ALOCAÇÃO DOCENTE E DESIGUALDADE DE OPORTUNIDADE EDUCACIONAL:

UM DIÁLOGO COM A REDE ESTADUAL DO MUNICÍPIO DE CURITIBA - BRASIL

Autores

Palavras-chave:

Distribuição de professores; Política da Educação; Igualdade de oportunidades educacionais

Resumo

O objetivo do presente trabalho é trazer reflexões sobre a influência da política de alocação docente da Educação Básica diante das desigualdades de oportunidades educacionais na rede estadual de Curitiba, nos anos de 2016 e 2017. Especificamente, abordar a discussão sobre a política pública junto ao quadro de desigualdades e apresentar contextos que revelam desigualdades de oportunidades educacionais conforme a localização das escolas e o vínculo empregatício dos/as docentes. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, que tem como referência os estudos da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (2018), Cury (2008), Érnica e Batista (2012), Oliveira (2013), Pires (2019), Pires e Lotta (2019), Scalon (2011), Simielli (2017), Theodoroski (2020), Torres et al. (2008) e a legislação. Os resultados revelam que a própria política pública pode reproduzir desigualdades, como é o caso do processo de alocação docente, que não se dá de forma aleatória. Há uma maior concentração de docentes com vínculo empregatício temporário em escolas cuja população da região é mais pobre, enquanto os/as concursados são alocados, em sua maioria, em escolas localizadas nas áreas em que os sujeitos possuem uma formação, uma ocupação, uma renda, e um tipo de atividade superior, o que resulta na desigualdade de oportunidades educacionais.

Biografia do Autor

Etiane de Fátima Theodoroski, Centro Universitário UniDomBosco e Universidade do Contestado

Doutoranda e Mestra em Educação pela Universidade Federal do Paraná – UFPR. Professora no Centro Universitário UniDomBosco e na Universidade do Contestado - UNC.

Referências

Brasil (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado

Federal. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm

Brasil (1996). Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes

e bases da educação nacional. Portal da Legislação, Brasília. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm

Brasil (2014). Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional

de Educação e dá outras providências. Portal da Legislação, Brasília. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/L13005.htm

Brasil (2020). Lei nº 14.113, de 25 de dezembro de 2020. Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), de que trata o art. 212-A da Constituição Federal; revoga dispositivos da Lei nº 11.494, de 20 de junho de 2007; e dá outras providências. Portal da Legislação, Brasília. https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-n-14.113-de-25-de-dezembro-de-2020-296390151

Campanha nacional pelo direito à educação (2018). CAQi e CAQ no PNE: quanto custa a educação de qualidade no Brasil? Coordenação, Daniel Cara. http://www.custoalunoqualidade.org.br/pdf/quanto-custa-a-educacao-publica-de-qualidade-no-brasil.pdf.

Cury, C. R. J. (2008). A educação básica como direito. Cadernos de Pesquisa. 38, 293-303. https://www.scielo.br/j/cp/a/QBBB9RrmKBx7MngxzBfWgcF?format=pdf&lang=pt

Deschamps, M. V. (2014). Região Metropolitana de Curitiba: estrutura social e organização social do território. In Firkowski, O. L. C. de F. e Moura, R., 1ª ed., Curitiba: transformações na ordem urbana. (165-198). Rio de Janeiro: Letra Capital: Observatório das Metrópoles.

Dourado, L. F. & Oliveira, J. F. (2009). A Qualidade da Educação: perspectivas

e desafios. Cad. Cedes. 29, 201-215. https://www.scielo.br/j/ccedes/a/Ks9m5K5Z4Pc5Qy5HRVgssjg/?format=pdf&lang=pt

Érnica, M. & Batista, A. A. G. (2012). A escola, a metrópole e a vizinhança vulnerável. Cadernos de Pesquisa, 42, 640-666. https://www.scielo.br/j/cp/a/ZfKXfNYDspZSkbzQpmGkJVD/abstract/?lang=pt

Frantz, M. G. & Alves, T. (2021). Proposta de um indicador de rotatividade docente na educação básica. Cadernos de Pesquisa, 51. https://doi.org /10.1590/198053147211

Oliveira, R. P. et al. (2013). Análise das desigualdades intraescolares no Brasil.

Estudos & Pesquisas Educacionais, 4, 19-112. https://fvc.org.br/wp-content/uploads/2018/04/estudos_e_pesquisas_educacionais_vol_4.pdf

Paraná (2013). Edital nº 176/2013 - GS/SEED – Edital para Concurso Público

para o cargo de professor do Quadro Próprio do Magistério. http://www.educacao.pr.gov.br/arquivos/File/editais/edital1762013gsseed.pdf

Paul, J.-J. & Barbosa, M. L. (2008). Qualidade docente e eficácia escolar. Tempo Social, Re-vista de sociologia da USP, 20, 119-133. https://www.revistas.usp.br/ts/article/view/12563/14340

Pires, R. R. C. (2019). Introdução. In: PIRES, R. R. C. Implementando desigualdades: reprodução de desigualdades na implementação de políticas públicas. (13-46). Rio de Janeiro: Ipea. https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/190612_implementando_desigualdades.pdf

Pires, R. R. C. & Lotta. G. (2019). Burocracia de nível de rua e (re)produção de

desigualdades sociais: comparando perspectivas de análise. In: PIRES, R. R. C. Implementando desigualdades: reprodução de desigualdades na implementação de políticas públicas. (127-152). Rio de Janeiro: Ipea. https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/190612_implementando_desigualdades.pdf

Scalon, M. C. (2004). Percepção de desigualdades: uma análise comparativa internacional. Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais, VIII, Coimbra. https://www.ces.uc.pt/lab2004/inscricao/pdfs/painel42/MariaCeliScalon.pdf

Scalon, C. (2011). Desigualdade, pobreza e políticas públicas: notas para um debate. Contemporânea – Revista de Sociologia da UFSCar. 1, 49 68. https://www.contemporanea.ufscar.br/index.php/contemporanea/article/download/20/5/17.

Simielli, L. E. R. (2017). Equidade e oportunidades educacionais: O acesso a professores no Brasil. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, 25, 1-30. https://www.redalyc.org/pdf/2750/275050047033.pdf.

Theodoroski. E. F. (2020). Condições de trabalho e alocação de docentes da Educação Bási-ca: uma análise dos professores temporários no município de Curitiba.145 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Setor de Educação, Universidade Federal do Paraná. Curitiba, Pa-raná.

Torres, H. da G. et al. (2008). Educação na periferia de São Paulo: ou como pensar as desigualdades educacionais? In: RIBEIRO, L. C. de Q. e KAZTMAN, R. (org). A cidade contra a escola: segregação urbana e desigualdades educacionais em grandes cidades da América Latina. (59-90). Rio de Janeiro: Letra Capital/FAPERJ/IPPES.

Downloads

Publicado

21/12/2022

Como Citar

Theodoroski, E. de F. (2022). ALOCAÇÃO DOCENTE E DESIGUALDADE DE OPORTUNIDADE EDUCACIONAL:: UM DIÁLOGO COM A REDE ESTADUAL DO MUNICÍPIO DE CURITIBA - BRASIL. Revista Educação, Cultura E Sociedade, 12(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/recs/article/view/10648