos ambientais, práticas de gestão ambiental, administração pública

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar quais as práticas de gestão ambiental na administração pública. Para tanto, realizou uma revisão integrativa da literatura cumprindo 6 etapas a fim de sistematizar o conhecimento, utilizando as bases de dados: Scopus, Web of Science e Google Acadêmico, no período de 01 de janeiro de 2010 a 24 de outubro de 2021, em artigos publicados na língua inglesa, língua espanhola e língua portuguesa. Sendo utilizados os seguintes descritores: “práticas”, “gestão ambiental” e “administração pública”. Após o processo de triagem foram selecionados 25 artigos e os resultados obtidos apontaram as principais práticas de gestão ambiental na administração pública, sendo elas: contratações públicas sustentáveis, uso racional dos recursos naturais, indicadores de sustentabilidade, relatórios ambientais e sistema de gestão ambiental. Os pesquisadores têm navegados em campos que retratam a utilização de materiais, como: copos descartáveis, tratamento de resíduos, a conscientização da necessidade de práticas de gestão ambiental nas universidades, sem fazer uso adequado de uma pesquisa que busque descobrir as práticas utilizadas pela gestão pública e que sejam ferramentas eficazes no combate à degradação do meio ambiente. Deste modo, conclui-se que é extremamente relevante que haja pesquisas que reflitam sobre as práticas de gestão ambiental, enquanto estratégias usadas pela Administração Pública, e que apresentem resultados efetivos.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Marcelo Macedo Guimaraes, Universidade Federal de Rondônia

    Mestre em Administração (2023) pela Universidade Federal de Rondônia.

  • Erasmo Moreira de Carvalho, Universidade Federal de Rondônia

     Doutor em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (2014)

  • Osmar Siena, Universidade Federal de Rondônia

    Doutor em Engenharia de Produção (2002) e Mestre em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (1993), Brasil (BR). 

  • Mariluce Paes de Souza, Universidade Federal de Rondônia

    Pós-Doutora em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Doutora em Ciências Socioambientais pela Universidade Federal do Pará (UFPA).

  • Maria Clarice Alves da Costa, Universidade Federal de Rondônia

    Mestre em Administração (2022) pela Universidade Federal de Rondônia.

Referências

ALMENAR-MUÑOZ, Mercedes. A propósito de la prevalencia de la evaluación ambiental de planes: el Sector Cala Mosca en Orihuela (Alicante). Estudios Territoriales, v. 40, n. 195, 2018.

ALVES, V. C.; BARBOSA, A. S. Práticas de gestão ambiental das indústrias coureiras de Franca - SP. Gest. Prod., São Carlos, v. 20, n. 4, p. 883-898, 2013.

ANGIOLA, N.; BIANCHI, P.; CORVINO, A. The integration of environmental management best practices into corporate strategy: empirical evidence from Italian local governments. International Journal of Public Administration, 38: 510-520, 2015, 38: 7, 510-520, DOI: 10.1080 / 01900692.2014.949746.

ARAÚJO, S. M. de; FREITAS, L. S. de; ROCHA, V. S. G. Gestão ambiental: práticas sustentáveis nos campi de uma IFES. REUNIR, v. 7, n. 3, set-dez 2017 - p. 36-50. 2017.

BARBIERI, J.C. Gestão ambiental empresarial: conceitos, modelos e instrumentos. 3 ed, São Paulo: Saraiva, 2011.

BEHR, Friederike; OERTZEN, Gero; DIENST, Manuel. Managing Sustainability and Carbon-Neutrality in the Public Administration—Case Report of a German State Institution. Sustainability, v. 13, n. 8, p. 4146, 2021.

BERARDO, Ramiro; HEIKKILA, Tanya; GERLAK, Andrea K. Interorganizational engagement in collaborative environmental management: evidence from the South Florida Ecosystem Restoration Task Force. Journal of Public Administration Research and Theory, v. 24, n. 3, p. 697-719, 2014.

