NOTAS SOBRE GÊNEROS, SEXUALIDADES E O DESEJO NA SOCIEDADE DE HIPERCONSUMO

Autores

  • Leonardo Cappi Manzini
  • Lígia Cappi Manzini

Palavras-chave:

gênero, sexualidade, desejo, violência, consumo

Resumo

Trata-se de um artigo em uma perspectiva pós-estruturalista crítica, fruto dos debates e reflexões na disciplina de psicologia, gênero e politicas públicas no mestrado em Psicologia da Universidade Federal de Rondônia-RO. Tem caráter bibliográfico em uma perspectiva qualitativa. Objetiva-se tecer apontamentos acerca das políticas do desejo nas interfaces com as relações de/entre gêneros e sexualidades em andamento na sociedade de hiperconsumo e o papel da escola diante de tais interrogantes. Apresenta-se uma leitura não convencional sobre as forças discursivas em jogo no cenário cultural da atualidade, buscando-se compreender as formas dissimuladas de agenciamentos capitalísticos das subjetividades. Reiteram-se preocupações e impossibilidades perpetradas por diferentes agências de enunciação capitalística do desejo e da vida em sua dupla redução: em nível da mercadoria, na sociedade de consumo, e em nível da animalização enquanto objeto das Biopolíticas. Por outro lado, busca-se, com os autores, destacar sucintamente as interseccionalidades e as multiplicidades vigentes, que se encontram às margens, vislumbrando outras formas de viver e sentir para além de uma vida rotulável.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

ADORNO, Theodore Wiesengrund-. Vida e Obra: textos escolhidos. São Paulo: Editora Nova Cultural Ltda, 1999.

AGAMBEN, Giorgio. Homo Sacer: o poder soberano e a vida nua I. (Tradução de Henrique Burigo). Belo Horizonte: Editora UFMG, 2012.

BANDEIRA, Lourdes Maria; ALMEIDA, Tânia Mara Campos de. A transversalidade de gênero nas políticas públicas. Revista Ceam, UNB/Brasília, vol. 2, n.1, p. 35-46, jan/jun 2013. Disponível em: . Acesso 15/12/2013.

BAUMAN, Z. Sobre Educação e Juventude: conversas com Ricardo Mazzeo, (Tradução: Medeiros, C. A). Rio de janeiro: Zahar, 2013.

______. O mal-estar da pós-modernidade. (Tradução Mauro Gama). Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997/1998.

______. Vida para o consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. (Tradução Carlos Alberto Medeirtos). Rio de Janeiro, Zahar, 2008.

BIRMAN, JOEL. Tatuando o Desamparo: a Juventude na atualidade. 2005. Disponível em:<http://www.chasqueweb.ufrgs.br/~slomp/edu01011/birman-tatuando-o-desamparo.pdf> . Acesso em 11/05/2014.

BUJES, Maria Isabel Edelwiess. Infância e Maquinarias. Porto Alegre, 2001. Disponível em:<http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/1904?locale=pt_br> . Acesso em: 21/07/2014.

BRUNER, J. Atos de significação. Porto alegre: Artmed. 1997.

BARBOSA, Lívia. Sociedade de Consumo. Rio de Janeiro-Zahar. ed.3. 2010.

CANCLINI, Néstor Garcia. Culturas Híbridas – estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

CASTAÑEDA, Marina. O Machismo invisível. (Tradução Lara Christina de Malimpensa). São Paulo, a Girafa editora, 2006.

DELEUZE, G. Guattari, F. Mil platôs - capitalismo e esquizofrenia, vol. 3 (Tradução de A. G. N. et al.). Rio de Janeiro: Ed. 34, 1997.

FOUCAULT. Michel. Microfísica do Poder. (Tradução Roberto Machado). 23. ed. ed., Rio de Janeiro: Graal. 2007.

______. História da sexualidade: O uso dos Prazeres. 10. ed., São Paulo: Graal, 2003.

______. Vigiar e Punir: História da violência nas prisões. 23. ed., Petrópolis: Vozes, 2000.

GREGOLIN, Maria do Rosário. Identidade: objeto ainda não identificado. Estudos de Linguagem. vol. 6 n.1 p.81-97, Vitória da Conquista ES, 2008. Disponível em: . Acesso em: 08/08/2014.

