TV Verde Araguaia: Jornalismo científico e ambiental em uma experiência audiovisual

Autores

  • Eveline dos Santos Teixeira Baptistella Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Ana Carolina de Araújo Silva Universidade Federal do Paraná (UFPR)

DOI:

https://doi.org/10.30681/rccs.v9i1.3835

Palavras-chave:

Jornalismo, Ensino do Jornalismo, Telejornalismo, TV Verde Araguaia.

Resumo

O presente artigo traz um relato sobre a experiência da fase mais recente da TV Verde Araguaia, com reportagens produzidas no ano de 2015.  Pretendemos também, a partir da análise de uma das reportagens produzidas, discutir a articulação entre telejornalismo, jornalismo científico e jornalismo ambiental como forma de democratizar o conhecimento sobre meio ambiente e promover o envolvimento cidadão nas questões ecológicas locais. A TV Verde Araguaia, ou simplesmente TVVA, foi criada em 2014, pela acadêmica Suelen de Alencar e Silva, em seu programa de estágio curricular obrigatório, já com a proposta de ser uma Web TV, dentro da Agência Focagen (Agência Júnior de Jornalismo da Unemat).

Biografia do Autor

Eveline dos Santos Teixeira Baptistella, Universidade do Estado de Mato Grosso

Mestre em Estudos de Cultura Contemporânea pela Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT e Professora do Curso de Jornalismo da Universidade do Estado de Mato Grosso – Unemat e coordenadora do Projeto de Pesquisa Estudos Animais e Mídia.

Ana Carolina de Araújo Silva, Universidade Federal do Paraná (UFPR)

é graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (2003), mestre em Comunicação pela Universidade de Marília (2011) e doutora em Comunicação pela Universidade Metodista de São Paulo (2016). Atualmente, é docente e coordenadora do curso de Tecnologia em Comunicação Institucional do Setor de Educação Profissional e Tecnológica (SEPT) da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Integra o Grupo de Pesquisa COMXXI (Comunicação para o Século XXI).

Referências

BAPTISTELLA, E. SIMPÓSIO NACIONAL DE JORNALISMO CIENTÍFICO, 2., 2012, Campos. Cultura da Mídia x Cultura Científica: a experiência de uma revista digital de jornalismo científico. Campos: Uenf, 2012. 14 p. Disponível em: <http://uenf.br/eventos/simposiojc2012/files/2012/11/EVELINE-Simpósio1-Revista-Fapemat.pdf>. Acesso em: 23 fev. 2016.

BARBEIRO, Heródoto; LIMA, P. Manual de telejornalismo: os segredos da notícia na TV. Rio de Janeiro: Elsevier Editora, 2002.

BUENO, Wilson da Costa. Jornalismo ambiental: explorando além do conceito. Desenvolvimento e meio ambiente, Curitiba, n.15, p. 33, 2007.

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL (São Paulo). Almanaque Brasil Socioambiental. São Paulo: Isa, 2008.

MITSCH, William J.; GOSSELINK, James G. Wetlands. 5. ed. New Jersey: John Wiley & Sons, 2015.

OLIVEIRA, A. AVALIAÇÃO DAS TEMPERATURAS SUPERFICIAIS DO SOLO EM RELAÇÃO À CONFORMAÇÃO URBANA EXISTENTE NA PRAÇA DO AEROPORTO MARECHAL RONDON EM VÁRZEA GRANDE/MT. 2008. 81 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Física e Meio Ambiente, Instituto de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2008.

PAIS, J. M. Sociologia da vida cotidiana. Teorias, métodos e estudos de caso. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2002.

PATERNOSTRO, V. O texto na TV: manual de telejornalismo. Rio de Janeiro: Elsevier Editora, 2006.

SODRÉ, Muniz. O monopólio da fala: função e linguagem da TV no Brasil. Petrópolis: Editora Vozes, 2010.

VICTOR, C. Sustentabilidade: pauta jornalística ou marketing verde? In: Victor, Cilene; Caldas, Graça; Bortoliero, Simone (org.). Jornalismo científico e desenvolvimento sustentável. São Paulo: All Print editora, 2009. pp. 15-30

Downloads

Publicado

2019-09-10

Como Citar

Baptistella, E. dos S. T., & Silva, A. C. de A. (2019). TV Verde Araguaia: Jornalismo científico e ambiental em uma experiência audiovisual. Revista Comunicação, Cultura E Sociedade, 6(1), 76–85. https://doi.org/10.30681/rccs.v9i1.3835