EXERCÍCIOS FÍSICOS E SEUS BENEFÍCIOS À SAÚDE MENTAL: INTERSECÇÕES ENTRE A EDUCAÇÃO FÍSICA E A PSICOLOGIA

Autores

  • Marcelo Luis Grassi Beck
  • Josiane Magalhães

DOI:

https://doi.org/10.30681/2178-7476.2017.28.129148

Palavras-chave:

educação física, depressão, stress, aprendizagem.

Resumo

A atividade física, além de seus benefícios mais conhecidos, como os circulatórios, cardíacos, imunológicos, etc., tem uma série de benefícios psíquicos, tanto no funcionamento cerebral como na estrutura psíquica da pessoa. Este artigo tem o objetivo de apresentar algumas interfaces entre a atividade física e os estudos acerca das contribuições para a melhora em processos depressivos e na diminuição do stress. Apresenta as possibilidades do exercício físico na direção de uma melhor qualidade de vida e na definição da autoestima e o autoconceito. | Discute tais processos psíquicos em sua relação com os processos de ensino-aprendizagem, atuando na construção de espaços que visem a melhora das estruturas cerebrais. Este artigo busca mostrar a importância do profissional de educação física e da atividade física enquanto instrumentos para promoção e manutenção da saúde cognitiva e psíquica das pessoas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION. Dicionário de Psicologia da Apa. Gary R. Vandebos(org.). Porto Alegre: ARTMED, 2010.

CABRAL, A. P. T. et al. O Estresse e as Doenças Psicossomáticas Revista de Psicofisiologia, 1(1), 1997 Laboratório de Psicofisiologia do Departamento de Fisiologia e Biofísica do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG, 1997. Disponível em : Acesso em: 12.fev.2018.

COSTA, R.A.; SOARES, H. L.R.; TEIXEIRA, J. A.C. Benefícios da atividade física e do exercício físico na depressão. Rev. Dep. Psicol.,UFF, Niterói, v. 19, n. 1, 2007 . Disponivel em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sciarttext&pid=S0104-80232007000100022&lng=en&nrm=issohttp://dx.doi.org/10.1590/S010480232007000100022>. Acesso em: 25/01/2018.

CRAKE E BARLOW. Fisiologia e psicologia do medo e da ansiedade, 1994. Disponível em:<http://www.pospsicopatologia.com.br/paula/Paula_Fisiolo-gia_e_Psicologiado_medo_e_da_ansiedade.pdf> . Acesso em: 12/02/2018.

DORON,R; PAROT, F. Dicionário de Psicologia.São Paulo : Editora Ática, 1998.

ERIKSSON, P. S. et al., Neurogenesis in the adult human hippocampus. Nature Medicine, vol. 4, nº 11, págs. 1313-1317, novembro de 1998.

FERRAZ,O.L. Educação Física Escolar: conhecimento e especificidade a questão da pré-escola. Re v. Paul. Educ. Fis., São Paulo, supt.2, p.16-22,1996 Disponível em:<https://www.revistas.usp.br/rpef/article/viewfile/139639/134933> . Acesso em: 25/01/2018.

GOULD, E. et al.Learning enhances adult neurogenesis in the hippocampal formation., em Nature Neuroscience, vol. 2, nº 3, págs. 260·265, março de 1999.

GAGE, F.G. Como nascem os neurônios.Mente&Cérebro, edição 178, novembro de 2007.

HERDY, et Al. Diretriz Sul-Americana de Prevenção e Reabilitação Cardiovascular .Arq. Bras. Cardiol. vol.103 no.2 supl.1 São Paulo Aug. 2014 disponível em:<http://dx.doi.org/10.5935/abc.2014S003> . Acesso em: 19 de março de 2018.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Práticas de Esporte e Atividades Física. PNAD, 2015. Brasília-DF, 2015. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv100364.pdf>. Acesso em: 25/01/2018.

KEMPERMANN, G.H. KUHN G E GAGE, F.H.More hippocampal neurons in adult mice Iiving in an enriched environment. em Nature, vol. 386, págs. 493- 495, 3 de abril de 1997.

MATTOS,A.S.;ANDRADE,A.;LUFT,C.Di B.A Contribuição da atividade física no tratamento da depressão. Sportes.com/ Revista Digital - Buenos Aires - Ano 10 - N° 79 - Diciembre de 2004. Disponível em: <https://www.efdeportes.com/efd79/depres.htm>. Acesso em: 15/05/2017.

MOLINA,O.F. Estresse no cotidiano.Santa Cecília-SP: Editora Pancast,1996.

MCEWEN,B.; LASLEY,E.N. O fim do estresse como nós conhecemos. Rio de Janeiro : Editora Nova Fronteira, 2003.

MATSUDO,S.M.M.Envelhecimento,Atividade Física e Saúde.São Paulo:Boletim do Instituto de Saúde de São Paulo, 2009.

PRAAG, H.V. SCHINDER, A.F. CHRISTIE, B.R.TONI, N. PALMER, T.O. E GAGE, F.H. Functional neurogenesis in the adult hippocampus. Nature, vol. 415, págs. 1030-1034,28 de fevereiro de 2002.

REHEN, S E PAULSEN, B.A fonte da renovação., Mente&Cérebro, edição 178, novembro de 2007.

ROLIM, F.S; FORTI, V.A. Atividade física e os domínios da qualidade de vida e do autoconceito no processo de envelhecimento. Dissertação (Mestrado em Educação Física)Dissertação (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Universidade de Campinas, Campinas, Unicamp, 2005.

TAMAYO, A. (Org.). Estresse e cultura organizacional. São Paulo: Casa do Psicólogo: All Books, 2008. Coleção Trabalho Humano.

TAMAYO, A et. al. A influência da atividade física regular sobre o autoconceito. Revista Estudos de Psicologia n.6 (2) 155-165 , Universidade de Brasília-DF, 2001

Downloads

Publicado

2019-09-27

Como Citar

BECK, Marcelo Luis Grassi; MAGALHÃES, Josiane. EXERCÍCIOS FÍSICOS E SEUS BENEFÍCIOS À SAÚDE MENTAL: INTERSECÇÕES ENTRE A EDUCAÇÃO FÍSICA E A PSICOLOGIA. Revista da Faculdade de Educação, [S. l.], v. 28, n. 2, p. 129–148, 2019. DOI: 10.30681/2178-7476.2017.28.129148. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/ppgedu/article/view/3913. Acesso em: 23 fev. 2024.

Edição

Seção

ARTIGO