PARA LER, RELER E DESLER CAMÕES: UMA LEITURA DECOLONIAL DO CONTO “ESTRANHOS PÁSSAROS DE ASAS ABERTAS” (2003), DE PEPETELA

Autores

Palavras-chave:

Alteridade, Diferenças, Literatura Africana, Decolonialidade

Resumo

Apresenta-se neste texto, um estudo bibliográfico que se desenha a partir de uma leitura decolonial do conto Estranhos Pássaros de Asas Abertas (2003), do escritor angolano Pepetela, orientada por uma análise comparativa/contrastiva com o Canto V - O Gigante Adamastor, do escritor português Luís Vaz de Camões. À vista disso, reflete-se sobre o “complexo de alteridade” e como as diferenças de gênero, de raça, de língua, de estética e de cultura são marcadas em ambos os textos. Tomamos como referência o debate sobre "o perigo de uma história única”, da nigeriana Chimamanda Adichie (2019), buscando contribuir com possíveis reinterpretações críticas e reconstruções de imaginários em sociedades colonizadas, a partir da literatura africana de expressão portuguesa. Neste processo de “des-leitura”, ambos os textos apresentam visões antagônicas sobre o mesmo fato: a invasão dos portugueses à Costa Africana. Demonstra-se aqui como a produção literária africana configura-se como uma possibilidade de contribuição para um letramento antirracista, decolonial e intercultural.

Referências

ACHILLE, Mbembe. Necropolítica. Tradução Renata Santini, 6° reimpressão, São Paulo, julho de 2020.

ADICHIE, Chimamanda. O Perigo de uma História Única. Tradução: Romeu Giulia. Companhia das Letras. RJ 2019.

BÂ, A. Hampaté. A Tradição Viva. História geral da África, I: Metodologia e pré-história da África/ editado por Joseph Ki-Zerba, 2. ed. rev. Brasileira: UNESCO, 2010. p. 992.

BONNICI, Thomas. Conceitos-Chave da teoria pós-colonial. Maringá. PR: Eduem, 2005.

BONNICI, Thomas. O Pós-colonialismo e a literatura: estratégias de leitura. Maringá: Eduem, 2000.

CAMÕES, Luís. Os Lusíadas. Introdução: Silvério Augusto Benedito. Notas de António Leitão. 8ª edição. Editora Ulisseia, Capa de Luis Duran. Setembro de 2007.

CANDAU, Vera Maria Ferrão; OLIVEIRA, Luiz Fernandes de. Pedagogia decolonial e educação antirracista e intercultural no Brasil. In: Educação em Revista. Belo Horizonte, v. 26, n. 1, p. 15-40, 2010. Disponível em:<http://dx.doi.org/10.1590/S0102-46982010000100002> . Acesso em:19 de Nov. de 2021.

CÉSAIRE, Aimé. Discurso Sobre o Colonialismo. Tradução de Anísio Garcez Homem, Editores Fabio Bruggemann e Daniel Mayer, Livraria Livros: Livros Ltda, 2020.

FANON, Frantz. Os Condenados da Terra. Tradução José Laurêncio de Melo, prefácio de Jean Paul Sartre, Editora Civilização Brasileira S.A, Rio de Janeiro, 1997.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Tradução de Renato da Silveira. – Salvador: EDUFBA, 2008.

GOMES, Mércio Pereira. Os índios e o Brasil: passado, presente e futuro. 1.ed São Paulo: Contexto, 2012.

GONZALEZ, Lélia. A categoria político-cultural de amefricanidade. In: Tempo Brasileiro. Rio de Janeiro, Nº. 92/93 (jan./jun.). 1988, p. 69-82. Disponível em: <https://negrasoulblog.files.wordpress.com/2016/04/a-categoria-polc3adtico-cultural-de-amefricanidade-lelia-gonzales1.pdf> . Acesso em 20 Jan. de 2022.

HARTMAN, Saidiya. Vênus de dois atos. Tradução de Fernanda Silva e Sousa e Marcelo R. S. Ribeiro. In: Dossiê Crise, Feminismo e Comunicação. v. 23, n. 3, 2020. Disponível em: <https://revistaecopos.eco.ufrj.br> . Acesso em: 23 de Fevereiro de 2022.

