VOZES-MULHERES E A (ESP)HERANÇA DA ESCREVIVÊNCIA, DE CONCEIÇÃO EVARISTO

Autores

  • Luciana Pereira Queiroz Pimenta Ferreira Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais https://orcid.org/0000-0002-4758-1354
  • Luísa Consentino de Araújo Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.30681/rln.v16i44.11136

Palavras-chave:

escrevivência, vozes-mulheres, herança, corpo-escrita, Conceição Evaristo

Resumo

Este texto se propõe a revolver as escritas de Maria Firmina dos Reis e Carolina Maria de Jesus lidas e escutadas como vozes-mulheres, que comparecem e seguem ecoando na escrevivência de Conceição Evaristo. O objetivo é reconhecer no corpo-escrita, corpo-letra dessas escritoras a herança sobre a qual atua a escrevivência, borrando a imagem do corpo-objeto da mãe preta escravizada, de modo a relançar a (esp)herança do corpo-escrevivente.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Luciana Pereira Queiroz Pimenta Ferreira, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

    Doutora em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Mestre em Filosofia Social e Política pela Universidade Federal de Minas Gerais. Bacharel em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais, bem como em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Professora da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Colíder do Grupo de Pesquisa Direito e Literatura: um olhar para as questões humanas e sociais a partir da Literatura – LEGENTES (PUC Minas – CNPq). Membro do Grupo de Pesquisa Mulheres em Letras (FALE/UFMG – CNPq). Membro da Rede Brasileira de Direito e Literatura – RDL. E-mail: pereirapimenta@hotmail.com.

  • Luísa Consentino de Araújo, Universidade Federal de Minas Gerais

    Mestranda em Direito e Justiça pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, na linha de pesquisa História, Poder e Liberdade (Área de estudos: Gênero, Sexualidade e Direito). Graduada em Direito pela Universidade Metodista de Piracicaba - UNIMEP. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa Direito e Literatura: um olhar para as questões humanas e sociais a partir da Literatura - LEGENTES, vinculado à Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC Minas, e registrado junto ao CNPq. Membro da Rede Brasileira de Direito e Literatura - RDL. Possui interesse em pesquisas vinculadas aos temas direito e literatura, e intersecções entre direito e humanidades. E-mail para contato: consentinoluisa@gmail.com ou luisacaraujo@ufmg.br. 

Referências

ALMEIDA, Horácio. Prólogo. In: REIS, Maria Firmina dos. Úrsula. Romance Original Brasileiro. Edição Fac-Similar. Rio de Janeiro: Gráfica Olímpica, 1975. p. I-VIII.

ALMEIDA, Juh. Fotografias de Conceição Evaristo e Ainá. In: Cláudia. (Revista). São Paulo: Editora Abril. Editorial Helena Galante. Nov. 2022.

ARAÚJO, Luísa Consentino de. Nas “águas-lembranças” de Conceição Evaristo: ressonâncias, atravessamentos e formação discursiva afro-brasileira. In: PIMENTA, Luciana; BENTES, Hilda (org.). LEGENTES: desconstrução e caminhos outros para ler em Direito e Literatura. São Paulo: Dialética, 2022. p. 279-297.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Tradução de Myriam Ávila, Eliana Lourenço de Lima Reis e Gláucia Renate Gonçalves. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

Cláudia. (Revista). São Paulo: Editora Abril. Editorial Helena Galante. Nov. 2022.

DANTAS, Audálio. Apresentação. In: JESUS, Carolina Maria de. Casa de alvenaria: diário de uma ex favelada. São Paulo: Livraria São Francisco, 1961. p. 5-10.

DANTAS, Audálio. Prefácio. In: JESUS, Carolina Maria de. Quarto de despejo: diário de uma favelada. Ilustração Vinicius Rossignol Felipe. 10. ed. São Paulo: Ática, 2014. p. 6-8.

DERRIDA, Jacques. Espectros de Marx: o estado da dívida, o trabalho do luto e a nova Internacional. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1994.

DERRIDA, Jacques; ROUDINESCO, Elisabeth. Escolher sua herança. In: DERRIDA, Jacques; ROUDINESCO, Elisabeth. De que amanhã... Diálogos. Tradução André Telles. Rio de Janeiro: Zahar, 2004. p. 9-31.

DERRIDA, Jacques. Essa estranha instituição chamada literatura: uma entrevista com Jacques Derrida. Tradução de Marileide Dias Esqueda. – Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014, 118p.

DUARTE, Constância Lima. Na contramão do memoricídio. In: DUARTE, Constância Lima (org.). Memorial do Memoricídio – escritoras esquecidas pela história. v. 1. Montes Claros: Luas, 2022. p. 15-19.

