QUAL A PERCEPÇÃO DOS ESTUDANTES EM RELAÇÃO ÀS ATIVIDADES GAMIFICADAS? UM ESTUDO SOBRE MOTIVAÇÃO NO ENSINO SUPERIOR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/21787476.2020.34.281300

Resumo

Este artigo objetivou estudar a relação existente entre a utilização de elementos de jogos e a motivação dos estudantes para participar de atividades acadêmicas que exijam uma postura ativa. Através de uma abordagem qualitativa, foi analisada uma universidade que reformou um evento acadêmico inserindo elementos de jogos (gamificação). Um dos resultados obtidos indica que grande parte dos alunos avaliaram positivamente a iniciativa, afirmando que houve um aumento em sua motivação. Também foi possível avaliar, neste caso, quais elementos de jogos estão mais relacionados com as motivações intrínseca e extrínseca. Além disso, foram apontados alguns problemas organizacionais que podem ter influenciado na motivação dos participantes durante o evento. Por fim, espera-se que este artigo possa levantar reflexões práticas quanto ao uso da gamificação em eventos acadêmicos.

 

Biografia do Autor

Gabriela Troyano Bortoloto, Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, São Paulo,Brasil.

Doutoranda em Administração.Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, São Paulo, Brasil. 

Vitor Mendes Stafusa, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Bauru, São Paulo, Brasil.

Mestrando em Arquitetura e Urbanismo. Universidade Estadual Paulista (UNESP), Bauru, São Paulo, Brasil.

Referências

AMABILE, T. M. et al. The Work Preference Inventory: Assessing intrinsic and extrinsic motivational orientations. Journal of Personality & Social Psychology, v. 66, n. 5, p. 950–967, 1994.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BERBEL, N. A. N. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, v. 32, n. 1, p. 25, 2011.

BRAGA, J. de C. F.; SOUZA, V. V. S. de. As condições necessárias para a emergência complexa em jogos: um estudo sobre oportunidades de aprendizagem nessas práticas sociais. ReVEL, v. 14, n. 27, p. 304–330, 2016.

BROPHY, J. Motivating students to learn. 2. ed. Routledge, 2013.

BUCKLEY, P.; DOYLE, E. Gamification and student motivation. Interactive Learning Environments, v. 24, n. 6, p. 1162–1175, 2016.

BUCKLEY, P.; DOYLE, E. Individualising gamification: An investigation of the impact of learning styles and personality traits on the efficacy of gamification using a prediction market. Computers & Education, v. 106, p. 43–55, 2017.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. Petrópolis: Vozes, 2006.

COSTA, A. C. S.; MARCHIORI, P. Z. Gamificação, elementos de jogos e estratégia: uma matriz de referência. Revista de Ciência da Informação e Documentação, v. 6, n. 2, p. 44, 2 out. 2015. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/incid/article/view/89912

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: Métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DETERDING, S.; DIXON, D. Gamification: Using Game Design Elements in Non-Gaming Contexts. In: Proceedings of the International Conference on Human Factors in Computing Systems. 2011.

DOMINGUES, D. O sentido da gamificação. In: Gamificação em debate. São Paulo: Blucher, 2018. p. 212.

FELDER, R. M.; SILVERMAN, L. K. Learning and teaching styles in engineering education. Engineering education, v. 78, n. 7, p. 674–681, 1988.

FINI, M. I. Inovações no ensino superior: Metodologias inovadoras de aprendizagem e suas relações com o mundo do trabalho: desafios para a transformação de uma cultura. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 19, n. 1, p. 176–183, 2018.

FREITAS, S. A. A. et al. Gamificação e avaliação do engajamento dos estudantes em uma disciplina técnica de curso de graduação. In: Brazilian Symposium on Computers in Education. 370–379, 2016.

FUCHS, M. Gamification as twenty-first-century ideology. Journal of Gaming & Virtual Worlds, v. 6, n. 2, p. 143–157, 2014.

GALEGALE, G. P. A utilização de gamification em um sistema de informação: estudo de caso na Natura Cosméticos S.A. 2014. Universidade de São Paulo, 2014.

GEE, J. P. Learning and Games - The ecology of games: Connecting youth, games, and learning, v. 3, p. 21–40, 2008.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. Editora Atlas SA, 2008.

KOIVISTO, J.; HAMARI, J. Management The rise of motivational information systems: A review of gamification. International Journal of Information Management, v. 45, n. July 2018, p. 191–210, 2019.

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Metodologia Científica. 6. ed. São Paulo: Editora Atlas S.A., 2011.

MARTINS, G. de A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da Investigação Científica para as Ciências Sociais Aplicadas. 2. ed. São Paulo: Editora Atlas S.A., 2009.

MATHESON, R.; SUTCLIFFE, M. Creating belonging and transformation through the adoption of flexible pedagogies in masters level international business management students. Teaching in Higher Education, v. 22, n. 1, p. 15–29, 2017.

MORÁN, J. Mudando a educação com metodologias ativas. Coleção Mídias Contemporâneas: Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens, v. 2, p. 15–33, 2015.

NÉRICI, I. G. Didática: Uma introdução. São Paulo: Atlas, 1986.

PILELTI, N. Psicologia Educacional. 17. ed. São Paulo: Editora Ática, 2008.

SAILER, M. et al. How gamification motivates: An experimental study of the effects of specific game design elements on psychological need satisfaction. Computers in Human Behavior, v. 69, p. 371–380, 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.chb.2016.12.033.

SEABORN, K.; FELS, D. I. Gamification in theory and action: a survey. International Journal of Human Computer Studies, v. 74, p. 14–31, 2015.

TAPIA, J. A.; FITA, E. C. A motivação em sala de aula. São Paulo: Edições Loyola, 2015.

WERBACH, D.; HUNTER, K. For the Win: How Game Thinking Can Revolutionize Your Business. Wharton Digital Press, 2012.

VALLERAND, R. J. et al. The Academic Motivation Scale: A Measure of Intrinsic, Extrinsic, and Amotivation in Education. Educational and Psychological Measurement, v. 52, n. 4, p. 1003–1017, 1992.

YIN, Robert K. Estudo de Caso: Planejamento e métodos. Bookman Editora, 2015

Downloads

Publicado

2021-01-11

Como Citar

Bortoloto, G. T., & Stafusa, V. M. (2021). QUAL A PERCEPÇÃO DOS ESTUDANTES EM RELAÇÃO ÀS ATIVIDADES GAMIFICADAS? UM ESTUDO SOBRE MOTIVAÇÃO NO ENSINO SUPERIOR. Revista Da Faculdade De Educação, 34(2), 281–300. https://doi.org/10.30681/21787476.2020.34.281300

Edição

Seção

ARTIGO