RELAÇÕES ENTRE O ANTROPÔNIMO E A CLASSE SOCIAL NO BRASIL: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/rln.v15i40.10483

Palavras-chave:

Sócio-onomástica, Linguística Cognitiva, Prenomes, Classe Social

Resumo

A intenção deste estudo foi analisar o Modelo Cognitivo Idealizado (MCI) dos falantes quanto aos nomes ditos de ricos e de pobres. Levamos em conta o que aponta Simões Neto (2021) a partir da leitura de Lakoff (1987), fundamentos da pesquisa sócio-onomástica, da sócio-história da antroponímia no Brasil e das alterações gráfico-fônicas apresentadas por Soledade (2021). Nomes avaliados como sendo de ricos são nomes simples, já os nomes avaliados como sendo de pobres são complicados. No entanto, não obedecem a estes critérios de forma rígida.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Juliana Soledade Barbosa Coelho, UFBA/UnB

    Doutora em Letras e Linguística - UFBA/UnB.

  • Diêgo Maciel de Sousa, UnB

    Mestrando em Teoria e Análise Linguística - PPGL/UnB.

Downloads

Publicado

01/11/2022

Como Citar

RELAÇÕES ENTRE O ANTROPÔNIMO E A CLASSE SOCIAL NO BRASIL: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO. (2022). Revista De Letras Norte@mentos, 15(40). https://doi.org/10.30681/rln.v15i40.10483

Artigos Semelhantes

1-10 de 244

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.