DUARTE, Eduardo de Assis. Maria Firmina dos Reis e os primórdios da ficção afro-brasileira. Posfácio. In: REIS, Maria Firmina dos Reis. Úrsula (romance); A escrava (conto). Florianópolis: Mulheres/Belo Horizonte: PUC Minas, 2004, p. 209 a 236.

DUARTE, Eduardo de Assis. Literatura e Afro-descendência. In: PEREIRA, Edimilson de Almeida (org.). Um tigre na floresta de signos: estudos sobre poesia e demandas sociais no Brasil. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2010. p. 73-85.

DUARTE, Eduardo de Assis. Curso Estudos e Abordagens da Literatura; resistência e diversidade. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Wh8khk4JfWA. Acesso em: 1 set. 2021.

EVARISTO, Conceição. Da representação a auto-representação da mulher negra na literatura brasileira. Revista Palmares: cultura afro-brasileira, Brasília, n. 1, p. 52-57, ago. 2005a.

EVARISTO, Conceição. Gênero e etnia: uma escre(vivência) de dupla face. In: MOREIRA, Nadilza M. de Barros; SCHNEIDER, Liane (org.). Mulheres no mundo: etnia, marginalidade, diáspora. João Pessoa: Idéia/Editora Universitária – UFPB, 2005b. s./p.

EVARISTO, Conceição. Literatura negra: uma poética de nossa afro-brasilidade. SCRIPTA, Belo Horizonte, v. 13, n. 25, p. 17-31, jul./dez. 2009.

EVARISTO, Conceição. Literatura negra: uma voz quilombola na literatura brasileira. In: PEREIRA, Edimilson de Almeida (org.). Um tigre na floresta de signos: estudos sobre poesia e demandas sociais no Brasil. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2010a. s./p.

EVARISTO, Conceição. Conceição Evaristo por Conceição Evaristo. In: DUARTE, Constância Lima (org.). Escritoras mineiras: poesia, ficção, memória. Belo Horizonte: FELE/UFMG, 2010b. p. 11-17.

EVARISTO, Conceição. Poemas da recordação e outros movimentos. Rio de Janeiro: Malê, 2017a, 122p.

EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. 3. ed. Rio de Janeiro: Pallas, 2017b.

EVARISTO, Conceição. Conceição Evaristo: “Nossa fala estilhaça a máscara do silêncio”. 13 maio 2017c. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/sociedade/conceicao-evaristo-201cnossa-fala-estilhaca-a-mascara-do-silencio201d/. Acesso em: 1 out. 2021.

EVARISTO, Conceição. Da grafia-desenho de minha mãe, um dos lugares de nascimento de minha escrita. In: DUARTE, Constância Lima; NUNES, Isabella Rosado (org.). Escrevivência: a escrita de nós. Reflexões sobre a obra de Conceição Evaristo. Rio de Janeiro: Mina Comunicação e Arte, 2020a. p. 48-54.

EVARISTO, Conceição. A escrevivência e seus subtextos. In: DUARTE, Constância Lima; NUNES, Isabella Rosado (org.). Escrevivência: a escrita de nós. Reflexões sobre a obra de Conceição Evaristo. Rio de Janeiro: Mina Comunicação e Arte, 2020b. p. 26-46.

FONSECA, Maria Nazareth Soares; SOUZA, Florentina da Silva (org.) Literatura Afro-brasileira. Salvador: Centro de Estudos Afro-Orientais; Brasília: Fundação Cultural Palmares, 2006.

GOMES, Heloisa Toller. Visíveis e Invisíveis Grades: Vozes de Mulheres na Escrita Afro- descendente Contemporânea. Caderno Espaço Feminino, Uberlândia, v. 12, n. 15, p. 13-26, 2004.

GONZÁLEZ, Lélia. Por um feminismo afro-latino-americano: ensaios, intervenções e diálogos. Organização Flavia Rios e Márcia Lima. Rio de Janeiro: Zahar, 2020, 375p.

JESUS, Carolina Maria de. Casa de alvenaria: diário de uma ex favelada. São Paulo: Livraria São Francisco, 1961.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de despejo: diário de uma favelada. Ilustração Vinicius Rossignol Felipe. 10. ed. São Paulo: Ática, 2014, 199p.

KILOMBA, Grada. Memórias da plantação: episódios de racismo cotidiano. Tradução Jess Oliveira. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019.

LITERAFRO. Carolina Maria de Jesus. Disponível em: http://www.letras.ufmg.br/literafro/autoras/58-carolina-maria-de-jesus. Acesso em: 1 out. 2021.

MARTINS, Leda Maria. Performances do tempo espiralar. Poéticas do corpo-tela. Rio de Janeiro: Cobogó, 2021.

MIRANDA, Fernanda. Maria Firmina dos Reis em diálogo com romancistas negras brasileiras. In: DUARTE, Constância Lima et. al. (org). Maria Firmina dos Reis: faces de uma precursora. Rio de Janeiro: Editora Malê, 2018. p. 275-288.

