Gênero e políticas públicas em Angola: contextualização e reflexões

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/21787476.2023.E392314

Palavras-chave:

gênero, políticas públicas, Angola

Resumo

As lutas democráticas na história das sociedades constituem o epicentro na conquista de um direito. Uma vez adquirido, subsidiam-se os processos de dinamização e promoção dos mesmos constituindo outras formas de lutas. A questão de gênero segue como um exemplo destas lutas que apesar de tão recente, comparando ao surgimento dos direitos dos homens denota resiliência na sua promoção pois, diariamente é usada para (re) lembrar a participação das mulheres no desenvolvimento das sociedades. Em detrimento disso, objetivamos nesta pesquisa contextualizar e refletir sobre gênero e políticas públicas em Angola tendo como ponto de partida os princípios fundamentais sobre os direitos humanos, direitos dos povos e os direitos das mulheres baseado nos acordos a nível mundial, a nível do continente africano que resultaram em leis de proteção das mulheres, subvencionadas nas ações do gênero no âmbito das políticas públicas desenvolvidas pelo governo de Angola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ilda da Costa Francisco, Instituto Superior Politécnico de Malanje - Angola

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual Paulista (UNESP/Marília). Graduada em Pedagogia com habilitação em Gestão e Administração Escolar pela Universidade Lueji A´Nkonde, Escola Superior Politécnica de Malanje. Integra o Centro de Estudos e Pesquisas em Administração da Educação (CEPAE) com o foco de debate na gestão escolar. E-mail: ildacosta23@hotmail.com
https://orcid.org/0000-0003-4710-6454

Referências

ANGOLA. Estatuto Orgânico do Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher. Imprensa Nacional de Angola. Luanda, 2020.

ANGOLA. Lei Constitucional da República Popular de Angola. Imprensa Nacional de Angola. Luanda, 1975. Disponível em https://www.tribunalconstitucional.ao/media/adxjc3mj/lei-constitucional-de-1975-1.pdf

ANGOLA. Ministério da Família e Promoção da Mulher. Resolução nº 25/07 de 16 de Julho. Disponível em https://www.saflii.org/ao/legis/num_act/pcadddhedpraddme855.pdf.

ANGOLA. Os Direitos da Mulher: Compromisso de Angola à nível Nacional e Internacional. EAL - Edições de Angola, Lda. Luanda. 2018.

ANGOLA. Onjango Feminista: Manifesto. Disponível em https://static1.squarespace.com/static/57c54852f5e231e61738ab8a/t/58e2414b9de4bba7686fb8f8/1491222910914/Ondjango+Feminista+-+Manifesto+-+03042017.pdf

ANGOLA. Resolução nº 15/84: Adesão à convenção sobre a eliminação de todas as formas de descriminação contra as mulheres. Imprensa Nacional. Luanda, 1984.

ANGOLA. Resolução nº 25/07: Aprova, para adesão, o Protocolo à Carta Africana dos Direitos do Homem e dos Povos, relativo aos direitos da mulher em África. Imprensa Nacional de Angola. Luanda, 2007.

BATSÎKAMA. P. A mulher na luta de libertação e na construção do Estado-Nação em Angola: O caso de Luzia Inglês Van-Dúnem. Revista Cantareira - Edição 25/ Jul-Dez, 2016. Niterói, Rio de Janeiro.

BRABO. T, S, A, M. Democracia, Direitos Humanos, Gênero e Cidadania: Teoria, Políticas e Cotidiano das Escolas Públicas. Oficina Universitária; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2021.

BRUSCHINI.C; HOLLANDA. H.de. B. (Org.) Horizontes Plurais: Novos Estudos de Gênero no Brasil (in) CARVALHO. M, de P. Gênero e Trabalho docente: Em busca de um referencial teórico. Editora 34, São Paulo. Brasil

Carta Africana dos direitos dos Povos. Disponível em https://www.cndhc.org.cv/images/download/Carta_Africana_dos_Direitos_do_Homem_e_dos_Povos.pdf

DORNELLES. J, R.W. Sobre os direitos humanos, a cidadania e as práticas democráticas no contexto dos movimentos contra-hegemônicos. Revista da Faculdade de Direito de Campos, Ano VI, Nº 6 - Junho de 2005.

FIGUEIREDO. F, B. Emancipação feminina em questão: tensões e disputas simbólicas na independência angolana. AbeÁfrica: Revista da Associação Brasileira de Estudos Africanos, v.6, n.6, Outubro de 2021.

HOLLANDA, de H, B. Pensamento Feminista. (Org.) Conceitos fundamentais. (In). SCOTT, J. Gênero: Uma categoria útil para análise histórica. Bazar do Tempo, Rio de Janeiro, 2019.

HOLLANDA, de H, B. Pensamento Feminista. (Org.) Conceitos fundamentais. (In). HARAWAY, D. Manifesto Ciborgue: Ciência, tecnologia e feminismo-socialista no final do século XX. Bazar do Tempo, Rio de Janeiro, 2019.

LIBERATO. E. 40 anos de Independência. Uma Reflexão em torno da condição da Mulher Angolana. Estudos Feministas, Florianópolis, 24(3):398, setembro/dezembro/2016

PINTO, C.R.J. Feminismo, História e Poder. Rev. Sociol. Polít., Curitiba, v. 18, n. 36, p.15-23, jun. 2010.

QUI TOMBE, C. A geração recente de feministas angolanas: Afirmação, legados e desafios. 2018. Disponível em https://www.ondjangofeminista.com/ondjango/2018/10/31/a-gerao-recente-de-feministas-angolanas-afirmao-legado-e-desafios.

Downloads

Publicado

2023-11-09

Como Citar

FRANCISCO, Ilda da Costa. Gênero e políticas públicas em Angola: contextualização e reflexões. Revista da Faculdade de Educação, [S. l.], v. 39, n. 1, p. e392314, 2023. DOI: 10.30681/21787476.2023.E392314. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/ppgedu/article/view/11784. Acesso em: 2 mar. 2024.