Atualidade da teoria crítica nos processos de formação: desafios para pensar a educação para a paz após Auschwitz

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/21787476.2023.E392320

Palavras-chave:

Teoria Crítica., História da Educação, racionalidade técnica, Emancipação.

Resumo

Este artigo tem o objetivo de refletir sobre os alcances da cultura da guerra nas dimensões do mundo da vida e nos processos formativos. Partindo de uma abordagem hermenêutica, num primeiro momento, o estudo identifica pelo horizonte da Teoria Crítica a presença de uma mesma racionalidade que orienta o projeto iluminista e a guerra e que se converte em irracionalidade. Fazemos isso tendo por referência o texto de Adorno Sobre Sujeito e Objeto. Num segundo momento, recupera as ideias centrais do texto de Adorno Educação após Auschwitz que descortina a racionalidade da guerra, avalia esse estado de regressão civilizatória, para posteriormente, pensarmos uma Educação a serviço da vida, uma educação para o amor. Uma das conclusões do estudo é que se trata de uma leitura muito fecunda e atual frente aos desafios permanentes de reforço e continuidade da cultura da guerra. Para além disso, contribui para reflexões oportunas sobre o sentido da educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Sérgio Trombetta, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Filósofo. Professor de Filosofia Ética e Antropologia.  Mestre em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Doutorando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação PPGEDU-UFRGS

 https://orcid.org/0000-0002-6297-6717

Vilmar Alves Pereira, Universidade do Estado do Mato Grosso

Filósofo Ambiental Popular, Pós Doutor Sênior em Educação.  Professor Pesquisador no Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade do Estado do Mato Grosso (PPGEDU-UNEMAT). Diretor de Teses no Doutorado em Educação da Universidad Internacional Iberoamericana (UNINI) em Porto Rico e Doutorado em Projetos UNINI – México.   Editor Executivo para América Latina da Revista Ibero-americana de Estudos Pedagógicos da Universidad de Alcalá de Henares (UAH) e da Faculdade de Ciências e Letras da UNESP de Araraquara (FCLAr). Bolsista de Produtividade do CNPq em Educação – Nível 2.

Orcid: https://orcid.org/0000-0003-2548-5086

Jaime José Zitkoski, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professor titular com dedicação integral da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), atuando junto ao Departamento de Estudos Básicos nos cursos de Bacharelado na área de Filosofia da Educação. Atua também no Programa de Pós-Graduação em Educação (Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado Consultoria) com ênfase em Educação Popular e Estudos Universitários, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação Popular, Paulo Freire e os desafios da Universidade na perspectiva da Emancipação Social e Bem Viver na América Latina e nas Pedagogias Latino-Americanas. Coordena a área de Filosofia da Educação da FACED/UFRGS. É um dos organizadores do Dicionário Paulo Freire.

https://orcid.org/0000-0003-1266-2039

Referências

ADORNO, Theodor Ludwig Wiesengrund; HORKHEIMER, Max. Dialética do Esclarecimento: fragmentos filosóficos. Tradução de: Guido Antônio de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

ADORNO, Theodor Ludwig Wiesengrund. Sobre Sujeito e Objeto In: ADORNO, Theodor Ludwig Wiesengrund. Palavras e Sinais: modelos críticos. Tradução Maria Helena Ruschel; Supervisão de Álvaro Valls. Petrópolis: Vozes, 1995.

ADORNO, Theodor Ludwig Wiesengrund. Educação após Auschwitz. In: ADORNO Theodor Ludwig Wiesengrund. Educação e Emancipação. Tradução de Wolfgang Leo Maar. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

ADORNO, Theodor Ludwig Wiesengrund. Sociologia. Org. Gabriel Conh. Tr. br. Flávio R. Kothe, Aldo Onesti e Amélia Conh. 2ª edição. São Paulo, SP: Ática, 1994

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade e holocausto. tradução Marcus Penchel. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

CAMBI, Franco. História da Pedagogia. Trad. Álvaro Lorencini. São Paulo. Fundação Editora da UNESP, 1999.

CORTINA, Adela. Cidadãos do mundo: para uma teoria da cidadania. Tradução Silvana Cobucci Leite. São Paulo: Edições Loyola, 2005.

DELACAMPAGNE, Christian. História da filosofia no Século XX. Tradução, Lucy Magalhães. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1997.