MIRANDA, Fernanda Rodrigues de. Corpo de Romances de Autoras Negras Brasileiras (1859-2006): Posse da História e Colonialidade Nacional Confrontada. 2019. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019.

MIRANDA, Fernanda Rodrigues de. Trouxeste a chave? Ou: o sorriso de Carolina – Fernanda Miranda. Revista Firminas, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 183-194, jan./jul. 2021.

MORAIS FILHO, José Nascimento. Maria Firmina dos Reis: fragmentos de uma vida. São Luís: Governo do Estado do Maranhão, 1975.

MUZART, Zahidé Lupinacci. Maria Firmina dos Reis: faces de uma precursora. In: DUARTE, Constância Lima et. al. (org). Maria Firmina dos Reis: faces de uma precursora. Rio de Janeiro: Editora Malê, 2018. p. 21-37.

NASCIMENTO, Imaculada. Maria Firmina dos Reis (1822-1917). In: DUARTE, Constância Lima (org.). Memorial do Memoricídio – escritoras esquecidas pela história. v. 1. Montes Claros: Luas, 2022. p. 65-69.

PERES, Elena Pajaro. Carolina Maria de Jesus, insubordinação e ética numa literatura feminina de diáspora. In: ASSIS, Maria Elisabete Arruda de; SANTOS, Taís Valente dos (org.). Memória feminina: mulheres na história, história de mulheres. Recife: Fundação Joaquim Nabuco; Massangana, 2016. p. 89-97.

PIMENTA, Luciana; ROBERTI, Marina. A revolução Carolina Maria de Jesus e a carência de superação da miséria brasileira. In: GONTIJO, Lucas de Alvarenga et. al. (org.). Direito, memória, democracia e crimes de Lesa Humanidade. Belo Horizonte: D’Plácido, 2020. p. 39-57.

PIMENTA, Luciana et. al. A escrevivência de Conceição Evaristo como estratégia político-discursiva de resistência: uma leitura da tessitura poético-corporal-negra em “Olhos d’água”. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 56, n. 2, p. 251-261, maio-ago. 2021.

PIMENTA, Luciana; ARAÚJO, Luísa Consentino de Araújo. “Corpo-escrita” na poética escrevivente de Conceição Evaristo: A literatura como espaço para vozes por vir. In: X CIDIL, 10, 2021, On-line. Anais do X CIDIL - As fronteiras em Direito e Literatura: Narrativas Insurgentes e Inquietações Contemporâneas. Santa Maria: RDL, 2022. p. 534-549.

PIMENTA, Luciana; BENTES, Hilda (org.). LEGENTES: desconstrução e caminhos outros para ler em Direito e Literatura. São Paulo: Dialética, 2022, 347p.

PIMENTA, Luciana. Direito e Literatura como movimento de re-leitura e re-escritura do Direito: o método pr’além do método - articulações pluriversais de caminhos por vir, tal vez o direito à alegria. In: FALEIROS, Taísa Haber; LIMA, Lucas Ferreira Mazete. (org.) Mimesis: O direito através da literatura. São Paulo: Dialética, 2023. s./p.

REIS, Maria Firmina dos Reis. Úrsula (romance); A escrava (conto). Florianópolis: Mulheres/Belo Horizonte: PUC Minas, 2004, 236p.

SANTOS, Mirian Cristina dos. Intelectuais negras: Prosa negro-brasileira contemporânea. 2018. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2018.

SELIGMANN-SILVA, Márcio (org.). História, Memória, Literatura: o testemunho na Era das Catástrofes. Campinas: Editora da Unicamp, 2003.

SOUZA, Assionara. Disponível em http://primeiroesquerdopoesia.blogspot.com/2018/ Acesso em 01 de set. 2021.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? Tradução Sandra Regina Goulart de Almeida, Marcos Pereira Feitosa, André Pereira Feitosa. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010, 174p.

ZIN, Rafael Balseiro. Maria Firmina dos Reis e seu conto A escrava: consolidando uma literatura abolicionista. REVISTA XIX: ARTES E TÉCNICAS EM TRANSFORMAÇÃO, [s.l.], v. 1, p. 142-161, 2017.

Downloads

Publicado

21/08/2023

Edição

Seção

Dossiê Temático 2023/1 "As escrevivências de Conceição Evaristo: as mulheres negras no centro das narrativas"

Como Citar

VOZES-MULHERES E A (ESP)HERANÇA DA ESCREVIVÊNCIA, DE CONCEIÇÃO EVARISTO. (2023). Revista De Letras Norte@mentos, 16(44). https://doi.org/10.30681/rln.v16i44.11136

Artigos Semelhantes

1-10 de 146

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.