“HABITUOU-SE À MORTE COMO FORMA DE VIDA”: A CONDIÇÃO FEMININA DA MULHER NEGRA EM “DUZU-QUERENÇA”, DE CONCEIÇÃO EVARISTO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/rln.v16i44.11106

Palavras-chave:

escrevivências, mulheres negras, opressões estruturais

Resumo

Neste artigo temos como objetivo analisar a condição feminina da mulher negra no conto “Duzu-Querença”, de Olhos d’água (2014), de Conceição Evaristo. Nele, acompanhamos a trajetória de Duzu, personagem vítima de uma série de violências em uma vida em que escolhas lhe foram tiradas. Essas opressões estruturais sofridas por ela, tais como o racismo, o sexismo e o classicismo, estão relacionadas ao colonialismo (KILOMBA, 2019). Assim, os textos de Evaristo, permeados pelas suas escrevivências, são denúncias contundentes da marginalização social, da discriminação e das violências que fazem parte da vida da população negra no país, especialmente, das mulheres negras.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Flávio Pereira Camargo, Universidade Federal de Goiás

    Flávio Pereira Camargo é Professor Associado de Literatura Brasileira da Faculdade de Letras, da Universidade Federal de Goiás, com atuação na Graduação e no Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística. Suas pesquisas se concentram em estudos sobre a narrativa brasileira contemporânea, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura e estudos de gênero (gender), literatura e homoerotismo, literatura e estudos culturais, representação e autorrepresentação de grupos marginalizados na literatura. Organizou vários livros sobre literatura brasileira contemporânea e sobre literatura e homoerotismo, além de ter inúmeros artigos publicados em periódicos nacionais e internacionais. É líder do Grupo de Pesquisa "Estudos sobre a narrativa brasileira contemporânea" (CNPq/UFG) e membro do GT "Homocultura e Linguagens", vinculado à ANPOLL.

  • Lorrany Andrade da Cruz Dourado, Universidade Federal de Goiás

    Mestra em Estudos Literários pelo Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística da UFG, com bolsa da CAPES. Licenciada em Letras - Português pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Seus estudos atualmente são focados na literatura negra, principalmente na literatura de autoria feminina negra. Interessa-se por temas como gênero, feminismos, raça, racismo e interseccionalidade. 

Referências

AKOTIRENE, Carla. Interseccionalidade. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019.

ALMEIDA, Silvio. Racismo estrutural. São Paulo: Sueli Carneiro; Editora Jandaíra, 2020.

BRITO, Maria da Conceição Evaristo. Literatura negra: uma poética de nossa afro-brasilidade. Rio de Janeiro, 1996. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) – Departamento de Letras, Pontifício Universidade Católica do Rio de Janeiro.

CARNEIRO, Sueli. Mulheres em movimento. In: RODRIGUES, Carla; BORGES, Luciana; RAMOS, Tania Regina Oliveira (Org.). Problemas de gênero (ensaios brasileiros contemporâneos). Rio de Janeiro: Funarte, 2016, p. 149-168.

EVARISTO, Conceição. A Escrevivência e seus subtextos. In: DUARTE, Constância Lima; NUNES, Isabella Rosado; LOPES, Goya (Org.) Escrevivência: a escrita de nós: reflexões sobre a obra de Conceição Evaristo. Rio de Janeiro: Mina Comunicação e Arte, 2020.

EVARISTO, Conceição. Literatura negra: uma poética de nossa afro-brasilidade. SCRIPTA, Belo Horizonte, v. 13, n. 25, p. 17-31, 2º sem. 2009. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/viewFile/4365/4510. Acesso em: 16 jul. 2019.

EVARISTO, Conceição. Olhos d’água. Rio de Janeiro: Pallas, 2016.

EVARISTO, Conceição. Poemas da recordação e outros movimentos. 5. ed. Rio de Janeiro: Malê, 2017.

GONZALEZ, Lélia. A mulher negra na sociedade brasileira: uma abordagem político-econômica. In: RODRIGUES, Carla; BORGES, Luciana; RAMOS, Tania Regina Oliveira (Org.). Problemas de gênero (ensaios brasileiros contemporâneos). Rio de Janeiro: Funarte, 2016, p. 399-416.

GONZALEZ, Lélia. Por um feminismo afro-latino-americano. Rio de Janeiro: Zahar, 2020.

HOOKS, bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática de liberdade. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2013.

KILOMBA, Grada. Memórias da plantação: episódios de racismo cotidiano. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019.

MELO, Mônica de; TELES, Maria Amélia Almeida de. O que é violência contra a mulher. São Paulo: Editora brasiliense, 2017. Não paginado.

NASCIMENTO, Abdias. O genocídio do negro brasileiro: processo de um racismo mascarado. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 2017.

NUNES, Davi. Banzo: um estado de espírito negro. Portal Gelédes – Instituto da Mulher Negra, 30 de abril de 2018. Disponível em: https://www.geledes.org.br/banzo-um-estado-de-espirito-negro/?gclid=CjwKCAjwuqiiBhBtEiwATgvixJRHclYf1D5W5L8jo32UFW3mSHtQUQZYncdXzpauqUs6LVqtBwdYchoCJboQAvD_BwE. Acesso em: 27 abr. 2023.

PEREIRA, Maria do Rosário A. Representações femininas em “Duzu-Querença” e “Olhos d’água”. In: DUARTE, Constância Lima; CÔRTES, Cristiane; PEREIRA, Maria do Rosário (Org). Escrevivências: identidade, gênero e violência na obra de Conceição Evaristo. 1a edição. Belo Horizonte: Idea, 2018.

RIBEIRO, Djamila. A questão das mulheres negras precisa ser central. In: RODRIGUES, Carla; BORGES, Luciana; RAMOS, Tania Regina Oliveira (Org.). Problemas de gênero (ensaios brasileiros contemporâneos). Rio de Janeiro: Funarte, 2016, p. 21-26.

RIBEIRO, Djamila. Lugar de fala. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019.

RIBEIRO, Djamila. Quem tem medo do feminismo negro? São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

SANTOS, Mirian Cristina dos. Prosa negro-brasileira contemporânea. Rio de Janeiro: Malê, 2018.

SILVA, Franciane Conceição da. Corpos dilacerados: a violência em contos de escritoras africanas e afro-brasileiras. Belo Horizonte, 2018. Tese (Doutorado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

SILVA, Maria do Desterro da Conceição. Violência-resistência em “Duzu-Querença” e “Ana Davenga”, de Conceição Evaristo. Teresina, 2017. Dissertação (Mestrado em Literatura) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Piauí.

Downloads

Publicado

21/08/2023

Edição

Seção

Dossiê Temático 2023/1 "As escrevivências de Conceição Evaristo: as mulheres negras no centro das narrativas"

Como Citar

“HABITUOU-SE À MORTE COMO FORMA DE VIDA”: A CONDIÇÃO FEMININA DA MULHER NEGRA EM “DUZU-QUERENÇA”, DE CONCEIÇÃO EVARISTO. (2023). Revista De Letras Norte@mentos, 16(44). https://doi.org/10.30681/rln.v16i44.11106

Artigos Semelhantes

11-20 de 65

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.