O moderno descobridor da Amazônia: ecos do nacionalismo varguista nos jornais regionais (1930-1945)

Autores

  • Luis Francisco Munaro Universidade Federal de Roraima

DOI:

https://doi.org/10.30681/rccs.v8i8.3017

Palavras-chave:

História da imprensa, Nação, Trabalhismo, Amazônia, Getúlio Vargas.

Resumo

Este artigo parte do questionamento sobre como a Amazônia buscou se filiar à nação brasileira durante o primeiro governo de Getúlio Vargas (1930-1945). Ele focaliza, a partir dos jornais, o nacionalismo, a ideologia trabalhista, a valorização da região, a formação de uma burocracia centralizada, dentre outros elementos. O estudo é exploratório e bibliográfico pela sua metodologia. Sua estrutura é dividida em três momentos: um primeiro para identificar o conceito de nação e como seu embrião se desenvolveu na Amazônia; um segundo para a percepção de como a percepção da nação sofreu mutações durante os anos do primeiro Governo de Getúlio Vargas; e um terceiro para a identificação mais precisa dos elementos componentes de nação apresentados pela imprensa regional.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Luis Francisco Munaro, Universidade Federal de Roraima
    Docente do Curso de Comunicação Social na UFRR. Graduado em Jornalismo e em História pela UNICENTRO, mestre em Jornalismo pela UFSC, doutor em História pela UFF, pós-doutorando em História pela UFAM.

Referências

ALVES, Hosenildo Gato. Imprensa e Poder: A Propaganda Varguista na Imprensa Amazonense (1937-1945). (Dissertação) Mestrado em História Social – Universidade Federal do Amazonas, Manaus: 2009.

ANDERSON, Benedict. Nação e consciência nacional. São Paulo: Ática, 1989.

ANDRADE, Rômulo de Paula. Contribuições para um debate: a antropologia do desenvolvimento e a valorização econômica da Amazônia (1951-1955). Cadernos do Desenvolvimento, v. 10, p. 1-72, 2015.

BUENO, Magali Franco. O imaginário brasileiro sobre a Amazônia: uma leitura por meio do discurso de viajantes, do Estado, dos livros didáticos. Dissertação apresentada ao programa de História da USP, 2002.

CARVALHO, João Carlos de. A Amazônia revisitada: de Carvajal a Márcio Souza. 2001. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita, São Paulo, 2001.

COELHO, Geraldo Mártires. Anarquistas, demagogos e dissidentes. A Imprensa liberal no Pará de 1822. Belém: Cejup, 1993.

CUNHA, Euclides da. À margem da história. São Paulo: Cultrix, 1975.

DAOU, Ana Maria. A belle époque Amazônica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

DAOU, Ana Maria. A cidade, o teatro e o ‘Paiz das seringueiras’. Rio de Janeiro: Rio´s Books, 2014.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador. Uma história dos costumes. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

GADAMER, Hans-Georg. O Problema da consciência histórica. Rio de Janeiro: FGV, 2006.

GONDIM, Neide. A invenção da Amazônia. São Paulo: Marco Zero, 2004.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 10ª. Ed. Rio de Janeiro: DPeA, 2005.

KOSELLECK, Reinhardt. Crítica e crise. Rio de Janeiro: Contraponto, 1999.

LIMA, Araújo. Amazônia a terra e o homem. 5.ed. Manaus: Edições do Governo do Amazonas, 2001.

PINHEIRO, Maria Luiza Ugarte. Folhas do Norte: Letramento e Periodismo no Amazonas (1880-1920). Manaus: EDUA, 2015.

PIO JUNIOR, Amaury Oliveira. O trabalhismo no amazonas: o periódico Tribuna Popular como instrumento de “orientação das hostes trabalhistas”. Dissertação apresentada à UFAM, 2015.

RANGEL, Alberto. Inferno Verde. Cenas e cenários do Amazonas. Manaus: Valer, 2008.

RIBEIRO, Lavina Madeira. Imprensa e espaço público. A institucionalização do Jornalismo no Brasil (1808-1964). Rio de Janeiro: E-papers, 2004.

RIBEIRO, Odenei. Tradição e modernidade no pensamento de Leandro Tocantins. Manaus, UFAM, 2012.

SARGES, Maria de Nazaré. Belém. Riquezas produzindo a belle-époque (1870-1912). Belém: Paka-tatu, 2012.

SEIXAS, Netília Silva dos Anjos. Panorama da imprensa em Belém: os jornais de 1822 a 1860. In: MALCHER, Maria Ataíde; SEIXAS, Netília Silva dos Anjos; LIMA, Regina Lúcia Alves de; AMARAL FILHO, Otacílio (Orgs.). Comunicação midiatizada na e da Amazônia. Belém: FADESP. 2011, P. 225-248.

VELLOSO, Monica. “Os intelectuais e a política cultural do Estado Novo. Revista de Sociologia Política, 1997. Disponível em: http://revistas.ufpr.br/rsp/article/view/39298

WAGLEY, Charles. Uma Comunidade Amazônica. Belo Horizonte, Itatiaia, 1979.

Downloads

Publicado

2018-12-11

Como Citar

O moderno descobridor da Amazônia: ecos do nacionalismo varguista nos jornais regionais (1930-1945). (2018). Revista Comunicação, Cultura E Sociedade, 5(2), 22-36. https://doi.org/10.30681/rccs.v8i8.3017

Artigos Semelhantes

1-10 de 124

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.