CHAVES, R. A. M. et al. Gestão socioambiental no centro de educação e saúde da Universidade Federal de Campina Grande: uma análise à luz da Agenda Ambiental na Administração Pública. HOLOS, Ano 36, v.6, e9764, 2020.

DADDI, T. et al. The implementation of an Environmental Management System in a local public administration of North Africa: the case of the city Council of Marrakech (Morocco). Journal of Environmental Planning and Management, 54: 6, 813-832. DOI: 10.1080 / 09640568.2010.537543. 2011.

DARNALL, N.; KIM, Y. What types of environmental management systems are related to further environmental improvements? Public Administration Review, v. 72, Iss. 3, pp. 351–365. 2012.

DUMAY, J.; GUTHRIE, J.; FARNETI, F. GRI sustainability reporting guidelines for public organizations and the third sector: a critical review. Public Management Review, 12: 4, 531-548, DOI: 10.1080 / 14719037.2010.496266. 2010.

EDWARDS JR, Daniel; DARNALL, Nicole. Averting environmental justice claims? The role of environmental management systems. Public administration review, v. 70, n. 3, p. 422-433, 2010.

GALLEGO-ÁLVAREZ, Isabel et al. Environmental performance in countries worldwide: Determinant factors and multivariate analysis. Sustainability, v. 6, n. 11, p. 7807-7832, 2014.

GAZZONI, Fernando et al. O papel dos IES no desenvolvimento sustentável: um estudo de caso da Universidade Federal de Santa Maria. University Management Magazine na América Latina-GUAL, p. 48-70, 2018.

GUTIERRES, H. E. P.; CABRAL, I. A.; SILVA, R. R. da. A implementação de ações sustentáveis baseadas na Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P): uma experiência extensionista no ambiente universitário. Revista Brasileira de Geografia Física, v.12, n.05 (2019) 1913-1933. 2019.

HYLE, Maija Anneli. Conceptual reflection on responsive environmental governance. International Journal of Public Administration, v. 39, n. 8, p. 610-619, 2016.

FIGUEIRA, Inês et al. Sustainability policies and practices in public sector organisations: The case of the Portuguese Central Public Administration. Journal of Cleaner Production, v. 202, p. 616-630, 2018.

KRAUSE, Rachel M. et al. Drivers of policy instrument selection for environmental management by local governments. Public Administration Review, v. 79, n. 4, p. 477-487, 2019.

LOYOLA, M. M. A Responsabilidade socioambiental da administração pública. Revista do Ministério Público do Estado de Goiás, Goiânia, 15, n. 1.809-5.917, p. 7-12, abr./jun. 2008. Disponível em: <http://www.mp.go.gov.br/portalweb/hp/10/docs/revista_do_m.p._no15.pdf>. Acesso em: 13 set. 2021.

NUNAN, Fiona; CAMPBELL, Adrian; FOSTER, Emma. Environmental mainstreaming: the organisational challenges of policy integration. Public Administration and Development, v. 32, n. 3, p. 262-277, 2012.

MASSOUD, M. A. et al. Desafios que estão na implementação das práticas de gestão ambiental em hospitais. Wit transactions on ecology and the environment, v. 226, 2017.

MAZZI, A. et al. É possível comparar indicadores de desempenho ambiental reportados pelas administrações públicas? Resultados de uma pesquisa italiana. Ecological Indicators, 23, 653-659. 2012.

MAZZI, A. et al. The combination of an Environmental Management System and Life Cycle Assessment at the territorial level. Environmental Impact Assessment Assessment, 63 (2017) 59-71. 2017.

MUNCK; L. SOUZA, R. B. Gestão por competências e sustentabilidade empresarial: em busca de um quadro de análise. Gestão e Sociedade, v. 3, n. 6, p. 254-287, 2009. Disponível em: <https://www.gestaoesociedade.org/gestaoesociedade/article/view/667/714>. Acesso em: 13 set. 2021.

NASCIMENTO, M. M.; VIRGÍNIO, M. V. O.; LOPES, L. R. Educação Ambiental na Administração Pública: A implantação da A3P na Universidade Federal do Vale do São Francisco/UNIVASF-PE. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, Santa Maria, v. 19, n. 2, mai-ago. 2015, p. 493-501. 2015.

