Revista Nova Escola x Revista Educação: Diálogos e Silêncios sobre a posse do Ministro da Educação Mendonça Filho

Autores

  • Rafael Rodrigues Lourenço Marques Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Rosely Aparecida Romanelli Aparecida Romanelli

DOI:

https://doi.org/10.30681/rccs.v5i5.1639

Palavras-chave:

Revistas Especializadas. Estudos Culturais. Ética da Informação. Ética jornalística.

Resumo

Este trabalho se trata de um recorte de uma pesquisa maior desenvolvida no Projeto Diálogos e Silêncios: entre periódicos científicos e revistas especializadas em educação. Trata-se de um estudo comparativo cujo objetivo foi a apreensão do conteúdo ético-informativo de duas matérias publicadas pelas revistas Nova Escola e Educação, por ocasião da troca de ministros da pasta da Educação do Governo Federal. A análise de conteúdo das matérias de cada revista seguirá a linha utilizada no projeto maior, sob perspectiva hermenêutica, de empoderamento através da informação, abarcando ainda conceitos sobre a ética profissional jornalística e informacional, e a perspectiva epistêmica da Escola de Birmingham (Estudos Culturais). Os veículos analisados são entendidos aqui como produtos culturais, pela lógica dos Estudos Culturais. Em síntese, infere-se que o fato da Revista Nova Escola publicar uma matéria mais curta e seca, pode ter ligação com o momento de transição que a revista passa, mudando de uma fundação para outra. A Revista Educação tradicionalmente costuma redigir suas reportagens de maneira mais aprofundada, apresentando dados que apontam o debate das situações sobre as quais escreve, sejam elas pesquisas, políticas públicas ou, como nesse caso, a mudança de ministro e tudo o que este fato mobiliza no quadro educacional do país no contexto pós-golpe.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa /Portugal: edições 70. 1977.

BAUER, M. W.; GASKELL, G.; ALLUM, N. C. Qualidade, quantidade e interesses de conhecimento: evitando confusão. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som. (Tradução: Pedrinho Guareschi). Rio de Janeiro: Vozes. 2010. (p. 17-36).

BOURDIEU, P. Sobre a Televisão: seguido de A influência do jornalismo e Os Jogos Olímpicos. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 1997.

BUENO, W. C. Jornalismo especializado: resgatando conceitos e práticas. In: SANTOS, M.; BUENO, W. C. (Org.). Jornalismo especializado no Brasil: teoria, prática e ensino. Metodista: São Paulo. 2015. 280-301.

_______,_____. Comunicação científica e divulgação científica: aproximações e rupturas conceituais. In: Revista Informação e Formação. Vol. 15. Nº 01 Esp. 2010. Disponível em <<http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/viewFile/6585/6761>>. Acesso em: Jul. 2016.

CAPURRO, R. Etica de la informacion: Un intento de ubicación. In: Codex: Jornal da Faculdade de Sistemas de Informação e Documentação.Universidad de la Salle (Bogota, Colômbia) Vol. 1, no. 2 (julho-dezembro 2005.). Disponível em: << http://www.capurro.de/colombia.htm>> Acesso em Ago. 2016.

CHRISTOFOLETTI, R. Ética no Jornalismo. São Paulo: Contexto, 2008.

GHIRALDELLI JR., P. História Essencial da Filosofia: Vol. 5. São Paulo: Universo dos Livros. 2010.

COSTA, M. V.; SILVEIRA, R. M. H. A revista Nova Escola e a constituição de identidades femininas. In: BRUSCHINI, C.; HOLLANDA, H. B. (Orgs.). Horizontes plurais: novos estudos de gênero no Brasil. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 1998. p. 343-378.

DEMO, P. Metodologia do conhecimento científico. São Paulo: Atlas. 2000.

HALL, S. Da diáspora: Identidades e mediações Culturais. (Org). Liv Sovic. Belo Horizonte: Editora UFMG. 2003.

KARAM, F. J. C. A ética jornalística e o interesse público. São Paulo: Summus. 2004.

KELLNER, D. A cultura da mídia. Bauru, SP: EDUSC, 2001.

KUCINSKI, B. A síndrome da antena parabólica: ética no jornalismo brasileiro. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo. 1998.

MARQUES, R. R. L.; DE MUSIS, C. R. Representações Sociais do Professor: Comunicação, Educação e Psicologia Social. Curitiba: Appris. 2016.

MATTELART, A; NEVEU, É. Introdução aos Estudos Culturais. São Paulo: Parábola Editorial. 2004.

PINHEIRO, L.V. R., CHALHUB, T. e NISENBAUM, M. A. Desbravando caminhos de

navegantes do portal Canal Ciência via metrias da informação. Liinc em Revista. Rio de Janeiro, v. 9, n.1, p. 237-254, maio 2013. Disponível em:<<http://liinc.revista.ibict.br/

index.php/liinc/article/view/529 >>. Acesso em: Jun. 2016.

TEIXEIRA, D, T. Jornalismo e ciência no interior do Brasil: novos caminhos para a divulgação científica. In: SANTOS, M.; BUENO, W. C. (Org). Jornalismo especializado no Brasil: teoria, prática e ensino. Metodista: São Paulo. 2015. 91-118.

Downloads

Publicado

29/12/2016

Como Citar

Marques, R. R. L., & Romanelli, R. A. R. A. (2016). Revista Nova Escola x Revista Educação: Diálogos e Silêncios sobre a posse do Ministro da Educação Mendonça Filho. Revista Comunicação, Cultura E Sociedade, 3(1). https://doi.org/10.30681/rccs.v5i5.1639