Estágios curriculares supervisionado: experiências pedagógicas de inclusão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/21787476.2023.E392312

Palavras-chave:

: Inclusão, Ensino Superior, Estágio Curricular Supervisionado.

Resumo

Esse artigo apresenta a experiência de um aluno com transtorno de espectro autista (TEA) nas disciplinas de estágio curricular supervisionado I e II no curso de Pedagogia da Universidade do Estado de Mato Grosso – UNEMAT. Trata-se nesse texto de apresentar e refletir como estão ocorrendo as experiências de inclusão na universidade a partir da ótica do estudante, dos seus colegas e de suas professoras. Ainda, como se dá a articulação entre a teoria e a prática, característica basilar dessas disciplinas obrigatórias no curso de formação de professores. A abordagem metodológica se configura como um estudo de caso e os dados apresentados foram produzidos por meio de entrevistas e conversas informais com o estudante, colegas de sala e professoras do estágio supervisionado. As experiências mostram as possibilidades pedagógicas que podem ser vivenciadas, a partir dos princípios da educação inclusiva, que permite o acesso, permanência e sucesso de todos os alunos em todas as modalidades de ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ivone Jesus Alexandre, Universidade do Estado de Mato Grosso

Doutora em Sociologia pela Universidade do Federal de São Carlos ( UFSCAR). Professora de Metodologia de Ensino - UNEMAT campus de Sinop/MT.
Faculdade de Ciências Humanas e Linguagem -FACHLIN Departamento de Pedagogia

Caroline Mari Oliveira Galina, Universidade do Estado de Mato Grosso

Doutora em Ciências Ambientais pela Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT, Campus Cáceres/MT). Professora do curso de Pedagogia da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT, campus Sinop/MT). Assessora Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura de Sinop/MT. Integrante do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas, Inclusão, Diversidade e Diferenças (PPIDD/UNEMAT) e no Grupo de Pesquisa em Estudos Decoloniais (GPED/UFMS).

Francisco José Gomes Pereira, Universidade do Estado de Mato Grosso

Mestre em letras pelo Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGLetras), na Universidade do Estado de Mato Grosso (2022). Professor da Universidade do Estado de Mato Grosso e da rede municipal da cidade Vera, MT. Integrante do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas, Inclusão, Diversidade e Diferenças (PPIDD/UNEMAT).

Referências

BEZERRA, G. F. & ARAUJO, D. A.C. Em busca da flor viva: para uma crítica ao ideário inclusivista em educação. Educ. Soc. [online]. 2013, vol.34, n.123, pp.573-588. ISSN 1678-4626. Disponível em http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302013000200014. Acesso em 12 mai,2023.

FERRARI, M. A. L. Dias & SEKKEL, M.C.. Educação Inclusiva no Ensino Superior: Um Novo Desafio. Psicologia ciência e profissão, 2007, 27 (4), 636-647. Disponível em https://www.scielo.br/j/pcp/a/bv8ZgTdG4C7VMNZXzrDXdcz/?format=pdf&lang=pt .Acesso em 05 fev. de 2023.

FERREIRA, W. B.. O conceito de diversidade no BNCC- Relações de poder e interesses ocultos. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 9, n. 17, p. 299-319, jul./dez. 2015. Disponível em http//www.esforce.org.br>. Acesso em 09 fev. de 2021.

GOMES, N. L.. Políticas públicas para a diversidade. Sapere aude – Belo Horizonte, v. 8, n. 15, p. 7-22, Jan./jun. 2017.

KASSAR, M.C. M. & REBELO, A.S.. Abordagens da Educação Especial no Brasil entre Final do Século XX e Início do Século XXI. Rev. bras. educ. espec. [online]. 2018, vol.24, n.spe, pp.51-68. ISSN 1980-5470. Disponível em https://doi.org/10.1590/s1413-65382418000400005. Acesso: 15 de outubro de 2020.

MACIEL, M.M. & GARCIA FILHO, A. P.. Autismo: uma abordagem tamanho família. In: DÍAZ, Felix., et al., orgs. Educação inclusiva, deficiência e contexto social: questões contemporâneas [online]. Salvador:EDUFBA, 2009, pp. 224-235. ISBN: 978-85-232-0928-5. Available from SciELO Books <http://books.scielo.org>.