NOGUEIRO, L.A.S.; RAMOS, T. B. The integration of environmental practices and tools in the Portuguese local public administration. Journal of Cleaner Production, 76 (2014) 20 and 31. 2014.

NUNAN, F.; CAMPBELL, A.; FOSTER, E. Ambiental mainstreaming: o organizacional desafio da integração política. Admin Público. Dev., 32, 262-277. 2012.

PALAVECINOS, Mireya et al. Criterios para mejorar la gestión y comunicación ambiental en la administración pública. Una investigación mixta en la ciudad de Madrid (España). Universitas Psychologica, v. 14, n. 4, p. 1459-1472, 2015.

PALETTA, A. et al. A step-by-step process toward an evolutionary policy that encourages the adoption of sustainable business models. Sustainability. 2021.

POKORNY, B.; SCHOLZ, I.; JONG, W. REDD + para os pobres ou os pobres para REDD +? Sobre as limitações das políticas ambientais na Amazônia e o potencial de atingir metas ambientais por meio de políticas em favor dos pobres. Ecologia e Sociedade, 18(2): 3. 2013.

RAMOS, T. B.; MELO, J. J. de. Práticas de gestão ambiental na defesa setor: avaliação dos militares portugueses perfil ambiental. Journal of Cleaner Production 13 (2005) 1117e1130. 2005.

RÊGO, G. S.; PIMENTA, D. H. C.; SARAIVA, V. M. Agenda ambiental na administração pública – A3P: um estudo sobre a potencialidade de aplicação no município de São Gonçalo do Amaranto/RN. Revista Holos, Natal, 4, p. 29-50, 2011. <https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/655/462>. Acesso em: 13 set. 2021.

ROMANO, G.; MASSERINI, L.; LOMBARDI, G. V. Desempenho ambiental da gestão de resíduos: impactos da corrupção e má administração pública na Itália.

Journal of Cleaner Production, 288 - 125521. 2021

SANTOS, F. L. et al. Análise da adesão à agenda ambiental na administração pública (A3P) pela cidade Portal da Amazônia. Revista Eletrônica Gestão & Sociedade, v.11, n.28, p. 1583-1610. Janeiro/Abril. 2017.

SAVITZ, A. W.; WEBER, K. A empresa sustentável: o verdadeiro sucesso é lucro com responsabilidade social e ambiental. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

SOLEDADE, M. G. M. et al. ISO 14000 e a Gestão Ambiental: uma reflexão das Práticas Ambientais Corporativas. IX ENGEMA - Encontro Nacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente Curitiba, 19 a 21 de novembro de 2007.

TAPIA, Mireya Palavecinos; FERNÁNDEZ, Daniel Henríquez; MORANTA, Bartomeu Vidal. PARTICIPATORY ENVIRONMENTAL MANAGEMENT: GROUNDED THEORY PROPOSALS. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, v. 8, n. 3, 2019.

TESTA, Francesco et al. Public regulatory relief and the adoption of environmental management systems: a European survey. Journal of environmental planning and management, v. 59, n. 12, p. 2231-2250, 2016.

TIKHONOVA, Irina et al. Best Available Techniques and Best Environmental Management Practices: Collaboration between Industries and Regions. Procedía Environmental Science, Engineering and Management, n. 8, p. 2, 2021.

WEIBLE, Christopher M.; MOORE, Richard H. Analytics and beliefs: Competing explanations for defining problems and choosing allies and opponents in collaborative environmental management. Public Administration Review, v. 70, n. 5, p. 756-766, 2010.

Downloads

Publicado

2024-04-16

Como Citar

PRÁTICAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA BRASILEIRA. (2024). Revista Brasileira De Estudos De Gestão E Desenvolvimento Regional, 1(1), 132-146. https://periodicos.unemat.br/index.php/rbedrpp/article/view/12272

Artigos Semelhantes

1-10 de 18

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.