Formação humana e educação humanizadora na perspectiva emancipatória no proeja: uma dialogia propositiva por meio dos círculo de cultura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/21787476.2022.37.143154

Palavras-chave:

Concepção de ser humano, Relações humanas, Vocação ontológica, Círculos de cultura

Resumo

O artigo buscou problematizar a formação humana integral, sobre a qual se discute a perspectiva da emancipação do ser humano no âmbito social, por meio da práxis pedagógica dos círculos de cultura, tematizado pelas palavras geradoras: “concepção de homem, vocação ontológica, relações humanas”, com uma turma de jovens e adultos, do PROEJA, de uma escola pública estadual de um quilombo urbano de Salvador, Bahia, Brasil. Utilizamos os fundamentos teóricos explanados por alguns autores, entre eles, Gramsci e Freire, para refletir sobre uma educação humanizadora na perspectiva emancipatória. Ao contextualizar a ação-reflexão dos diálogos circulares, apresentamos uma análise dialógica, inserida na pesquisa qualitativa, a qual revelou a importância de criar uma práxis pedagógica que promova uma educação pautada pela sensibilidade histórica, política e cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Joana Lopes Vieira, Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia

Doutora em Educação pelo PPGE da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia. Bolsita CNPq (2014-2018). Pedagoga - Direção Geral de Educação, Lisboa, Portugal. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa HCEL: Hsitória da Cultura Corporal, Educação, Esporte, Lazer e Sociedade. Salvador, Bahia, Brasil.

Maria Cecília de Paula Silva, Faculdade de Educação Universidade Federal da Bahia

Professora Titular da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia. Departamento de Educação Física. Coordenadora do Grupo de Pesquisa HCEL: Hsitória da Cultura Corporal, Educação, Esporte, Lazer e Sociedade.Bolsista CAPES – Estágio Sênior- Université de Strasbourg (2015-2016). Salvador, Bahia,Brasil.

Referências

ARROYO, M. Outros sujeitos, Outras Pedagogias. 2ª Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

BRANDÃO, C. R. O jogo das palavras-semente: e outros jogos para jogar com palavras. São Paulo: Cortez, 2015.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 17ª Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, P. Educação e mudança. 14ª Ed. São Paulo: Paz e Terra, 1979.

FREIRE, P. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 21ª Ed. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 30 Ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FRIGOTTO, G.; et al. Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012.

GRAMSCI, A. Cadernos do Cárcere. Tradução de Carlos Nelson Coutinho com a colaboração de Luiz Sergio Henriques e Marco Aurélio Nogueira. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, v. 1, 1999.

KEIM, E., J. Humanização e Educação em Freire e Lukács. Atos de pesquisa em educação - PPGE/ME FURB ISSN 1809-0354 v. 6, n. 2, p. 300-321, mai./ago.2011.

Disponível em: https://proxy.furb.br/ojs/index.php/atosdepesquisa/article/view/2572/1706. Acesso em: 20 out de 2017.

VERÓN, E. A produção de sentidos. São Paulo: Cultrix: Ed. Da Universidade de São Paulo, 1980.

Downloads

Publicado

2022-11-25

Como Citar

VIEIRA, Joana Lopes; PAULA SILVA, Maria Cecília de. Formação humana e educação humanizadora na perspectiva emancipatória no proeja: uma dialogia propositiva por meio dos círculo de cultura. Revista da Faculdade de Educação, [S. l.], v. 37, n. 1, p. 143–154, 2022. DOI: 10.30681/21787476.2022.37.143154. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/ppgedu/article/view/6351. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

ARTIGO