LEITE, Ana Mafalda. Oralidades e Escritas nas Literaturas Africanas. Edições Colibri, 2ª edição. Lisboa, 2014.

MATA, Inocência. O pós-colonial nas literaturas africanas de língua portuguesa. In: X Congresso Internacional da ALADAA (Associação Latino- Americana de Estudos de Ásia e África) sobre CULTURA, PODER E TECNOLOGIA: África e Ásia face à Globalização – Universidade Cândido Mendes, Rio de Janeiro – 26 a 29 de outubro de 2000. Disponível em: <https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4033274/pdf> . Acesso em 21 Out. de 2022 .

MATA, Inocência. Laços de Memória & Outros Ensaios Sobre Literatura Angolana. Práxis, União dos Escritores Angolanos, 2006.

MEMMI, Albert. Retrato do Colonizado Precedido de Retrato do Colonizador. Prefácio de Jean Paul Sartre; tradução de Marcelo Jacques de Morais. – Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

PACHECO, Ana Cláudia Lemos. “Branca para casar, mulata para f... e negra para trabalhar”; escolhas afetivas e significados de solidão entre mulheres negras em Salvador, Bahia. Campinas, SP: [s. n.], 2008. Disponível em: <http://desenredos.dominiotemporario.com/doc/Desenredos25-resenha-MichelACSilva.pdf>. Acesso em 21 Out. 2021.

PARADISO, Silvio Ruiz. Religião e Religiosidade nas Literaturas Africanas Pós-Coloniais: um olhar em Chinua Achebe e Mia Couto. Mogi-Guaçu/SP: Becalete, 2019.

PARADISO, Silvio Ruiz. A demonização em A Conquista Espiritual (1639), de Antonio Ruiz de Montoya e na Festa de S. Lourenço (1587), de José de Anchieta. In: MAGALHÃES, Antonio Carlos de Melo et al. (Orgs). O demoníaco na literatura. Campina Grande: EDUEPB, 2012. p. 199-214. Disponível em <https://doi.org/10.7476/9788578791889.0015>. Acesso em 5 Nov. 2022.

PEPETELA. Estranhos Pássaros de Asas Abertas. In: Pássaros de Asas Abertas – Antologia de Contos Angolanos. Co-Editores/ União dos Escritores Angolanos, Centro de Estudos Comparados – Faculdade de Letras Universidade de Lisboa, A. 23 Edições, 2016.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. Buenos Aires: CLACSO, 2005.

RIBEIRO, Margarida Calafate. Uma história de regressos: Império, Guerra Colonial e Pós-Colonialismo. Editora: Centro de Estudos Sociais, Oficina do CES, v. 188, Coimbra. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10316/32718> . Acesso em: 21 Nov. de 2021.

SEMEDO, Odete. No Fundo do Canto. Belo Horizonte: Nandyala, 2007.

SILVA, Michel Augusto Carvalho. Oralidades e escritas nas literaturas africanas. In: Revista Desenredos., VIII - n.25 Teresina – Piauí, 2016. Disponível em: <http://desenredos.dominiotemporario.com/doc/Desenredos25-resenha-MichelACSilva.pdf>. Acesso em 20 Nov. de 2021.

TORRES, Nelson Maldonado. Analítica da Colonialidade e da Decolonialidade: algumas dimensões básicas. In: COSTA, Joaze Bernardino et al. (orgs). Decolonialidade e Pensamento Afrodiaspórico. 2. ed.,1. reimp. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019. (Coleção Cultura Negra e Identidades).

Downloads

Publicado

19/12/2022

Como Citar

Paradiso, S. R., Fonseca, S. C. da, & Melo, E. dos S. (2022). PARA LER, RELER E DESLER CAMÕES: UMA LEITURA DECOLONIAL DO CONTO “ESTRANHOS PÁSSAROS DE ASAS ABERTAS” (2003), DE PEPETELA. Revista De Letras Norte@mentos, 15(41). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/norteamentos/article/view/10611