GUATTARI, Félix; ROLNIK, Suely. Micropolítica: Cartografias do Desejo. 4. ed., Rio de Janeiro: Vozes, 1996. 203p.

JORKEWICZ, Regina Soares. Quem controla as mulheres? Direitos reprodutivos e fundamentalismos religiosos na América latina. São Paulo, 2011.

KEEN, Andrew. Vertigem digital: por que as redes sociais estão nos dividindo, diminuindo e desorientando. Rio de Janeiro, editora Zahar, 2011.

LIPOVETSKY, Gilles. O império do Efêmero: A moda e seu destino nas sociedades modernas. 1. ed., Companhia das Letras. Companhia de Bolso, 2007.

LOURO, Guacira Lopes. Uma epistemologia feminina. In: Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós estruturalista. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997. P. 142-160.

MACHADO, Adriana Marcondes. Avaliação Psicológica e as relações institu- cionais. In: Conselho Federal de Psicologia. Ano da Avaliação Psicológica – Textos geradores - Brasília: Conselho Federal de Psicologia, 2011. Disponível também em: . Acesso em 08/05/2014.

MRECH, Leny. Magalhães; RHAME, Mônica. Sujeito dividido, proliferação de objetos e desinserção social: os laços sociais e o discurso capitalista na cultura contemporânea. Revista SEPHallus, Rio de Janeiro, vol. VI, n. 11, nov. 2010 / abr. 2011. Disponível em: <http://www.isepol.com/asephallus/numero_11/artigo_05_revista11.html> . Acesso em: 26/07/2014.

NASIO, Juan David. Lições sobre os sete conceitos cruciais da Psicanálise. (Tradução Vera Ribeiro). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1997.

PELBART, Peter Paul.Folha de São Paulo – 19/07/2013. Anota ai, eu sou ninguém. Disponível em: <http://br.covertimes.com/news/folha-de-sao-paulo -br_2013-07-19/peter-pal-pelbart-anota-ai-eu-sou-ninguem/1033980> . Acesso em 02/08/2014.

______. Viver não é sobreviver: para além da vida aprisionada. III Seminário internacional: A Educação Medicalizada: reconhecer e acolher a diferença. Disponível em: <http://www.redehumanizasus.net/63611-viver-nao-e-sobreviver-para-alem-da-vida-aprisionada-peter-pal-pelbart-primeira-parte> . Acesso em: 10/08/2014.

PRÁ, Jussara Reis. Mulheres, relações de poder e políticas públicas. In: MAUÉS, Maria Angelica Motta; Álvares, Maria Luiza Miranda; SANTOS, Eunice Ferreira dos; (Org.). Mulheres amazônidas: Imagens-cenários-histórias. Belém: GEPEM, 2011. (Coleção Mulheres e Gênero na Amazônia, vol. 3, p. 69-97).

ROLNIK, Suely. A guerra dos gêneros e a guerra aos gêneros. 1996. Disponível em: <http://caosmose.net/suelyrolnik/pdf/genero.pdf> . Acesso em 17/07/2014.

______. Geopolitica da Cafetinagem; geopolítica da subjetividade. 2006. Disponível em: <http://eipcp.net/transversal/1106/rolnik/pt> . Acesso em 11/08/2014.

ROUDINESCO, Elizabeth; PLON, Michel. Dicionário de Psicanálise. (Tradução Vera Ribeiro). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1998.

SCOTT, Joan. Gênero: Uma categoria útil de analise histórica. In: Educação e Realidade. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação, v.20, n.2, jul/dez 1995. P. 71-99.

SIBÍLIA, Paula. O show do eu: a intimidade como espetáculo. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 2008.

Downloads

Publicado

2019-09-27

Edição

Seção

ARTIGO

Como Citar

NOTAS SOBRE GÊNEROS, SEXUALIDADES E O DESEJO NA SOCIEDADE DE HIPERCONSUMO. Revista da Faculdade de Educação, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 177–200, 2019. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/ppgedu/article/view/3958.. Acesso em: 24 jul. 2024.

Artigos Semelhantes

1-10 de 39

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.