LENDO EM SALA DE AULA E FORA DELA:

HUMANIZAÇÃO, LEITURA E ENSINO DE LITERATURA NO SÉCULO XXI

Autores

Palavras-chave:

leitura; literatura; metodologia; humanização; formação

Resumo

O presente artigo se propõe a investigar a relação que existe entre o declínio da importância concedida à leitura enquanto ferramenta indispensável na formação de cidadãos e a crise do regime democrático brasileiro. Se, por um lado, a leitura enquanto atividade acaba tendo que disputar espaço com um mundo que se mostra cada vez mais visual e tecnológico, como conciliar a atenção dos educandos em sala de aula com as telas que se oferecem como uma sedução cada vez mais intensa? Em meio a uma série de questionamentos sobre como as metodologias de ensino de leitura e literatura podem – ou não – vir a ganhar com o auxílio da tecnologia, o que se vê, no entanto, é um campo de estudo convertido em campo de batalha. É indiscutível o papel da leitura e do letramento literário para a formação dos indivíduos, mas como colocar em prática metodologias que de fato renderão frutos para a sociedade no futuro?

Biografia do Autor

Raphaella Lira , Universidade Estadual do Rio de Janeiro

Possui graduação em Bacharelado em Letras- Português-Literaturas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007), graduação em Licenciatura em Letras - Português/Literaturas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2009), mestrado em Ciência da Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2010), doutorado em Doutorado Sanduíche (PDSE) - Yale University (2013) e doutorado em Letras (Ciência da Literatura) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2015). Tem experiência na área de Letras, Literatura Comparada, com ênfase em Estudos Culturais, Pós-coloniais e Decoloniais. É Professora Adjunta de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira do Instituto Fernando Rodrigues da Silveira (CAp-UERJ).

 

Referências

¬¬BARTHES, Roland. O prazer do texto. Tradução: J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 1987.

CALVINO, Ítalo. Por que ler os clássicos. Tradução: Nilson Moulin. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

COMPAGNON, Antoine. O trabalho da citação. Trad. Cleonice P.B. Mourão. Belo Horizonte: UFMG, 2007

COSSON, Rildo. Letramento literário teoria e prática. São Paulo: Editora Contexto, 2018.

ECO, Umberto e CARRIERE, Jean-Claude. Não contem com o fim do livro. Trad. André Telles. Rio de Janeiro: Record, 2010.

DAVI, Maria Amélia; REZENDE, Neide Luzia de; JOVER-FALEIROS, Rita (org.). Leitura de literatura na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2013.

DURÃO, Fábio Akcelrud. Da intransitividade do ensino de literatura. Matraga, Rio de janeiro, v.24, n.40, p. 225-240, jan/abr. 2017

GOMES, Suzana dos Santos. Práticas de leitura e capacidades de linguagem na escola. Belo Horizonte: UFMG, 2017

JOUVE, Vincent. Por que estudar literatura na escola? Trad. Marcos Bagno e Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola, 2018.

_____________. A leitura. Trad. Brigitte Hervot. São Paulo: UNESP, 2002.

MANGUEL, Alberto. Uma história da leitura. Tradução: Pedro Maia Soares. São Paulo: Companhia das Letras, 1997

NUSSBAUM, Martha. Sem fins lucrativos por que a democracia precisa das humanidades. Tradução: Fernando Santos. São Paulo: Martins Fontes, 2015

PETIT, Michèle. A arte de ler ou como resistir à adversidade. Tradução: Arthur Bueno e Camila Boldrini. São Paulo: Editora 34

RANCIERE, Jacques. O ódio à democracia. Tradução: Mariana Echalar. São Paulo: Boitempo, 2014.

ROJO, Roxane. Letramentos múltiplos: escola e inclusão social. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

TODOROV, Tzvetan. A literatura em perigo. Tradução: Caio Meira. Rio de Janeiro: DIFEL, 2009.

Downloads

Publicado

08/08/2022

Como Citar

Lira , R. (2022). LENDO EM SALA DE AULA E FORA DELA: : HUMANIZAÇÃO, LEITURA E ENSINO DE LITERATURA NO SÉCULO XXI. Revista Educação, Cultura E Sociedade, 12(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/recs/article/view/6456