Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • Cada autor(a) pode submeter até dois textos, sendo um como primeiro(a) autor(a) e um como segundo(a) autor(a), por número da revista. Em caso de publicação, de um ou dos dois textos, não poderá voltar a publicar na revista no número seguinte.

  • Todos os textos submetidos devem apresentar o título na língua em que foi escrito, acompanhado do título em inglês.

  • Os trabalhos devem ser apresentados com seu conteúdo rigorosamente corrigido e revisado. A revista Taka’a não se responsabilizará pela revisão dos textos.

  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.

  • Em caso de submissão a uma seção com avaliação pelos pares (ex.: artigos), observar se  as instruções disponíveis em Assegurando a avaliação pelos pares cega foram seguidas
  • A autoria deve ser informada no sistema, para que se garanta a “Avaliação cega pelos pares”, ou seja, os arquivos não devem conter a informação dos autores.
  • O texto deve ser original e inédito e não estar sendo avaliado para submissão em outra revista.

     

  • O arquivo para submissão deve estar em formato DOC ou.DOCX.
  • URLs para as referências devem ser informadas quando possível.

Diretrizes para Autores

A Revista Taka’a é um periódico anual vinculado à Faculdade Indígena Intercultural-FAINDI e ao programa de Pós-graduação Mestrado em Ensino em Contexto Indígena Intercultural (PPGECII), campus de Barra do Bugres – Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT). Trata-se de uma revista interdisciplinar dedicada a temáticas indígenas ligadas ao ensino nas áreas de educação, saúde, meio ambiente, línguas, artes, literaturas, ciências sociais, ciências matemáticas e da natureza. Todo o conteúdo publicado pela Taka’a é acessível gratuitamente e pode ser utilizado, desde que sejam respeitados os direitos autorais.

 É obrigatório o cadastro de todos os autores no sistema. Em caso de coautoria, todos os autores devem ser incluídos nos metadados da submissão, pelo autor que submeter o texto.

É obrigatório, tanto no perfil dos autores quanto nos metadados da submissão, o registro da instituição de ensino a que estão vinculados.

O material deverá vir devidamente revisado pelo autor.

 

Normas para publicação

1 Artigo

O artigo deve ser inédito em português, espanhol ou inglês. Serão aceitos artigos com o mínimo de 10 (dez) e o máximo de 25 (vinte e cinco) páginas, incluindo referências e notas de rodapé. O arquivo deve estar no formato .docx ou .doc.

Estrutura e normas do artigo

Elementos pré-textuais

Título:  O título deve estar em negrito, centralizado no alto da primeira página, em espaçamento simples, com tradução para o português – duas linhas abaixo – se escrito em inglês, e com tradução para o inglês, se escrito em outra língua. O texto deve conter título centralizado, caixa alta, em negrito. Deve vir seguido do título em inglês. Abaixo do título, alinhado à direita, deve vir o nome dos(as) autores(as). O nome do(s) autor(es) deverá vir com a referência (nota de rodapé) onde deverão constar o maior título, a filiação e o e-mail para contato.

Resumo: em português, parágrafo único, fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento simples, justificado, entre 150 a 300 palavras.

Cada artigo deverá conter, no alto da página 1, três linhas após o título e sua tradução, dois resumos com no máximo 150 palavras. Se o texto for escrito em português, um dos resumos deve ser em inglês. Se for escrito em outra língua, um dos resumos deve estar em português.

Palavras-chave: de três a cinco palavras separadas por ponto, iniciais maiúsculas, escritas também nas línguas em que estiverem os resumos. Deverão ser colocadas na segunda linha abaixo do resumo. Exemplo: Decolonial. Educação. 

Elementos textuais

a) Corpo do texto: Fonte Times New Roman, tamanho 12; alinhamento justificado; espaçamento de 1,5 entre linhas, 6 pontos entre os parágrafos, recuo de parágrafo 1,25.

b) Títulos das seções: Fonte Times New Roman, tamanho 12, negrito; alinhado à esquerda.

c) Citações: deve-se seguir as normas vigentes da ABNT NBR-10520 de agosto de 2002. (Nas citações indiretas não é preciso colocar o número da página, apenas o ano).

d) Notas de pé de página (rodapé): devem constar no rodapé da página, em algarismos arábicos. Fonte: Times New Roman, tamanho 10, espaçamento simples. Evitar notas longas.

e) Termos em língua estrangeira: devem ser grafados em itálico.

F) De acordo com a norma vigente da ABNT NBR 14724, os recursos visuais como fotos (com boa visualização), gráficos, mapas, desenhos, entre outros, devem ser numeradas, tituladas e referenciadas, quando reproduzidas de outra fonte. Encaminhar no corpo do texto e submeter separadamente (documento suplementar) em arquivos de imagem (JPG, TIF, WMF ou EPS), numeradas na sequência em que aparecem (sem compressão) e resolução mínima de 300dpi no tamanho final pretendido para a publicação. Largura máxima: 12 cm; altura máxima: 16 cm (ou 1417x1890 pixels).

