EXPECTATIVA E ACEITABILIDADE DA FORMAÇÃO CONTINUADA OFERTADA AOS PROFESSORES DE MATO GROSSO NO ÂMBITO DOS CEFAPROS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/2178-7476.2019.31.261281

Palavras-chave:

formação continuada, necessidades formativas, CEFAPROs.

Resumo

O artigo apresenta resultados de uma pesquisa de abordagem qualitativa, que investigou, de forma interpretativa, a política de formação continuada ofertada aos professores de Mato Grosso pelos Centros de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação Básica (CEFAPROs), nos últimos dez anos. Este texto analisou aspectos que motivaram os docentes da rede pública de educação, a participarem dos projetos de formação continuada vinculados aos CEFAPROs dos polos de Juara, Sinop e Cáceres, bem como estes avaliaram a atuação dos Centros enquanto instâncias responsáveis pela oferta e acompanhamento da formação continuada. Concluiu-se que mais que uma instância de acompanhamento e monitoramento das políticas de formação continuada, o desafio dos Centros, ao considerar a escola lócus de formação, é respeitar à sua autonomia na elaboração e proposição de ações formativas que contemplem as necessidades e especificidades dos profissionais que nela atuam, com vistas a superar o mero assistencialismo pedagógico.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA, 2009.

BARRETO, Elba Siqueira de Sá. Políticas de formação docente para a educação básica no Brasil: embates contemporâneos. Revista Brasileira de Educação, v. 20, n. 62, jul.-set. 2015.

BEZERRA, Sílvia; CESPEDES, Cristiane. Políticas públicas em MT: CEFAPROS. In:

Anais do II Congresso Internacional de História da UFG/Jataí. Realização Cursos de História, Letras, Direito e Psicologia. ISSN 2178-1281, p. 01-09. Texto disponível em: < http://www.congressohistoriajatai.org/anais2011/link%209.

pdf>. Acesso em: 31 dez. 2017.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 2013.

CALAZANS, Maria Julieta Costa. Planejamento da educação no Brasil - Novas estratégias em busca de novas concepções. In: KUENZER, Acácia Z; CALAZANS,

Maria Julieta Costa; GARCIA, Valter. Planejamento e educação no Brasil. São Paulo. 6ª ed., Cortez, 2003. (Coleção questões da nossa época; v.2I)

CANÁRIO, R. A Escola: o lugar onde os professores aprendem. Psicologia da Educação, São Paulo, n.6, p.9-27, 1998.

CANÁRIO, R.; BARROSO, J. Centros de formação das associações de escolas: das expectativas às realidades. Lisboa: IIE, 1999.

CONTRERAS, J. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.

GARCÍA, M. C. A formação de professores: novas perspectivas baseadas na investigação sobre o pensamento do professor. In: NÓVOA, Antônio (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

GOBATTO, Maria Regina e BERALDO, Tania Maria Lima. Educação em Perspectiva, Viçosa, v. 5, n. 1, p. 30-47, jan./jun. 2014.

GOODSON, Ivor F. As políticas de currículo e de escolarização: abordagens históricas. Tradução de Vera Joscelyne. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 7. ed. São Paulo, Cortez, 2009.

______. Formação continuada de professores. Tradução Juliana dos Santos Padilha. Porto Alegre: Artmed, 2010.

LAVAL, C. A escola não é uma empresa: o neoliberalismo em ataque ao ensino público. Londrina: Editora Planta, 2004.

MATO GROSSO. Parecer orientativo referente ao desenvolvimento do Projeto

Sala de Educador para o ano de 2012: Formação em rede entrelaçando saberes. Cuiabá: SEDUC/SUFP, 2011.

MELLO, Ângela Rita Christofolo de. Uma política educacional para jovens e adultos em Mato Grosso: adaptabilidade e conformação social. 1 ed. Cuiabá: Ed UFMT, 2018.

NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A.

(Org.). Os Professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992. p.15-34.

NÓVOA, A. O regresso dos professores. 2011. Disponível em: http://pt. scribd.

com/ doc/ 68387246/O-regresso-dos-professores#scribd. Acesso em 28 set.

OLIVER TROBAT, Michael. Análisis de necesidades de formación del profesorado de educación primária de las Illes Balears. Diseño y desarrollo de una

investigación. Innovación Educativa. Santiago de Compostela, n. 12, p. 265-

, jan./dez. 2002.

ROCHA, Simone Albuquerque. Habilitação magistério em Mato Grosso: o

caso do CEFAM em Rondonópolis. 1996. Dissertação (Mestrado) - Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita Filho, Unesp, São Paulo, 1996.

SAVIANI, D. Escola e Democracia. 42 ed. São Paulo: Autores Associados, 2012.

SILVA, Cristina de Campos. Formação Continuada: “o Sala de Educador” como

espaço de produção de conhecimento. Dissertação de Mestrado, Universidade do Estado de Mato Grosso. Programa de Pós-graduação em Educação. Cáceres/MT, UNEMAT, 2014.

Downloads

Publicado

2019-09-27

Edição

Seção

ARTIGO

Como Citar

EXPECTATIVA E ACEITABILIDADE DA FORMAÇÃO CONTINUADA OFERTADA AOS PROFESSORES DE MATO GROSSO NO ÂMBITO DOS CEFAPROS. Revista da Faculdade de Educação, [S. l.], v. 31, n. 1, p. 261–284, 2019. DOI: 10.30681/2178-7476.2019.31.261281. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/ppgedu/article/view/3865.. Acesso em: 20 jul. 2024.

Artigos Semelhantes

1-10 de 153

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)