Expressões do ciberativismo de aceitação corporal:

descrição de marcos e de experiências comunicativas em rede

Autores

  • Katarini Miguel Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Rubia Sibele Nogueira Rodrigues UFMS

Palavras-chave:

feminismo, aceitação corporal, ciberativismo, ativismo gordo, redes sociais

Resumo

Nosso texto propõe algumas notas sobre a relação estabelecida entre o movimento feminista contemporâneo e as expressões comunicativas das causas de aceitação corporal, que contemplam especialmente o ativismo gordo e antigordofóbico, refletindo as características próprias dos movimentos sociais em rede as possibilidades dos ciberativismos. Realizamos um estudo de caráter descritivo, com marcos temporais e estratégicos como o Movimento Corpo Livre, que identificou uma atuação feminista de caráter horizontal e interseccional, por meio de intensa comunicação pelas redes sociais digitais, priorização de imagens de ruptura, ocupação dos espaços públicos e experiências pessoais que se transformam em lutas coletivas. 

Biografia do Autor

Rubia Sibele Nogueira Rodrigues, UFMS

Mestranda em Comunicação na UFMS.

Referências

BENTES, Ivana. Economia narrativa: do midiativismo aos influenciadores digitais. In:

BRAIGHI, Antônio Augusto; LESSA, Cláudio; CÂMARA, Marco Túlio (orgs.). Interfaces do Midiativismo: do conceito à prática. CEFET-MG: Belo Horizonte, 2018. p. 151-169.

BOAVENTURA, Sousa Santos. Los nuevos movimientos sociales, OSAL, n.5, p.177 - p.184. CLACSO, Buenos Aires, 2001.

CASTELLS, Manuel. Redes de indignação e esperança: movimentos sociais na era da internet. Tradução Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

CRENSHAW, Kimberle. Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero. Estudos Feministas. Ano 10 vol. 1, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ref/a/mbTpP4SFXPnJZ397j8fSBQQ/?lang=pt&format=pdf Acesso em: 06 ago.2021.

CWYNAR-HORTA, J. The commodification of the body positive movement on Instagram. Stream: Inspiring Critical Thought, 8(2), 36–56, 2016.

DA SILVA, Alômia Abrantes. Meu corpo, meu post, minha luta: ativismo de aceitação corporal e feminismo(s) em rede. In: 30° Simpósio Nacional de História - ANPUH, 2019.

HOLANDA, Heloísa Buarque de. Introdução. In: HOLANDA, Heloísa Buarque de (org). Explosão feminista: arte, cultura e política. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

JARA, T. M. 2019. #Nenhumaamenos: : redes sociais e feminismos nos fluxos informativos do caso de feminicídio de Mayara Amaral. Dissertação de mestrado.Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Programa de Pós-Graduação em Comunicação, 171p.

MIGUEL, Katarini. Entendendo a participação no movimento ambiental: ser ou não ser ciberativista do Greenpeace. In: BUENO, Wilson da Costa (org). Comunicação Empresarial e Sustentabilidade. Barueri: Manole, 2015.

OLIVEIRA, Catarina Nascimento de. Nas “Ondas” do Feminismo: Movimentos em avanço. In: Coninter 4 - Congresso Internacional interdisciplinar em Sociais e Humanas, Foz do Iguaçu PR: UNIOESTE, 2015.

ORGANIZAÇÃO THE BODY POSITIVE. Our Story. 2019. Disponível em: <https://thebodypositive.org/about-us/>. Acesso em: 20 nov.2020.

PEREZ, Olívia Cristina; RICOLDI, Arlene Martinez. A quarta onda feminista: interseccional, digital e coletiva. In: X Congresso Latino-americano de Ciência Política. México: Tecnológico de Monterrey, 2019. Disponível em: <https://alacip.org/cong19/25-perez-19.pdf>. Acesso em: 10 set.2020.

RANGEL, Natália Fonseca de Abreu. A emergência do ativismo gordo no Brasil. In: Seminário Internacional Fazendo Gênero 11 & 13th Women’s Worlds Congress. Florianópolis: UFSC, 2017. Disponível em: <http://www.en.wwc2017/anais/Aemergenciado

MovimentoGordonoBrasilNataliaRangel.pdf>. Acesso em: 30 nov.2020.

RANGEL, Natália Fonseca de Abreu. O ativismo gordo em campo: política, identidade e construção de significados. 2018. 178 f. Dissertação de Mestrado em Sociologia e Ciência Política Instituição de Ensino: Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis Biblioteca Depositária, 2018.

UGARTE, Davi. El poder de las redes. Madrid: Biblioteca de las Indias Eletrónicas, 2007.

Downloads

Publicado

08/09/2022

Como Citar

Miguel, K., & Nogueira Rodrigues, R. S. (2022). Expressões do ciberativismo de aceitação corporal:: descrição de marcos e de experiências comunicativas em rede. Revista Comunicação, Cultura E Sociedade, 8(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ccs/article/view/5964