Elementos pós-textuais

  1. 1.    Referências: As referências devem estar dispostas em ordem alfabética, duas linhas abaixo do final do texto. Consultar as Normas Técnicas da ABNT – NBR 6023, de novembro de 2018. 

 

  1. 2.    Caso a referência seja o nome de um(a) consultor(a) nativo(a), deverá trazer o assunto que foi pesquisado, nome do(a) consultor(a) nativo(a), nome do povo, terra indígena/aldeia/ e data.

Exemplos:

URUPE CHIQUITANO, Clemência Muquissai Soares. Artesanato Chiquitano. Epistemologias Chiquitano. T.I Portal do Encantado. Aldeia Vila Nova Barbecho, 2016.

PARIDZANÉ XAVANTE, Damião. Contato dos Xavante com os agentes da sociedade nacional. Epistemologias Xavante. T.I de Marãiwatsédé. Aldeia Marãiwatsédé, 2016.

MYKY, Mãkakoxi. Machado de pedra Myky. Epistemologias Myky. T.I Menku. Aldeia Japuíra, 2016.

2 Relatos de experiência

É um relato reflexivo que o(a) autor(a) faz de uma vivência profissional que contribui para o diálogo e a proposição de ideias para o ensino na área de Educação Escolar Indígena. São elementos importantes do relato de experiência a justificativa do tema estudado, os objetivos, o referencial teórico e metodologia.

O relato de experiência deve conter no mínimo 08 e no máximo 12 páginas, incluindo referências bibliográficas e notas. Ele segue as mesmas normas do artigo.

Estrutura do Relato de Experiência

1 Introdução

1.1 Contextualização:  Explicar do que se trata o relato e apresentar e contextualizar o tema vivenciado.

1.2 Objetivos: Trazer com clareza os objetivos da experiência.

1.3 Metodologia: Descrever de forma reflexiva como a experiência foi vivenciada:

a) Onde?

b)  Pessoas envolvidas

c)  Quando?

2 Referencial  Teórico: Autor(a) ou autores(as) que nortearam a experiência vivenciada.

3 Resultados e discussão

(a) Articulação entre experiência vivenciada e os conhecimentos adquiridos;

(b) Descrição do que foi observado na experiência;

(c) Em que resultou a experiência;

(d) Como o(a) autor(a) se sentiu?

(e) Descobertas, facilidades, dificuldades e recomendações, caso necessário.

(f)  Reflexão entre experiência vivida e teoria.

4 Considerações Finais:  Analisar se os objetivos foram alcançados.

5     Referências

3. Resenha

A resenha deverá ter, no mínimo, 03 (três) e, no máximo, 05 (cinco) páginas. Ela deverá ser feita sobre obras produzidas em até, no máximo, dois anos anteriores. É indispensável, no texto, a indicação da referência bibliográfica completa da obra.

Estrutura da resenha

1.Título da obra resenhada;

2. Descrição do livro;

3. Análise crítica

4. Relevância da obra analisada;

5. Referências Bibliográficas.

4. Entrevista

A entrevista poderá ser realizada com anciãos e anciãs indígenas, lideranças indígenas, professores(as), pesquisadores(as) ou outros profissionais que atuam e trabalham com questões ligadas aos povos indígenas.

Quanto às normas e estrutura, as entrevistas devem seguir as mesmas normas indicadas para a publicação de artigos, porém, o título dever vir acrescido de “Entrevista com...”.

O(s) nome(s) do(s) autor(es) da entrevista também devem seguir as mesmas recomendações para “autores” de artigos.

Para a elaboração das perguntas da entrevista, é importante ao(a) entrevistador(a) um conhecimento prévio sobre o assunto, bem como, sobre o(a) entrevistado(a).

Não se esqueça de iniciar a entrevista falando sobre os objetivos e onde será divulgada.

A entrevista deve ser acompanhada por uma biografia do(a) entrevistado(a) (acompanhada de foto em boa resolução) e, para a publicação, deverá estar devidamente autorizada pela parte entrevistada.

O texto deverá ter entre 4 a 10 questões. Pode ser em português, espanhol e inglês. No caso de entrevistado(a) indígena, o texto poderá ser bilíngue (língua indígena/português, por exemplo, ou língua indígena e outra língua (inglês, espanhol).

 

Seção: Entre parente(ses)

 

Este espaço será dedicado a textos escritos em línguas indígenas, nos mais variados gêneros textuais (poemas, cantos, narrativas, entre outros). Para submissão de produções escritas em línguas indígenas, é preciso a revisão de um “especialista” da língua na qual o texto será publicado. O texto deverá trazer, além do nome do(s) autor(es), o nome do revisor da publicação.

 

Em caso de dúvida, entre em contato pelo e-mail: takaa@unemat.br

 

 

 

 

Artigos

Política padrão de seção

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.