INTERSECCIONALIDADE E “ESCREVIVÊNCIA” EM PONCIÁ VICÊNCIO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/rln.v16i44.11114

Palavras-chave:

literatura negro-brasileira, interseccionalidade, escrevivência, Conceição Evaristo

Resumo

RESUMO

O presente trabalho reflete por meio da obra Ponciá Vicêncio (2003), da autora Conceição Evaristo de que forma a interseccionalidade e a escrevivência estão presentes na narrativa e tece a estética dessa produção literária. Para alicerçar essa discussão, Akotirene (2018), a respeito do conceito de interseccionalidade e Gonzáles (1984) para fundamentar os debates acerca do feminismo negro no Brasil e a interseccionalidade, Maria Nazareth Soares Fonseca (2020), sobre a escrevivência e Neusa Souza (1983), a respeito da ascensão social do negro. Na narrativa, identificamos como a interseccionalidade e a escrevivência se constroem na obra.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

ARRUDA, Aline Alves. Ponciá Vicêncio, de Conceição Evaristo: um bildungsroman feminino e negro. 2007, 106f. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte.

AKOTIRENE, Carla. O que é interseccionalidade? Belo Horizonte: Letramento: Justificando, 2018.

BENJAMIN. W. O narrador. Considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 7. ed., 1994.

COLLINS, Patricia Hill. Se perdeu na tradução? Feminismo negro, interseccionalidade e política emancipatória. Parágrafo. jan./jun., 2017. V. 5, nº1, 2017.

CRENSHAW, Kimberlé. Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero. Revista Estudos Feministas, vol.10, n.1, p.171- 188. 2002. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2002000100011

DAVIS, NGELA. Mulheres, raça e classe. Tradução de Heci Regina Candiani. São Paulo: Boitempo, 2016.

EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003.

EVARISTO, Conceição. A gente combinamos de não morrer. In: EVARISTO, Conceição. Olhos d’Água. Rio de Janeiro: Pallas: Fundação Biblioteca Nacional, 2016.

EVARISTO, Conceição. Da grafia-desenho de minha mãe um dos lugares de nascimento de minha escrita, ago. 2005. Disponível em: http://revistazcultural.pacc.ufrj.br/da-grafia-desenho-de-minha-mae-um-dos-lugares-de-nascimento-de-minha-escrita/ Acesso em: 15 de dezembro de 2022.

EVARISTO, Conceição. Da grafia-desenho de minha mãe, um dos lugares de nascimento de minha escrita. In: Duarte, Constância Lima; NUNES, Isabella Rosado (org.). Escrevivência: a escrita de nós: reflexões sobre a obra de Conceição Evaristo, Rio de Janeiro: Mina Comunicação e Arte, 2020.

FARIAS, Tom. Escritos negros: crítica e jornalismo literário. Rio de Janeiro: Malê, 2020.

FONSECA, Maria Nazareth Soares. Escrevivência: sentidos em construção. In: Duarte, Constância Lima; NUNES, Isabella Rosado (org.). Escrevivência: a escrita de nós: reflexões sobre a obra de Conceição Evaristo. Rio de Janeiro: Mina Comunicação e Arte, 2020.

GONZALÉZ, Lélia. Racismo e sexismo na cultura brasileira. Revista Ciências Sociais Hoje, 1984, p. 223-224. Disponível em: https://ria.ufrn.br/jspui/handle/123456789/2298 Acesso em: 30 de fevereiro. 2023.

GONZALÉZ, Lélia. O lugar da mulher na sociedade brasileira. In: O lugar da mulher: estudos sobre a condição feminina na sociedade atual. Organização de Madel T. Luz. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1982.

GONZALÉZ, Lélia. Por um feminismo afro-latino-americano. Rio de Janeiro: Zahar, 2020.

LORDE, Audre. Irmã outsider: ensaios e conferências. Belo Horizonte: Autêntica, 2020.

LORDE, Audre. Não existe hierarquia de opressão. In: Textos escolhidos de Audre Lorde. Difusão Herética: edições lesbofeministas independentes. Disponível em: https://www.geledes.org.br/nao-existe-hierarquia-de-opressao/ Acesso em 13 de janeiro de 2023.

RATTS, Alex & RIOS, Flávia. A perspectiva interseccional de Lélia Gonzalez. In: CHALHOUB, Sidney; PINTO, Flavia Magalhães (Orgs.). Pensadores Negros-Pensadoras Negras do século XIX e XX. Belo Horizonte: Traço Fino Ltda., 2016.

SANTIAGO, Silviano. Nas malhas das letras: ensaios. São Paulo: Rocco, 2002.

SOUZA, Neuza Santos. Tornar-se negro: as vicissitudes da identidade do negro brasileiro em ascensão social. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1983. Coleção Tendências (v. 4).

TRUTH, Sojourner. E não sou uma mulher? Disponível em: https://www.geledes.org.br/e-nao-sou-uma-mulher-sojourner-truth/ Acesso em 03 de dezembro de 2022.

Downloads

Publicado

21/08/2023

Edição

Seção

Dossiê Temático 2023/1 "As escrevivências de Conceição Evaristo: as mulheres negras no centro das narrativas"

Como Citar

INTERSECCIONALIDADE E “ESCREVIVÊNCIA” EM PONCIÁ VICÊNCIO. (2023). Revista De Letras Norte@mentos, 16(44). https://doi.org/10.30681/rln.v16i44.11114

Artigos Semelhantes

1-10 de 259

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.