IDENTIDADES DE COTISTAS NEGROS EGRESSOS: EXPERIÊNCIAS DAS UNIVERSIDADES DO CENTRO-OESTE

Autores

Resumo

O texto apresenta resultado de pesquisa com estudantes egressos do sistema de cotas raciais em instituições públicas de Ensino Superior da região Centro-Oeste. O objetivo foi refletir sobre a construção da identidade racial de estudantes cotistas raciais negros, a partir do relato dos egressos. Como metodologia, foi utilizada entrevista semiestruturada. Os entrevistados destacam histórias de vida educacional de luta contra o racismo atrelado a outras formas de desigualdade, como gênero e classe social; apoio da família; e construção da identidade negra com o acesso ao Ensino Superior e participação de grupos de estudantes negros. Os relatos indicam mudanças nas identidades dos estudantes durante suas graduações, em suas concepções sobre negritude e ser negro no Brasil e em suas percepções sobre os espaços de poder ocupados por negros e brancos na sociedade.

Biografia do Autor

Wellington Oliveira dos Santos, Universidade Estadual de Goiás. Goiás, Brasil.

Doutor em Educação. Professor na Universidade Estadual de Goiás. Endereço: Visconde de Porto Seguro, 1095, Centro, Formosa, Goiás, Brasil.

Referências

BITTAR, M; ALMEIDA, Carina E. Mitos e controvérsias sobre a política de cotas para negros na educação superior. Educar, Curitiba, n. 28, p. 141-159, 2006.

BITTAR, M; CORDEIRO, Maria J.; ALMEIDA, Carina E.. Política de Cotas para Negros na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul – um estudo sobre os fatores da permanência. Série-Estudos - Periódico do Mestrado em Educação da UCDB. Campo Grande-MS, n. 24, p. 143-156, jul./dez. 2007.

CARDOSO, Claudete B. Efeitos da política de cotas na Universidade de Brasília: uma análise do rendimento e da evasão. 2008. 134 f. Dissertação (Mestrado em educação). Universidade de Brasília, Brasília, 2008.

CAVALCANTE, Cláudia Valente. Educação Superior, política de cotas e jovens: das estratégias de acesso às perspectivas de futuro. 2014. 215 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2014.

CIRQUEIRA, Diogo M; GONÇALVES, Carlianne P; RATTS, Alex. As marcas da travessia: o processo de implementação de ações afirmativas e cotas na Universidade Federal de Goiás. In: SANTOS, Jocélio Teles dos (org.). Cotas nas universidades: análises dos processos de decisão. Salvador: CEAO, 2012, p. 259 – 284.

CORDEIRO, Maria J. J. Cotas para negros e indígenas na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul: processo histórico e político. In: SANTOS, Jocélio Teles dos (org.). Cotas nas universidades: análises dos processos de decisão. Salvador: CEAO, 2012, p. 17 – 40.

EMERICH, Daisy R. A percepção dos professores sobre o sistema de cotas para negros da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul – curso de pedagogia de dourados (2004-2008). 2011. 80 f. Dissertação (mestrado em educação). Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 2011.

GALVÃO, Eduardo A. B. Cotas raciais como política de admissão – UERJ, UnB e o caso da UFG. 2009. 139 f. Dissertação (mestrado em sociologia), Universidade Federal de Goiás, 2009.

GARCIA, Francisco A. C.; JESUS, Girlene R. Uma avaliação do sistema de cotas raciais da Universidade de Brasília. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 26, n. 61, p. 146-165, jan./abr. 2015.

GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4. ed. Rio de Janeiro: LTC., 1988.

GOMES, Nilma L. Alguns termos e conceitos presentes no debate sobre relações raciais no Brasil: uma breve discussão. In: SECAD/MEC (Org.). Educação antirracista: caminhos abertos pela Lei Federal nº 10.639/2003. Brasília-DF: MEC/BID/UNESCO, 2005, v. 1, p. 167-184.

GONÇALVES, Carlianne Paiva. Eu sempre estava fora do lugar: perspectivas, contradições e silenciamentos na vida de cotistas. 2012. 173 f. Dissertação (Mestrado em Lingüística, Letras e Artes) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2012.

