A EtnoMídia Indígena na Construção dos Territórios EtnoMidiáticos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/rccs.v7i2.5182

Palavras-chave:

Etnomídia Indígena, Comunicação Alternativa, Midiatização, Território, Territorialidades

Resumo

Buscamos, nesta pesquisa, discutir as definições de território e territorialidades e instituir relações com as práticas de etnomídia indígena, com particular destaque àquelas presentes no portal do Conselho Indígena de Roraima (CIR). Para tanto, discutimos primeiro as relações entre território, territorialidades e comunicação (Raffestin, 1993; Santos, 1997; Zanetti e Reis, 2017) para, num segundo movimento, enfatizar as afinidades entre os processos de midiatização, as territorialidades midiáticas (Sodré, 2002; Santi, 2016), a comunicação alternativa e a etnomídia indígena (Peruzzo, 2006; Tupinambá, 2016). Por último evidenciamos que as territorialidades midiáticas e as formas de representação dos territórios indígenas, além de expressões simbólicas espacializadas no “bios midiático”, são o fundamento para a construção do que chamamos aqui territorialidades etnomidiáticas – nas quais o indivíduo indígena passa a possuir (de fato) o território que habita.

Biografia do Autor

Vilso Junior Santi, UFRR - Universidade Federal de Roraima

Professor-Pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Roraima (PPGCOM-UFRR). Lattes: http://lattes.cnpq.br/4681451997803704. 

Bryan Chrystian Araújo, UFRR - Universidade Federal de Roraima

Jornalista graduado pelo Curso de Comunicação Social – Jornalismo e Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Roraima (UFRR). Lattes: http://lattes.cnpq.br/8850160343407430

Referências

ARAÚJO, Bryan; SANTI, Vilso. Comunicar para mobilizar: as práticas etnocomuicativas do Conselho Indígena de Roraima. Trabalho apresentado no XXVIII Encontro Anual da Compós, Pontifica Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre – RS, junho.2019

BARTH, F. Ethnic Groups and Boundaires: The Social Organization of Culture Difference. Bergen/Oslo: Universitetsforlaget; London: George Allen & Unwin, 1969.

BOURDIEU, Pierre. As regras da arte. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

DE ASSIS, Francisco; CARNIELLO, Monica Franchi. Geografias da comunicação: Espaços reflexivos no território latino-americano. Revista Latinoamericana de Ciencias de la Comunicación, n. 12, 2011.

DI FELICE, Massimo; DA SILVA PEREIRA, Eliete. Redes e ecologias comunicativas indígenas: as contribuições dos povos originários à teoria da comunicação. Paulus, 2017.

HAESBAERT, R. O Mito da Desserritorialização: Do Fim dos Territórios à Multiterritorialidade. Rio de Janeiro: Ed. Bertrand Brasil, 2004.

JANSSON, André. For a geography of communication. In: Kulturstudier i Sverige. Nationell forskarkonferens. Linköping University Electronic Press, 2005. p. 491-506.

KAPLÚN, Mário. El Comunicador Popular. Buenos Aires: Editorial Lumen-Hvmanitas, 1985

KUCINSKI, Bernardo. Jornalistas e Revolucionários. São Paulo: Editora Página Aberta, 1991.

OLIVEIRA, J. P. de (Org.) A Viagem da Volta: etnicidade, política e reelaboração cultural no Nordeste indígena. Rio de Janeiro: Contra Capa/LACED, 2004.

PERUZZO, Cicilia Maria Krohling. Revisitando os conceitos de comunicação popular, alternativa e comunitária. In: Congresso Brasileiro De Ciências Da Comunicação. 2006.

RAFFESTIN, C. Por uma Geografia do poder. São Paulo: Ed. Ática, 1993. (Série Temas).

REIS, Ruth, ZANETTI, Daniela. Comunicação e territorialidades: poder, cultura e mídia. Vitória: EDUFES, 2017.

SANTI, Vilso. Mediação e Midiatização: Conexões e desconexões na análise comunicacional. Jundiaí: Paco Editorial, 2016.

SANTOS, Milton. Metamorfoses do espaço habitado. São Paulo: Hucitec, v. 5, 1997.

______. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. Edusp, 2006.

SILVA, Mayra. Etnojornalismo, estratégias de comunicação e o protagonismo indígena: um estudo de caso no Conselho Indígena de Roraima. Monografia (Bacharelado em Comunicação Social – Jornalismo) – Universidade Federal de Roraima. Boa Vista, 2016.

SODRÉ, Muniz. O ethos midiatizado. In: Antropológica do Espelho. Por uma teoria da comunicação linear e em rede. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

SOUZA, Marcelo Lopes de. O Território: sobre espaço e poder, autonomia e desenvolvimento. In: CASTRO, Elias; GOMES, Paulo; CORRÂA, Roberto (orgs.) Geografia: conceitos e temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

TUPINAMBÁ, Renata. Etnomídia, uma ferramenta para a comunicação dos povos originários. Brasil de Fato, Niterói, Rio de Janeiro, 11 de agosto de 2016. Disponível em: < https://www.brasildefatopr.com.br/2016/08/11/etnomidia-por-uma-comunicacao-dos-povosoriginarios>. Acesso em: 13 fevereiro de 2019.

ZANETTI, Daniela. Territorialidades no campo do audiovisual. Zanetti, D. & Reis, R.(orgs.). Comunicação e territorialidades: poder e cultura, redes e mídias, p. 35-47, 2017.

ZÚÑIGA NAVARRO, Gerardo. Los procesos de constitución de Territorios Indígenas en América Latina. 1998.

Downloads

Publicado

03/06/2021

Como Citar

Santi, V. J., & Araújo, B. C. (2021). A EtnoMídia Indígena na Construção dos Territórios EtnoMidiáticos. Revista Comunicação, Cultura E Sociedade, 7(2), 122–142. https://doi.org/10.30681/rccs.v7i2.5182