O PROCESSO EDUCACIONAL FORMAL E A CONSTRUÇÃO DO SOCIAL DETERMINANDO A CONSTRUÇÃO DA CONSCIÊNCIA

Autores

  • Josiane Magalhães

Palavras-chave:

consciência, processo educacional forma, , construção social.

Resumo

Este artigo pretende apresentar uma breve análise sobre a ritualização cotidiana que permeia os ambientes educacionais e demonstrar a intencionalidade advinda das correlações históricas e políticas presentes nos ambientes criados pela Educação Formal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ALTHUSSER, L. Aparelhos ideológicos de estado. Rio de Janeiro: Graal,1985

BERGER, P. & LUCKMANN, T. 6. ed. A construção social da realidade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1985.

BORUCHOVITCH, E.A psicologia cognitiva e a metacognição: novas perspectivas para o fracasso escolar brasileiro. In: Tecnologia Educacional, v.22, (110/111), Jan/Abr., 1993.

CAMBI, F. História da Pedagogia. São Paulo: Unesp 1999.

CARONE, E. A república velha I instituições e classes sociais (1889-1930). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1988.

CASTELLS, M. A sociedade em rede: a era da informação: economia sociedade e cultura. Vol 1. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

EBY, F. História da educação moderna - teoria, organização e prática educacionais ( séc. XVI- séc. XX). Porto Alegre: Globo, 1970.

ELIAS, N. Envolvimento e alienação. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

FARIA, W. Aprendizagem e planejamento. São Paulo: Ática, 1989.

______. Teorias de ensino e planejamento pedagógico. EPU,1988.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e terra, 1998.

FREITAG, B. Escola, estado e sociedade. São Paulo: Cortez e Moraes, 1979.

FREINET, C. Pedagogia do bom senso. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

GENTILLI, P. A.A. & SILVA, T.T. (org.). Neoliberalismo, qualidade total e educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

______. & SADER. E. (org.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o estado democrático. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GIROUX, H. Teoria crítica e resistência em educação.Vozes,1986.

MAGALHÃES. J. O que é consciência critica? Revista Urutágua Ano I no.02 Julho /2001 quadrimestral Maringá/PR Brasil ISSN 1519.6178 http;// www.uem.br/~urutágua1.arquivos 03 edicoes.htrm

MESZAROS, I. O século XXI socialismo ou barbárie?São Paulo: Boitempo, 2003.

MISCELI, S. (org). Estado e cultura no Brasil. São Paulo: DIFEL, 1984.

______. Intelectuais e classe dirigente no Brasil, 1920 - 1945. São Paulo: DIFEL, 1979.

NAGLE, J. (org) Educação brasileira: questões da atualidade. São Paulo: EDART, 1976.

ODÁLIA, N. (org). Brasil: o desenvolvimento ameaçado perspectivas e soluções. São Paulo: Ed. da Unesp, 1989.

ROGERS, C. Liberdade para aprender em nossa década. Artes Medicas 1985.

______. A aprendizagem significativa na terapia e na educação In: Tornar-se pessoa.(mimeo)

TOBIAS, A. História da educação brasileira. São Paulo: Juriscredi Ltda, s/d.

TRAGTENBERG, M. Administração, poder e ideologia. São Paulo: Cortez, 1989.

______. Sobre educação política e sindicalismo. São Paulo: Cortez, 1982.

TUMOLO, P. S. Trabalho, vida social e capital na virada do milênio: apontamentos de interpretação. Educação & Sociedade, Campinas - SP, v. 24, n. 82, p. 159-178, 2003.

______. Reestruturação produtiva no Brasil: um balanço crítico introdutório da produção bibliográfica. Educação & Sociedade. Campinas,SP n. 77, p. 71- 99, 2001.

WALLON, Henri. As origens do caráter na criança. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1971.

Downloads

Publicado

2019-09-26

Como Citar

MAGALHÃES, Josiane. O PROCESSO EDUCACIONAL FORMAL E A CONSTRUÇÃO DO SOCIAL DETERMINANDO A CONSTRUÇÃO DA CONSCIÊNCIA. Revista da Faculdade de Educação, [S. l.], v. 2, n. 1, p. 153–164, 2019. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/ppgedu/article/view/3465. Acesso em: 27 fev. 2024.

Edição

Seção

ARTIGO