Língua portuguesa da Base Nacional Comum Curricular (2017): uma análise sob a ótica da Sociolinguística Educacional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/2594.9063.2020v4n2id4618

Resumo

O artigo objetiva analisar o componente curricular Língua Portuguesa da BNCC (2017) e aproximações ou afastamentos das práticas de linguagem com a Sociolinguística Educacional. Foram usados como critérios os seis princípios postulados por Bortoni-Ricardo (2005). A metodologia usada foi a análise de conteúdo documental, permitindo a interpretação do pesquisador. Como resultados, observamos que o currículo utiliza termos concernentes à variação linguística, mas o faz de maneira pouco suficiente para o ensino de língua transformador, trata da variação em setores que não refletem criticamente o combate do preconceito linguístico e as avaliações negativas que a variação.

Biografia do Autor

Polyana Zwirtes, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Sou Mestranda no Programa de Pós Graduação em Ensino pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Graduada em Letras com habilitações e Português e Inglês pela mesma universidade (2014). Conclui especializações (lato sensu) nas áreas de Educação de Jovens e Adultos e Docência do Ensino Superior. Membro do grupo de pesquisa Análise linguística, Ensino e Formação - ALEF - (CAPES/CNPq). Docente das disciplinas de Língua Estrangeira Moderna - Inglês e Língua Portuguesa pela Secretaria de Estado de Educação do Paraná SEED/PR.

Maridelma Laperuta Martins, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Sou doutora em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho - UNESP, tendo realizado pesquisa que aborda a relação do preconceito linguístico com o ensino; mestre em Letras na área de Linguística e Língua Portuguesa pela mesma universidade (2002). Graduei-me em Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e Língua Inglesa pela Universidade Estadual de Londrina (1997) e sou professora adjunto da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Lider e membro do grupo de pesquisa Análise linguística, Ensino e Formação - ALEF - (CAPES/CNPq). Atuo na área de Letras, com ênfase em Sintaxe da Língua Portuguesa e trabalho também com Sociolinguística e ensino de Língua Portuguesa, no curso de Graduação em Letras da UNIOESTE e no Programa de Pós-Graduação em Ensino da mesma instituição.

Referências

BAGNO, M. Dicionário crítico de sociolinguística. São Paulo: Parábola, 2017.

BORTONI-RICARDO S. M. & DETTONI, R. V. Diversidades Linguísticas e Desigualdades Sociais: Aplicando a Pedagogia Culturalmente Sensível. In: PAGLIARINI, M. I.; ASSIS-PETERSON, A. A. Cenas de Sala de Aula. (p. 81-103). Campinas: Mercado de Letras, 2001.

BORTONI-RICARDO, S. M. Nós cheguemu na escola, e agora? – sociolinguística & educação. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. 2017. Disponível em: < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/> Acesso em: 20/01/2019.

FARACO, C. A. Norma culta brasileira: desatando alguns nós. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

GANDIN, L. A., DINIZ-PEREIRA, J. E. & HYPOLITO, A. M. Para além de uma educação multicultural: teoria racial crítica, pedagogia culturalmente relevante e formação docente (entrevista com a professora Gloria Ladson-Billings). Revista Educação & Sociedade. Campinas, nº 79, p 275 – 293, 2002.

GERALDI, J. W. Concepções de linguagem e ensino de português. In: GERALDI, J. W. O texto na sala de aula. São Paulo: Editora Ática, 2000.

LADSON-BILLINGS, G. But that’s just good teaching! The case for Culturally Relevant Pedagogy. In: Theory into practice. The Ohio State University. Vol 34, no 3, p. 159 – 166, 1995.

LAPERUTA-MARTINS, M. A sociolinguística e o ensino de língua portuguesa – uma proposta para um ensino aprendizagem livre de preconceitos. (Tese de Doutorado). Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2014.

LOPES, A. C., & Macedo, E. Teorias de Currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

SEVERINO, J. A. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2016.

Publicado

14/05/2021

Como Citar

Zwirtes, P., & Martins, M. L. (2021). Língua portuguesa da Base Nacional Comum Curricular (2017): uma análise sob a ótica da Sociolinguística Educacional. TRAÇOS DE LINGUAGEM - REVISTA DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS, 4(2). https://doi.org/10.30681/2594.9063.2020v4n2id4618