HAMÚ, Daura Rios Pedroso. Desigualdades, direitos humanos e ações afirmativas: história e revelações do Programa UFGInclui. 2014. 213 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2014.

MAIO, Marcos C.; SANTOS, Ricard V. Política de cotas raciais, os “olhos da sociedade” e os usos da antropologia: o caso do vestibular da Universidade de Brasília (UnB). Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 11, n. 23, p. 181-214, jan./jun., 2005.

MARQUES, Eugenia P. S; BRITO, Irene A. M. Os candidatos aprovados pelo regime de cotas raciais e os conflitos sobre a identidade negra na banca avaliadora de fenótipo. 37ª Reunião Nacional da ANPEd – 04 a 08 de outubro de 2015, p. 1- 16.

PINTO, Márcia C. C; FERREIRA, Ricardo F. Relações raciais no Brasil e a construção da identidade da pessoa negra. Pesquisas e Práticas Psicossociais, São João del-Rei, v. 9, n. 2, p. 257-266, jul./dez. 2014.

QUEIROZ, Rubení P. Educação Superior Pública Estadual, reparação histórica e democratização - um estudo sobre as cotas para negros em Goiás. 2008. 160 f. Dissertação (mestrado em educação), Universidade Católica de Goiás, Goiania, 2008.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder e classificação social. In: SANTOS, Boaventura S.; MENESES, Maria P. (Orgs.). Epistemologias do Sul. Coimbra: Edições Almedina, 2009, p. 73-117.

ROSA, Chaiane de Medeiros. A política de cotas na Universidade Federal de Goiás (UFGINCLUI): concepção, implantação e desafios. 2013. 208 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Goiás, Catalão, 2013.

ROSA, Chaiane de Medeiros; GONÇALVES, Ana Maria. A política de cotas na UFG: desvelando o perfil dos estudantes cotistas. Revista NUPEM, Campo Mourão, v. 7, n. 12, p. 47-66, jan./jun. 2015.

SANTOS, Claudinei M; RODRIGUES, Marlon L. Discurso do não: discursividades sobre as cotas para negros nas textualizações da mídia eletrônica. Encontros de Vista, Recife, 15 (1): 01-15, jan./jun. 2015.

SANTOS JUNIOR, Ronaldo R. Políticas de cotas para ingresso na educação superior

pública: 10 anos na Universidade Estadual de Goiás (2005-2015). 2016. 180 f. Tese (doutorado em educação), Pontifícia Universidade Católica de Goiás – PUC-GO, Goiânia, 2016.

SOUSA, Marcela R; RODIGHERI. Simoni; COSTA, Jaqueline S; BINOTTO, Erlaine. Cotas raciais na Universidade Federal da Grande Dourados: ocupação de vagas por meio da lei n. 12.711/2012. XVI Colóquio Internacional de Gestão Universitária – CIGU, Ariquipa, Peru, 2016, p. 1 - 14.

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Análise do sistema de cotas para negros da Universidade de Brasília - Período: 2º semestre de 2004 ao 1º semestre de 2013. Brasília: UnB, 2013.

VAZ, Leandro F. Uma Geografia das Ações Afirmativas no Ensino Superior: as cotas étnico-raciais na UEG e UFG. 2012. 187 f. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal de Goiás, 2012.

VELLOSO, Jacques; CARDOSO, Claudete B. Evasão na Educação Superior: alunos cotistas e não-cotistas na Universidade de Brasília, GT 11, Anped, 2008. Disponível em: 31reuniao.anped.org.br/1trabalho/GT11-4981--Int.pdf acesso em 21 abr. 2018.

Downloads

Publicado

2021-01-11

Como Citar

Santos, W. O. dos. (2021). IDENTIDADES DE COTISTAS NEGROS EGRESSOS: EXPERIÊNCIAS DAS UNIVERSIDADES DO CENTRO-OESTE. Revista Da Faculdade De Educação, 34(2), 221–242. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ppgedu/article/view/5157

Edição

Seção

ARTIGO