Narrativas da Cia. Tempo de Brincar: Uma Poética Antropofágica

Autores

  • Míriam Cristina Carlos Silva Universidade de Sorocaba

DOI:

https://doi.org/10.30681/rccs.v10i2.4260

Palavras-chave:

Cia. Tempo de Brincar, Poética antropofágica, Narrativas, Tradição, Diálogo,

Resumo

Por meio da análise dos espetáculos encenados pela Cia. Tempo de Brincar, debatemos o conceito de poética antropofágica como possibilidade complexa de representação / construção dos fenômenos humanos. Concluímos que a Cia. Tempo de Brincar opera com uma poética antropofágica, ressignificando de forma sinestésica as narrativas tradicionais. Ao se colocar múltiplas tradições e materialidades em diálogo, celebra-se, nestas narrativas, a comunhão entre tempos e espaços distintos, com o encontro de corpos que partilham o passado-presente-futuro; o cotidiano e o imaginário; a vida e a morte.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Míriam Cristina Carlos Silva, Universidade de Sorocaba
    Professora titular do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura da Universidade de Sorocaba. Doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP.

Referências

ANDRADE, O. A utopia antropofágica. São Paulo: Globo, 1990.

BAITELLO JR., N. O pensamento sentado: sobre glúteos, cadeiras e imagens. São Leopoldo: Unisinos, 2012.

BENJAMIN, W. O narrador, considerações sobre a obra de Nicolai Leskov. In: BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras escolhidas, v. 1. São Paulo: Brasiliense, 1987a, p. 197-221.

BENJAMIN, W. Sobre o conceito da História. In: BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras escolhidas, v. 1. São Paulo: Brasiliense, 1987b, p. 222-234.

CASTRO, G.; DRAVET, F. Comunicação e Poesia. Brasília: UNB, 2014.

FLUSSER, V. O mundo codificado. São Paulo: Cosac & Naify, 2007.

GOMES, C. F. Brinquedos e Brincadeiras em grupos de meninos de diferentes culturas: uma análise da ludicidade. 1993. Dissertação de Mestrado apresentada ao Instituto de Educação da UFMT. Cuiabá, 1993.

LOTMAN, Iuri. A estrutura do texto artístico. Trad. Maria do Carmo Vieira Raposo e Alberto Raposo. Lisboa: Estampa, 1978.

MARCONDES FILHO, C. Até que ponto, de fato, nos comunicamos? São Paulo: Paulus, 2004.

MORIN, E. O homem e a morte. Rio de Janeiro: Imago, 1997.

NUNES, B. Antropofagia ao alcance de todos. In: ANDRADE, O. A Utopia Antropofágica. São Paulo: Globo, 1990. p. 5-8.

PICHIGUELLI, I.; SILVA, M. C. C. Comunicação, Poesia e o Religare. Revista Comunicologia, Brasília, UCB, v. 10, n. 2, p. 3-18, 2017.

PINHEIRO, A. Notas sobre conhecimento e mestiçagem na América Latina. Repertório, Salvador, ano 13, n. 14, p. 9-12, jan./jun. 2010. Disponível em: https://bit.ly/2nZs8JB. Acesso em: 6 ago. 2019.

PROSS, H. Medienforschung. Darmstadt: Carl Habel, 1971.

RICOEUR, P. Tempo e narrativa: o tempo narrado. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

SILVA, M. C. C. Comunicação e cultura antropofágicas: mídia, corpo e paisagem na erótico-poética oswaldiana. Porto Alegre / Sorocaba : Sulina / Eduniso, v. 1, 2007.

SILVA, M. C. C.. A Pele Palpável da Palavra: A comunicação erótica em Oswald de Andrade. Sorocaba: Provocare, 2009.

SILVA, M. C. C. Contribuições de Iuri Lotman para a Comunicação: sobre a complexidade do signo poético. In: FERREIRA, G. M. et al. Teorias da Comunicação: trajetórias investigativas. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2010, p. 273-291.

SILVA, M. C. C. Sobre o poético e o hipertexto - por uma linguagem da complexidade em sala de aula. In: PETARNELLA, L.; SOARES, E. M. do S. (Orgs.). Cotidiano escolar e tecnologias - tendências e perspectivas, 1. ed., Campinas / SP: Alínea, 2012, p. 113-136.

SILVA, M. C. C. A comunicação como artifício: Uma leitura sobre Vilém Flusser. In: MARTINO, L. C.; FERREIRA, G. M.; HOHLFELDT, A.; MORAES, O. J. de (Orgs.). Teorias dos meios de comunicação no Brasil e no Canadá, Volume I. 1. ed., Salvador: EDUFBA, 2013, v. 1, p. 45-65.

SILVA, M. C. C.; CAMARGO, B. A narrativa poética da morte no jornalismo literário. Razón y Palabra , v. 22, n. 103, p. 385-400, 2019.

SILVA, M. C. C.; SANTOS, T. C. Peregrinação, experiência e sentidos: Uma leitura de narrativas sobre o Caminho de Santiago de Compostela. E-Compós (Brasília), v.18, p.1-15, 2015.

SILVA, M. C. C.; SILVA, P. C. da. Em busca de um conceito de comunicação. Revista Latinoamericana de Ciencias de la Comunicación, v. 16, p. 26-35, 2012.

Downloads

Publicado

2020-05-14

Como Citar

Narrativas da Cia. Tempo de Brincar: Uma Poética Antropofágica. (2020). Revista Comunicação, Cultura E Sociedade, 6(2), 152-171. https://doi.org/10.30681/rccs.v10i2.4260

Artigos Semelhantes

1-10 de 143

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.