MARTINS, A. L. F. Avaliação dos distúrbios da linguagem no autismo infantil. 2011. Dissertação (Mestrado em Medicina) – Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade da Beira Interior, Covilhã, Portugal, 2011. Disponível em: https://ubibliorum.ubi.pt/bitstream/10400.6/963/1/Tese%20Ana%20Lu%c3%adsa%20Martins.pdf. Acesso em: 24 mar. 2023.

MAS, N. A. Transtorno do Espectro Autista: história da construção de um diagnóstico. 2018. 103 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica) – Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47133/tde-26102018-191739/publico/mas_me.pdf. Acesso em: 12 Ago. 2023.

MAZZOTTA, M. J. S.. Educação inclusiva - escola para todos. Conferência proferida no V Seminário Nacional do Instituto Nacional de Educação de Surdos, em 21/ 9/2000, Rio de Janeiro, RJ.

MOREIRA, P. S. T.. Autismo: a difícil arte de educar. Guaíba – RS: Universidade Luterana do Brasil – Ulbra – Campus Guaíba – RS, 2005.

PACHECO, R. V. C.; TONETTO, F. A. T.. O processo de inclusão de acadêmicos com necessidades educacionais especiais na Universidade Federal de Santa Maria. Revista Educação Especial | n. 27, p. 151- 167. 2006, Santa Maria. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/4360/pdf. Acesso em 07 de fev. 2023.

PAPIM, A. A. P.. Autismo e aprendizagem- os desafios da educação especial. Porto Alegre, RS. Editora: FI, 2010. Disponível em: https://biblioteca.sophia.com.br/terminal/2764/Acervo/Detalhe/372477?returnUrl=/terminal/2764/Home/Index&guid=1659744001246. Acesso em 10 de mar. 2023.

SANTOS, W. L. & ALMEIDA, M. S.. Perspectivas e desafios da prática de estágio supervisionado no curso de pedagogia. Revista Científica da FASETE, 2015, p. 93-101. Disponível em: https://www.unirios.edu.br/revistarios/media/revistas/2015/9/perspectivas_e_desafios_da_pratica_de_estagio_supervisionado_no_curso_de_pedagogia.pdf>. Acesso em: 01 jun. 2023.

SASSAKI, R. Inclusão ou desinclusão? Uma análise do Decreto 10.502/2020. Revista Reação, 2020. Disponível em: https://revistareacao.com.br/inclusao-ou-desinclusao-uma-analisedodecreto-10-502-2020/. Acesso em: 25 mai. 2023.

SILVA, Solange Cristina da et al.. Estudantes com transtorno do espectro autista no ensino superior: analisando dados do INEP. Psicologia Escolar e Educacional. 2020, v. 24, p.01-09. Disponível em https://www.scielo.br/j/pee/a/fvzHNXfHzkFcPTMkcY9gPxd/?format=pdf&lang=pt. Acesso 03 mar.2023.

SILVA, M. L. A.. A ferramenta scratch: uma proposta lúdica de ensino para aprendizagem de estudantes com transtorno do espectro autista. Dissertação (Mestrado Mestrado em Metodologias para o Ensino de Linguagens e suas Tecnologias) – Universidade Norte do Paraná Local, 2022.

Site na organização mundial da saúde. Disponível em: https://www.paho.org/pt/brasil. Acesso em 05 de jan. 2020.

UNESCO. (1990). Declaração de Jomtien sobre Educação para Todos, Jomtiem: UNESCO.

UNESCO. (1994). Declaração de Salamanca Sobre Princípios, Políticas e Práticas na Área das Necessidades Educativas Especiais. Salamanca: UNESCO.

Downloads

Publicado

2023-11-06

Como Citar

ALEXANDRE, Ivone Jesus; GALINA, Caroline Mari Oliveira; PEREIRA, Francisco José Gomes. Estágios curriculares supervisionado: experiências pedagógicas de inclusão. Revista da Faculdade de Educação, [S. l.], v. 39, n. 1, p. e392312, 2023. DOI: 10.30681/21787476.2023.E392312. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/ppgedu/article/view/11760. Acesso em: 5 mar. 2024.