DOWBOR, Ladislau. A era do capital improdutivo: por que oito famílias têm mais riqueza do que metade da população mundial? São Paulo: Autonomia Literária, 2017.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

FREITAG, Barbara. A Teoria Crítica ontem e hoje. São Paulo: editora brasiliense, 1994.

GUILLEBAUD, Jean-Claude. A reinvenção do mundo: um adeus ao século XX; tradução Maria Helena Kühner. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

JAEGER, Werner. Paidéia: a formação do homem grego. São Paulo: Martins Fontes, 1986.

Manacorda, M. A. História da Educação: da Antiguidade aos nossos dias. 12. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

JAPIASSÚ, Hilton. A crise da razão e do saber objetivo: as ondas do irracional. São Paulo: Editora Letras & Letras, 1996.

KANT, Immanuel. Sobre a pedagogia. Tradução Francisco Cock Fontanella. Piracicaba: Editora UNIMEP, 2002.

KANT, Immanuel. Fundamentação da metafísica dos costumes e outros escritos. Tradução Leopoldo Holzbach. São Paulo: Editora Martin Claret, 2003.

KRASSUSKI, Jair Antônio. Filosofia crítica, formação moral e educação em Kant. In: Diferença, Cultura E Educação. Orgs. Amarildo Luiz Trevisan, Elisete M. Tomazetti e Noeli Dutra Rossatto. Porto Alegre: Sulina, 2010.

MARCONDES, Danilo. Iniciação à história da filosofia: dos pré-socráticos a Wittgenstein. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2005.

MARCUSE, Herbert. Tecnologia, guerra e fascismo. Tradução de Maria Cristina Vidal Borba. São Paulo: UNESP, 1999.

MATE, Rayes. Memórias de Auschwitz. Trad. Antônio Sidekum. São Leopoldo, RS: Nova Harmonia, 2005.

MATTÉI, Jean-François. A barbárie interior: ensaio sobre o i-mundo moderno; tradução Isabel Maria Loureiro. São Paulo: Editora UNESP, 2002.

MONDIN, Battista. Curso de filosofia. Tradução, Benôni Lemos. São Paulo: Edições Paulinas, 1981.

MORIN, Edgar. Ciência com consciência. Tradução de Maria D. Alexandre e Maria Alice Sampaio Dória. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.

MORIN, Edgar e KERN, Anne-Brigitte. Terra-Pátria. Tradução de Paulo Azevedo Neves da Silva. Porto Alegre: Sulina, 2005.

PÁL PELBART, Peter. Ensaios do assombro. São Paulo: N-1edições, 2019.

PRESTES, Nadja Hermann. Metafísica da subjetividade na Educação: as dificuldades do desvencilhamento. Educação & Realidade, v. 22 (1), 1997.

REALE, Giovani, ANTISERI, Dario. História da filosofia: do Humanismo a Kant. São Paulo: Paulus, 1990.

REALE Giovani. História da Filosofia. do Romantismo até nossos dias. São Paulo: Paulus, 1991.

SCIACCA, Michele Federico. História da Filosofia. Do Humanismo A Kant; tradução Luís Washington Vita. São Paulo: Editora Mestre Jou, 1968.

SUCHODOLSKI, Bogdan. A pedagogia e as grandes correntes filosóficas: a pedagogia da essência e a pedagogia da existência. 4a ed. Lisboa: Livros Horizonte, 1992.

ZAMORA, José Antonio. Th. W. Adorno: pensar contra a barbárie. Tradução Antonio Sidekum. São Leopoldo: Nova Harmonia, 2008.

ZOMPERO, A., Parga, D., Werner, C., & Vildosola, X. Competencias científicas en los currículos de Ciencias Naturales: estudio comparativo entre Brasil, Chile y Colombia. Praxis & Saber, 13(34), e13401. Disponível em:

https://doi.org/10.19053/22160159.v13.n34.2022.13401. Acesso em: 28 out de 2022.

Downloads

Publicado

2024-02-28

Como Citar

TROMBETTA, Sérgio; PEREIRA, Vilmar Alves; ZITKOSKI, Jaime José. Atualidade da teoria crítica nos processos de formação: desafios para pensar a educação para a paz após Auschwitz. Revista da Faculdade de Educação, [S. l.], v. 39, n. 1, p. e392320, 2024. DOI: 10.30681/21787476.2023.E392320. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/ppgedu/article/view/12187. Acesso em: 23 abr. 2024.