Memorial de formação docente como dispositivo metodológico de aprendizagem narrativa no ensino superior

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/21787476.2023.E392322

Palavras-chave:

memorial de formação, aprendizagem narrativa, ensino superior, aprendizagem, curso de pedagogia

Resumo

Este artigo de abordagem qualitativa tecida como uma pesquisa narrativa (auto)biográfica foi desenvolvida utilizando como dispositivos metodológicos: memoriais de formação, de três estudantes do curso de Pedagogia e um professor formador, de uma instituição da rede privada de ensino superior da cidade Caxias-MA. Os objetivos são: compreender as implicações dos Memoriais de Formação na construção de conhecimentos na formação inicial docente; bem como refletir acerca das contribuições dos memoriais como dispositivo de aprendizagem narrativa e avaliação discente no curso de Pedagogia. Como resultados vale ressaltar que o Memorial de Formação sinaliza como um potencial dispositivo disparador de histórias, memórias, aprendizagens e formação que resgatam o lado pessoal, acadêmico e formativo do sujeito em vários níveis de conhecimento de si, dos contextos e das pessoas que o cercam, possibilitando processos pedagógicos, reflexivos e emancipatórios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Joelson de Sousa Morais, Universidade Federal do Maranhão (UFMA)

Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) na linha de pesquisa Formação de Professores, Currículo, Trabalho Docente e Avaliação (Bolsista CAPES). Pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Continuada (GEPEC/UNICAMP), do Grupo Interinstitucional de Pesquisaformação Polifonia (UNICAMP/UERJ), do Grupo de Pesquisas Interdisciplinares: Educação, Saúde e Sociedade da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA/CNPQ). É Professor Adjunto I do Curso de Pedagogia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA)/Campus Codó-MA;

Referências

ALVES, Nilda. Cultura e cotidiano escolar. Revista Brasileira de Educação. n.23, Rio de Janeiro, Maio/Agosto. 2003. p.62-74. Disponível em: < https://www.scielo.br/j/rbedu/a/drzj7WstvQxKy7t5GssT4mk/?lang=pt >. Acesso em: 24 fev. 2024.

BRAGANÇA, Inês Ferreira de Souza. Histórias de vida e formação de professores: diálogos entre Brasil e Portugal. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2012. Disponível em: <https://doi.org/10.7476/9788575114698>. Acesso em: 25 fev. 2024.

BRAGANÇA, Inês Ferreira de Souza. Pesquisaformação narrativa (auto)biográfica: trajetórias e tessituras teórico-metodológicas. In.: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto; CUNHA, Jorge Luiz da; BÔAS, Lúcia Villas (Orgs.). Pesquisa (auto)biográfica: diálogos epistêmico-metodológicos. Curitiba: CRV, 2018. P.65-81.

BRAGANÇA, Inês Ferreira de Souza. Memoriais em contextos de formação e pesquisa: abordagens narrativas e (auto)biográficas. Linhas críticas, v. 29, 2023. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/47919/38365. Acesso em: 24 fev. 2024.

CÂMARA, Sandra Cristinne Xavier Xavier da; PASSEGGI, Maria da Conceição. Memorial autobiográfico: uma tradição acadêmica no Brasil. In.: PASSEGGI, M. da C.; VICENTINI, P. P.; SOUZA, E. C. de (Orgs.) Pesquisa (auto)biográfica: narrativas de si e formação. 1.ed. Curitiba, PR: CRV, 2013.

CANDAU, Joël. Memória e identidade. Tradução Maria Letícia Ferreira. 1.ed, 1ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2012.

CATANI, Denice Bárbara et al. História, memória e autobiografia na pesquisa educacional e na formação. In.: CATANI, et al (Orgs). Docência, memória e gênero: estudos sobre formação. 4.ed. São Paulo: Escrituras Editora, 2003.

ERBS, Rita Tatiana Cardoso; ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto. Memoriais de formação: a escrita e a escuta no início do curso de Pedagogia. In.: ABRAHÃO, M. H. M. B. (Org.). Pesquisa (auto)biográfica em rede. Natal: EDUFRN; Porto Alegre: EDIPUCRS; Salvador: EDUNEB, 2012.

GOODSON, Ivor F. Currículo, narrativa pessoal e futuro social. Tradutor: Henrique Carvalho Calado; revisão da tradução: Maria Inês Petrucci-Rosa e José Pereira de Queiroz. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2019.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. Tradução de José Cláudio, Júlia Ferreira; revisão Maria da Conceição Passeggi, Marie-Christine Josso. 2. ed. rev. e ampl. Natal, RN: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010.

PASSEGGI, Maria da Conceição. Transformações das figuras de si e do outro na mediação biográfica. Revista linhas críticas, v. 29, 2023. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/48135/38465. Acesso em: 25 fev. 2024.

PINEAU, Gaston. A autoformação no decurso da vida: entre a hetero e a ecoformação. In.: NÓVOA, A.; FINGER, M. (Orgs.). O método (auto)biográfico e a formação. Natal, RN: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Tradução: Alain François [et al.]. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2007.

ZABALZA, Miguel A. Diário de aula: um instrumento de pesquisa e desenvolvimento profissional. Tradução Ernani Rosa. Porto Alegre: Artmed, 2004.

Downloads

Publicado

2024-03-28

Como Citar

MORAIS, Joelson de Sousa. Memorial de formação docente como dispositivo metodológico de aprendizagem narrativa no ensino superior. Revista da Faculdade de Educação, [S. l.], v. 39, n. 1, p. e392322, 2024. DOI: 10.30681/21787476.2023.E392322. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/ppgedu/article/view/12258. Acesso em: 23 abr. 2024.