A Identidade Líquida do Jornalista Contemporâneo: Uma análise a partir da perspectiva de professores e acadêmicos do curso de Jornalismo do Unifasipe

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/rccs.v7i2.4723

Palavras-chave:

Identidade, Jornalismo, Tecnologias da Comunicação.

Resumo

Este trabalho apresenta discussões que fazem parte de uma pesquisa que foi desenvolvida para conclusão do curso de Jornalismo, que visa compreender como se configura a identidade jornalística contemporânea nesse período pós-advento da internet. Sendo assim, aqui se busca analisar a perspectiva de acadêmicos e professores do curso de jornalismo do Unifasipe e levantar questionamentos e apresentar discussões que possibilitem conhecer o atual momento vivido pelo jornalismo, que exige um novo posicionamento e uma nova forma de atuação do jornalista, o que implica na reconfiguração de sua identidade.

Biografia do Autor

Helóra Augusta Camilotti

Graduada em Comunicação Social – Jornalismo pelo Centro Universitário Unifasipe; Graduanda em Arquitetura pela Universidade do Sul de Santa Catarina – Unisul.

Gabriela Sroczynski Fontes, Faculdade Fasipe

Professora da Faculdade Fasipe - Rondonópolis. Mestre em Estudos de Cultura Contemporânea pela Universidade Federal de Mato Grosso.

Referências

AROSO, I. M. M. A internet e o novo papel do jornalista. 2003. Disponível em: http://www.bocc.ubi.pt/pag/aroso-ines-internet-jornalista.pdf.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001.

BRUNS, A. Gatekeeping, Gatewatching, Realimentação em Tempo Real: novos desafios para o Jornalismo, Brazilian Journalism Research - Volume 7 - Número 11 – 2011.

CALTELLS, M. Internet e sociedade em rede. In: MORAES, D. (Org.). Por uma outra comunicação: mídia, mundialização cultural e poder. 3. ed. Rio de Janeiro: Record, 2005. p. 255-287.

CANCLINI, N. G. Consumidores e cidadãos: conflitos multiculturais da globalização. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1999.

FONSECA, V. P. S.; KUHN, W. L. Jornalista contemporâneo: apontamentos para discutir a identidade profissional. Intexto, Porto Alegre, v. 2, n. 21, p. 57-69. jul./dez. 2009.

FONSECA, V.; LIDEMANN, C. Webjornalismo participativo: repensando algumas questões técnicas e teóricas. Revista FAMECOS, Porto Alegre, n. 34, p. 86-94, dez. 2007

FONTES, G. S. A criação de vínculos sociais: um olhar a partir de universitários da cidade de Sinop – MT. 2014. 109 f. Dissertação (Mestrado em Estudos de Cultura Contemporânea) – Instituto de Linguagens, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2014.

JORGE, T.M.; BORGES,L.. McDonaldização do Jornalismo: o discurso da velocidade. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 27, 2004. Porto Alegre. Anais.São Paulo: Intercom, 2004.

LEMOS, A. Cibercultura, tecnologia e vida social na cultura contemporânea, Porto Alegre: Sulina, 4° ed., 2008.

MARCONDES - FILHO, C. A saga dos cães perdidos. 2. ed. São Paulo: Hacker Editores, 2002.

PENNA, F. Teoria do jornalismo. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2006.

Downloads

Publicado

03/06/2021

Como Citar

Camilotti, H. A., & Fontes, G. S. (2021). A Identidade Líquida do Jornalista Contemporâneo: Uma análise a partir da perspectiva de professores e acadêmicos do curso de Jornalismo do Unifasipe. Revista Comunicação, Cultura E Sociedade, 7(2), 053–071. https://doi.org/10.30681/rccs.v7i2.4723