PERSPECTIVAS DA POLÍTICA DE COTAS COMO FORMA DE DEMOCRATIZAÇÃO PARA A EDUCAÇÃO SUPERIOR EM CAMPINA GRANDE – PB

Autores

  • Juliana Nobrega de Almeida

DOI:

https://doi.org/10.30681/2178-7476.2018.29.8198

Palavras-chave:

Educação, Ações afirmativas, Políticas educacionais, Sistema de cotas

Resumo

Esta pesquisa tem intenção de contribuir com o debate sobre as ações afirmativas por meio da efetivação da política de cotas, em Campina Grande - PB, cidade do interior do Nordeste brasileiro. A política de cotas busca oportunizar a inserção à educação superior para os discentes com menor poder aquisitivo, contribuindo de maneira significativa na promoção da educação e da cidadania, democratizando o acesso e a permanência à universidade pública. A pesquisa adota uma abordagem teórico-metodológica de natureza qualitativa. Nesta direção, são pertinentes alguns questionamentos, como: em relação a educação superior, o sistema de cotas se apresenta como o mais adequado para efetivar políticas educacionais e ações afirmativas? O que representam as políticas de cotas para os estudantes oriundos da escola pública? A política de cotas proporciona mudanças no perfil dos discentes, passando a construir novos espaços de vivências, educação e cidadania, democratizando o ensino superior.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BEZERRA, Teresa Olinda Caminha; GURGEL, Claudio Roberto Marques. A política pública de cotas em universidades, enquanto instrumento de inclusão social. Revista Pensamento & Realidade. UFF. Ano XV – v. 27 n° 2/2012.

BRASIL. Lei de cotas. Lei nº 12.711/2012. Disponível em: http://portal.mec.

gov.br/cotas/perguntas-frequentes.html.

CAÔN, Giovana Fonseca; FRIZZO, Heloisa Cristina Figueiredo. Acesso, equidade e permanência no ensino superior: desafios para o processo de democratização da educação no brasil. 2010. disponível em: https://ufsj.edu.br/por- tal2repositorio/File/vertentes/v.%2019%20n.%202/Giovana_e_Heloisa.pdf

CATÃO, Marconi do Ó; FARIAS, Camilo de Lélis Diniz de; ARAÚJO, Gildércia

Silva Guedes de; COSTA, Laysla Alencar de França. Ações Afirmativas e Política de Cotas de inclusão na Universidade Estadual da Paraíba: Um Estudo de caso. Revista Datavenia. Volume 5. n.1. 2013. Disponível em< http://revista.

uepb.edu.br/index.php/datavenia/article/view/3502-10399-1>

CATANI, A. M.; HEY, A. P.; GILIOLI, R. S. P. PROUNI: democratização do acesso

às Instituições de Ensino Superior? Curitiba, Educar em Revista, n. 28, dez., p. 125-140, 2006.

CHAUÍ, Marilena Chauí. Universidades devem entender que fazem parte da luta de classes. Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ). 04 de Abril de 2017. Disponível em < https://www.brasildefato.com.br/2017/04/04/marilena-chaui-universidades-devem-entender-que-fazem-parte-da-luta-de-classe/> DAFLON, Verônica Toste; FERES JÚNIOR, João; CAMPOS, Luiz Augusto. Ações afirmativas raciais no ensino superior público brasileiro: um panorama analí- tico. Cadernos de Pesquisa, v. 43, n. 148, p. 302-327, jan./abr. 2013. DOURADO, Luiz Fernandes. Mundialização, políticas e gestão da educação superior no Brasil: múltiplas regulações e controle? 2010. Disponível em: http:// www.anpae.org.br/iberolusobrasileiro2010/cdrom/65.pdf LAKATOS, Eva Maria & MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia Científica. 2ª ed. São Paulo: Editora Atlas. 1991 LIMA, Marcus Eugênio Oliveira; NEVES, Paulo Sérgio da Costa; SILVA, Paula Bacellar. A implantação de cotas na universidade: paternalismo e ameaça à posição dos grupos dominantes. Rev. Bras. Educ. vol.19 no.56 Rio de Janeiro Jan./Mar. 2014. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782014000100008> PALÁCIO, Paula da Paz. Políticas de acesso e permanência do estudante da Universidade Federal do Ceará (UFC). Dissertação de Mestrado - Curso de Mestrado Profissional em Políticas Públicas e Gestão da Educação Superior (POLEDUC) da Universidade Federal do Ceará (UFC). Fortaleza, 2012. Disponível em < http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/8026> NEVES, Paulo S. C. A política de reserva de vagas da Universidade Federal de Sergipe para alunos de escolas públicas e não brancos: uma avaliação preliminar. O impacto das cotas nas universidades brasileiras (2004-2012). Salvador: CEAO, 2013. http://www.redeacaoafirmativa.ceao.ufba.br/uploads/ ceao_livro_2013_JTSantos.pdf SAMARA, Beatriz S.; BARROS, José C. Pesquisa de marketing. 3. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002. SANTOS, Jocélio Teles dos (Org). O impacto das cotas nas universidades brasileiras (2004-2012) /organizador. Salvador: CEAO, 2013. http://www.redeacaoafirmativa.ceao.ufba.br/uploads/ceao_livro_2013_JTSantos.pdf SANTOS, Jocélio Teles dos (Org). O impacto das cotas na Universidade Federal da Bahia (2004-2012). In: O impacto das cotas nas universidades brasileiras

(2004-2012) / Jocélio Teles dos Santos, organizador. Salvador: CEAO, 2013.

http://www.redeacaoafirmativa.ceao.ufba.br/uploads/ceao_livro_2013_JT- Santos.pdf

DIAS SOBRINHO, José. Educação superior: bem público, equidade e democratização . Avaliação (Campinas) [online]. 2013, vol.18, n.1. disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414- cript=sci_abstract&tlng=pt

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. Tradução de Isa Tavares. São

Paulo: Boitempo, 2012.

VIEIRA, Andréa Lopes da Costa. Ação afirmativa no ensino superior brasileiro. Cad. Pesquisa. vol.39 no.136 São Paulo Jan./Apr. 2009. Disponível em:

<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742009000100015>

Downloads

Publicado

28/08/2019

Como Citar

Almeida, J. N. de. (2019). PERSPECTIVAS DA POLÍTICA DE COTAS COMO FORMA DE DEMOCRATIZAÇÃO PARA A EDUCAÇÃO SUPERIOR EM CAMPINA GRANDE – PB. Revista Da Faculdade De Educação, 29(1), 81–98. https://doi.org/10.30681/2178-7476.2018.29.8198

Edição

Seção

ARTIGO