Popularização da Ciência no Instituto Nacional do Semiárido - INSA:

ações e desafios

Autores

  • Renally Amorim Cavalcante Instituto Nacional do Semiárido (INSA)
  • Daiana Caroline Refati INSA Instituto Nacional do Semiárido
  • Ricardo da Cunha Correia Lima INSA Instituto Nacional do Semiárido

Palavras-chave:

Comunicação; popularização da ciência; conhecimentos científicos; Semiárido; INSA.

Resumo

O presente artigo apresenta uma análise do processo de popularização da ciência desenvolvida no Instituto Nacional do Semiárido, com o objetivo de revelar os principais desafios que profissionais da área de comunicação, pesquisadores efetivos e bolsistas enfrentam para popularizar resultados científicos. A pesquisa é do tipo exploratória descritiva, com abordagem quanti-qualitativa e de estudo de caso. Os procedimentos metodológicos adotados foram revisão de bibliografias e aplicação de questionários. Os resultados demonstraram que a percepção dos profissionais quanto ao processo de popularização da ciência evidencia um quadro de conscientização e que os principais desafios estão relacionados com as estratégias de comunicação e o processo de construção de notícias científicas que envolvem profissionais de diferentes áreas de atuação.

Referências

BELTRÃO, S. L. L.; et al. Ações de comunicação para a convivência com o Semiárido brasileiro. Brasília. Embrapa, 2017.

BRAGA, G. M.; PINHEIRO, L. V. R. Desafios do impresso digital: questões contemporâneas de informação e conhecimento. Brasília. Ibict: Unesco, 2009. 432 p.

BRITO, F.; FERREIRA, J. R.; MASSARANI, L. (Org.). Centros e Museus de Ciência do Brasil. Rio de Janeiro: ABCMC: UFRJ. FCC, Casa da Ciência: Fiocruz. Museu da Vida, 2009. 232 p.

CAPOZOLI, U. A divulgação e o pulo do gato. In: MASSARANI, L. et al. (Org.) Ciência e Público: caminhos da divulgação científica no Brasil. Rio de Janeiro: Casa da Ciência -

Centro Cultural de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Fórum de Ciência e Cultura, 2002, p. 121-132.

CENTRO DE GESTÃO E RECURSOS ESTRATÉGICOS. CGEE. Disponível em: Interesse em C&T ao longo dos anos. Disponível em: https://www.cgee.org.br/web/percepcao/interesses-e-acesso-a-informacao. Acesso em: 17 de fev. 2022.

DUARTE, J. C.; A sala de imprensa online IN. DUARTE, J (Org) Assessoria de Imprensa e relacionamento com a mídia: teoria e técnica. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2011.

GHANEM, E.; TRILLA, J. Educação formal e não-formal: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2008.

GUARÁ, I. M. F. R. Ciência, educação e inclusão social. In: MATOS, C. (Org.). Ciência e inclusão social. São Paulo: Terceira Margem, 2002. p. 83-90.

INSTITUTO NACIONAL DO SEMIÁRIDO. Campina Grande, 17 mar. 2022. Disponível em: https://www.youtube.com/c/INSAMCTI. Acesso em: 17 mar. 2022.

INSTITUTO NACIONAL DO SEMIÁRIDO. Campina Grande, 17 de Mar. Facebook: INSA/MCTI. Disponível em: https://www.facebook.com/search/top?q=Instituto%20nacional%20do%20semi%C3%A1rido. Acesso em: 17 mar. 2022.

INSTITUTO NACIONAL DO SEMIÁRIDO. Campina Grande, 17 de Mar. Instagram: @insamcti. Disponível em: https://www.instagram.com/insamcti/. Acesso em: 17 mar. 2022.

INSTITUTO NACIONAL DO SEMIÁRIDO (Campina Grande). Sobre o INSA. Disponível em: https://www.gov.br/insa/pt-br. Acesso em: 17 fev. 2022.

KUNSCH, M. M. K. Planejamento de Relações Públicas na Comunicação Integrada. São Paulo: Summus, 2003.

LIMA, M.T.; NEVES, E. F.; DAGNINO, R. Popularização de Ciência em Brasil: entrando a agenda pública, mas como? Jcom - Journal of Science Communication. 07, 2008.

https://jcom.sissa.it/sites/default/files/documents/Jcom0704%282008%29A02_po.pdf

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÕES (Brasília). Por que popularizar? Disponível em: https://www.gov.br/cnpq/pt-br/assuntos/popularizacao-da-ciencia/por-que-popularizar. Acesso em: 29 mar. 2022.

MYERS, G. Discourse studies of scientific popularization: questioning the boudaries. Discourse Studies, Abingdon, v. 5, n. 2, p. 265-279, 2003.

NASCIMENTO, L. L. do. Processo e práticas de comunicação em empresas públicas da esfera federal: análise das redes sociais digitais – São Paulo, 2014.

NAVAS, A. M. Concepções de popularização da ciência e da tecnologia no discurso político: impactos nos museus de ciências. 2008. 126 f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós Graduação em Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

SANTOS, A. P. S.; BEVENIDES, S.; LAVORATO, F.; SILVA, E. G.; ARAÚJO, J. Popularização da Ciência: uma experiência no Instituto Nacional do Semiárido (INSA). I CONIDIS (CONGRESSO INTERNACIONAL DA DIVERDADE NO SEMIÁRIDO), 2016. Disponível em: https://www.editorarealize.com.br/editora/anais/conidis/2016/TRABALHO_EV064_MD1_SA1_ID6_26102016161953.pdf Acesso em: 21/03/2022.

SANTOS, R. S.; A Educomunicação no contexto das práticas de convivência com o Semiárido: a experiência do projeto Semiárido em Tela. In: AZEVÊDO, S. R. S. Comunicação no Semiárido Brasileiro. Paraíba: Marca de Fantasia, 2021.

YIN, R. K. Estudo de Caso Planejamento e Métodos. Porto Alegre: Bookman, 2010.

Downloads

Publicado

08/09/2022

Como Citar

Amorim Cavalcante, R., Refati, D. C., & da Cunha Correia Lima, R. (2022). Popularização da Ciência no Instituto Nacional do Semiárido - INSA:: ações e desafios. Revista Comunicação, Cultura E Sociedade, 8(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ccs/article/view/6160