ENSINO E CULTURA POPULAR: CAMINHOS PARA A CONSTRUÇÃO DE SABERES SOCIOHISTÓRICOS EM AÇAILÂNDIA-MA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/21787476.2021.35.231248

Palavras-chave:

, Ensino, cultura popular, produção de conhecimento

Resumo

Este artigo apresenta reflexões histórico-sociais ao discutir as significações de cultura popular e sua relevância na produção de conhecimento popular de alunos dos anos finais do ensino fundamental, em uma escola pública situada na zona rural de Açailândia, município do estado do Maranhão. Objetivou-se, portanto, a partir das reflexões oportunizadas pelo público participante, compreender a produção de conhecimento social utilizando a cultura popular dos indivíduos envolvidos no processo. Para tanto, utiliza-se embasamentos teórico-metodológicos da corrente de pensamento construtivista de Jean Piaget (1896-1930) e socioconstrutivista de Lev Vygotsky (1896-1934), bem como conceitos e ideias Paulo Freire (1996); José Cruz (2008); Petrônio Domingues (2011); Vera Werneck (2006); Roque Laraia (1986), dentre outros. Como resultado final desta pesquisa, obtém-se a contextualização discursiva da possibilidade de uso da cultura popular como construtora do saber de mundo e didático dos indivíduos, uma vez que o homem é submetido à experiência coletiva e, enquanto ser social, comunga de costumes de dissidentes grupos de indivíduos, tais que influenciam no modo de recepção e construção do conhecimento humano.

Biografia do Autor

Marcelo de Jesus de Oliveira, UFT

Mestre em Letras - Literatura, História e Imaginário (UFT). Açailândia Maranhão. Brasil. 

 

Referências

AZEVEDO, R. Cultura popular, literatura e padrões culturais. 2008. Disponível em: <http://www.ricardoazevedo.com.br/wp/wp-content/uploads/Cultura-popular.pdf>. Acesso em: 23 fev. 2019.

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. LDB - Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

BRUNER, J. O Processo da educação Geral. 2ª ed. São Paulo: Nacional, 1991.

COELHO, L.; PISONI, S. Revista e-Ped – FACOS/CNEC Osório Vol.2 – Nº1 – AGO/2012 – ISSN2237-7077 144 Vygotsky: sua teoria e a influência na educação. Revista E-ped, Osório, v. 2, n. 1, p.144-152, 13 ago. 2012. Trimensal. Disponível em: <http://www.facos.edu.br/publicacoes/revistas/e-ped/agosto_2012/#/page/149>. Acesso em: 13 nov. 2019.

CRUZ, J. Processo de ensino-aprendizagem na sociedade da informação. Educ. Soc., Campinas, v. 29, n. 105, p. 1023-1042, Dec. 2008. Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101 73302008000400005&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 13 nov. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302008000400005.

DOMINGUES, P. Cultura popular: as construções de um conceito na produção historiográfica. História, Franca, v. 30, n. 2, p. 401-419, Dec. 2011. Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742011000200019&lng=en&nrm=iso>.access on 19 Nov. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-90742011000200019.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GERHARDT, T.; SILVEIRA, D. (org.). Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

GOLDEMBERG, J. O repensar da educação no Brasil. Estud. av. São Paulo, v. 7, n. 18, p. 65-137, agosto de 1993. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40141993000200004&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 16 dez. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40141993000200004.

LARAIA, R. B. Cultura: um conceito antropológico. Zahar. Rio de Janeiro, 1986.

MURRAY, C. (2008). As festas populares objeto de memória. In SILVA, R.(Org.). Cultura popular e educação: Salto para o futuro.1ª ed. Brasília; cap. II. p. 95- 123.

OLIVEIRA, M. et al. As contribuições da teoria piagetiana para o processo de ensino- aprendizagem. Campina Grande: Realize, 2012. 09 p. Disponível em: <http://www.editorarealize.com.br/revistas/ebook_fiped/trabalhos/ebook_fiped4.pdf>. Acesso em: 13 nov. 2019.

PIAGET, J. Psicologia da inteligência. Rio de Janeiro: Zahar, 1977.

PLATÃO. Teeteto - Crátilo. In: Diálogos de Platão. Tradução por Carlos Alberto Nunes. 3a.ed., Belém: Universidade Federal do Pará, 2001, p. 83.

PRIORI, M. (2008) A fotografia como objeto de memória. In SILVA, R. (Org.). Cultura popular e educação: Salto para o futuro.1ª ed. Brasília; cap. II. p. 83-94.

RIBEIRO, P. Cultura popular: as construções de um conceito na produção historiográfica. História, Franca, v. 30, n. 2, p. 401-419, Dec. 2009. Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742011000200019&lng=en&nrm=iso>.access on 24 Nov. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-90742011000200019.

SILVA, R. (Org.). Cultura popular e educação: Salto para o futuro. 1ª ed. Brasília; 2008.

TURNER, J. H. Sociologia Conceitos e Aplicações. 1ºed. São Paulo: Ed Markon, 2018.

VIGOTSKY, L. S. Psicologia pedagógica. Porto Alegre: Artmed, 2003.

WERNECK, V. Sobre o processo de construção do conhecimento: o papel do ensino e da pesquisa. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, [s.l.], v. 14, n. 51, p.173-196, jun. 2006. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0104-40362006000200003.

Downloads

Publicado

28/08/2021

Como Citar

de Oliveira, M. de J. (2021). ENSINO E CULTURA POPULAR: CAMINHOS PARA A CONSTRUÇÃO DE SABERES SOCIOHISTÓRICOS EM AÇAILÂNDIA-MA. Revista Da Faculdade De Educação, 35(1), 231–248. https://doi.org/10.30681/21787476.2021.35.231248

Edição

Seção

ARTIGO