ART RACISMO AMBIENTAL E O PODER DA MULHER FRENTE ÀS (IN)JUSTIÇAS AMBIENTAIS

Autores

  • Waldinéia Antunes de Alcântara Ferreira
  • Géssica Souza Lacerda

Palavras-chave:

Racismo ambiental. Assentamentos. Luta das mulheres.

Resumo

O artigo tem como objetivo esclarecer o que é Racismo Ambiental e como ele está presente dentro dos assentamentos, buscando compreender a historicidade do conceito racismo ambiental e a importância da mulher nessa luta. A pesquisa toma como base epistemológica os estudos decoloniais, abordando seu contexto histórico. Para a elaboração do artigo, foi utilizada uma pesquisa com análise bibliográfica, pautada em diferentes autores que abordam a temática, dando propriedade à discussão proposta no presente texto. Considera-se um tema relevante pela possibilidade de compreender os movimentos por (in)justiça ambiental e a distribuição injusta dos recursos ambientais entre os diferentes tipos étnicos-raciais, buscando “dar voz” às mulheres, reconhecendo seu processo histórico frente aos conflitos ambientais.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

ALEXANDRE, Maria Carla Laiane Gabriel; DE OLIVERA, Luan Gomes dos Santos. O racismo ambiental enquanto conflito socioambiental e territorial: um estudo do assentamento Juazeiro no sertão paraibano. In Raízes: Revista de Ciências Sociais e Econômicas, v. 42, n. 2, p. 407-421, 2022.

BALLESTRIN, Luciana. América Latina e o giro decolonial. Revista Brasileira de Ciência Política [online]. 2013, n. 11, pp. 89-117. ISSN 2178-4884. Disponível em https://www.scielo.br/j/rbcpol/a/DxkN3kQ3XdYYPbwwXH55jhv/?format=pdf&lang=pt

Acesso em 18 jul de 2022.

BRANCO, Samuel Murgel. Conflitos conceituais nos estudos sobre meio ambiente. Estudos Avançados. v. 9, n. 23, p. 217-233, 1995

BRASIL. Plano Nacional de Políticas para as Mulheres. Brasília: SPM, 2013.

CHAVIS, B. Forward. In: BULLARD, R. (Ed.). Confronting environmental racism: voices from the grassroots. Cambridge: South End Press, 1993.

COLLING, Ana Maria. As Mulheres na Ditadura Militar. História em Revista n°- 10 html. 2004. Disponível em<http://www.ufpel.tche.br/ich/ndr/hr/historiaemrevista>

Acesso em: 28 de Janeiro. 2023.

COSTA, Lara Moutinho da. Territorialidade e racismo ambiental: elementos para se pensar a educação ambiental crítica em unidades de conservação. Pesquisa em Educação Ambiental, v. 6, n. 1, p. 101-122, 2011.

DEALDINA, Selma; MELCA, Fabíola. Mulheres quilombolas do Espírito Santo denunciam sofrer racismo ambiental.

HERCULANO, S.; PACHECO, T. (Org.). Racismo Ambiental. I Seminário Brasileiro

MACEDO, N. D. Iniciação à pesquisa bibliográfica: guia do estudante para a

fundamentação do trabalho de pesquisa. São Paulo, SP: Edições Loyola,1994.

MIRANDA, E. O. Corpo-território Decolonial. In: Doris Cristina Vicente da Silva Matos, Cristiane Maria Campelo Lopes Landulfo de Sousa (org.). Suleando conceitos e linguagens: decolonialidadese epistemologias outras. 1.ed. Campinas: Pontes Editores, 2022, v. 1, p. 91-94.

______. NASCIMENTO, Pablo Honorato. Direitos territoriais e culturais das comunidades quilombolas: o caso de Paratibe frente a expansão urbana de João Pessoa. João Pessoa, 2010. Monografia () - Escola Superior do Ministério Público do Estado da Paraíba em Parceria com o Centro Universitário de João Pessoa.

Disponível em: <https://www.monografias.com/pt/trabalhos-pdf/direitos-territoriaisculturais-comunidades-quilombolas/direitos-territoriais-culturais-comunidadesquilombolas.shtml > Acesso em 30 de janeiro de2023.

ONU MULHERES. Declaração e Plataforma de Ação da IV Conferência Internacional sobre a Mulher. In: Conferência Das das Nações Unidas Sobre sobre A a Mulher–Ação Para para a Igualdade, o Desenvolvimento E e a Paz, 4., 1995, China, Pequim. Anais... Pequim: ONU Mulheres, 1995.

PACHECO, T. Racismo ambiental urbano: a violência da desigualdade e do preconceito. (S/D). Disponível em < www.justicaambiental.org.br/ projetos /... /

Racismo_ambiental_urbano.doc˃. Acesso em 27 de janeiro de /01/2023.

PORTO et al. Injustiças da sustentabilidade: Conflitos ambientais relacionados à produção de energia “limpa” no Brasil, Revista Crítica de Ciências Sociais [Online], 100 | 2013, publicado a 28 outubro 2013.

QUIJANO, A. Colonialidade do poder, eurocentrismo e AméricaLatina. In: CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales. A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires,

SOUZA, L.; SILVA, C. . Racismo ambiental: colonialidade na exploração territorial. Boletim do Museu Integrado de Roraima (Online), Brasil, v. 14, n. 01, p. 15–21, 2021.

SUESS, Rodrigo Capelle; SILVA, Alcinéia de Souza. A perspectiva decolonial e a (re) leitura dos conceitos geográficos no ensino de geografia. Geografia Ensino & Pesquisa, p. e7-e7, 2019.

TRISTÃO, M. F., & Vieiras, R. R. (2017). Decolonizar o pensamento: apontamentos e entrelaçamentos epistêmicos com a Educação Ambiental. REMEA - Revista Eletrônica Do Mestrado Em Educação Ambiental, 103–117.

YAZBEK, Maria Carmelita. Classes subalternas e assistência social. São Paulo: Cortez, 2015.

Recebido: 12/03/2023

Aprovado: 25/04/2023

Publicado: 01/05/2023

Downloads

Publicado

2023-07-23

Como Citar

ART RACISMO AMBIENTAL E O PODER DA MULHER FRENTE ÀS (IN)JUSTIÇAS AMBIENTAIS. (2023). Revista De Comunicação Científica, 1(12). https://periodicos.unemat.br/index.php/rcc/article/view/11412

Artigos Semelhantes

1-10 de 144

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>