Ritxòkò como Instrumento Pedagógico na Cultura Karajá

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/21787476.2023.E392318

Palavras-chave:

Ritxòkò, Cultura Karajá, Artefato cultural-pedagógico

Resumo

Na comunidade indígena Hawalora, as ritxòkò auxiliam na conscientização e preservação da cultura Karajá (Iny Mahãdu). Os Karajá de Hawalora vivem às margens dos rios Tapirapé e Araguaia, na divisa entre o estado de Mato Grosso e o estado de Tocantins, estando próximos à área urbana de Santa Terezinha - MT. Ritxòkò são bonecas, normalmente confeccionadas de barro, com notório potencial lúdico-pedagógico, enquanto instrumento de criação de experiências, ideias e práticas de ensino-aprendizagem aos Karajá, seja em ambiente escolar ou fora dele. O presente estudo buscou compreender um pouco sobre a produção e as histórias envolvendo o tradicional artesanato ritxòkò, notadamente, sobre suas práticas e valores culturais, para, em seguida, analisarmos as relevâncias do resgate e (res)significação dessa tradição, enquanto recurso pedagógico, de modo a não se restringir a um objeto-mercadoria (artesanatos vendidos aos não índios). As metodologias utilizadas na pesquisa foram, além da pesquisa bibliográfica, o trabalho de campo, com a organização de uma oficina de confecção de bonecas de barro, compondo observações e análises.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

EDNEI DE GENARO, Universidade do Estado de Mato Grosso

Professor doutor.

Docente do curso de Licenciatura em Filosofia no Câmpus Universitário do Médio Araguaia “Dom Pedro Casaldáliga” da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) – Vila Rica - MT.

Email: ednei.genaro@unemat.br.

https://orcid.org/0000-0003-2923-0195

Leônidas Hadori , Universidade do Estado de Mato Grosso

Graduado do curso de Licenciatura em Filosofia no Câmpus Universitário do Médio Araguaia “Dom Pedro Casaldáliga” da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) – Vila Rica – MT.

E-mail: leonidas.karaja@unemat.br 

https://orcid.org/0009-0007-9287-4416

Referências

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O processo geral do saber (a educação popular como saber da comunidade). In: Educação Popular. São Paulo: Brasiliense, 1997, p. 14-26.

FARIAS, Joana Silva de Araújo. Modelando Parentes: sobre as redes de relações da ritxo(k)o entre os Karajá. Programa de Pós-graduação em Antropologia Social (Mestrado), Universidade de São Paulo, 2014. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8134/tde-08072015-113326/publico/2014_JoanaSilvaDeAraujoFarias_VCorr.pdf. Acesso em: 22-08-2023.

LEITÃO, Rosani Moreira. As bonecas de cerâmica Karajá e a pedagogia das ceramistas mestras: diálogos possíveis entre saberes de tradição oral e saberes baseados na escrita. 29ª Reunião Brasileira de Antropologia, Natal – RN, 03 e 06 de agosto de 2014. Disponível em: http://www.29rba.abant.org.br/resources/anais/1/1402922836_ARQUIVO_ARTIGO-BONECASKARAJA1(SalvoAutomaticamente).pdf. Acesso em: 22-01-2023.

RIBEIRO, Jucileide Alves; SILVA, Jane Amorim da; BIANO, Jenilson de Aguiar; ZART, Laudemir Luiz. Pedagogia do trabalho e a educação do campo: os arranjos entre currículo e saberes locais. Revista da Faculdade de Educação, [S. l.], v. 39, n. 1, p. e392309, 2023. DOI: 10.30681/21787476.2023.E392309. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/ppgedu/article/view/11564. Acesso em: 20 nov. 2023.

RODRIGUES, Patrícia de Mendonça. Os Avá-Canoeiro do Araguaia e o tempo do cativeiro. Anuário Antropológico, v.38 n.1, 2013.

SILVA, Telma Camargo. Modos de fazer Boneca Karajá, circulação de conhecimento e a construção do território. Convegno Internazionale di Americanistica, no GT – elo Centro Studi Americanistici “Circolo Ameridiano”, Perugia, Itália, 3 a 10 de maio de 2013. Disponível em: https://nepi.ufsc.br/files/2013/11/Paper-Telma-Camargo-da-Silva-NEPI1.pdf. Acesso em: 22-01-2023.

SOCIOAMBIENTAL. Karajá. Site Povos Indígenas do Brasil, 2022. Disponível em: https://pib.socioambiental.org/pt/Povo:Karaj%C3%A1. Consultado em: 23-01-2023.

TIB – Terra Indígena no Brasil (site). Terra Indígena Tapirapé/Karajá. Disponível em: https://terrasindigenas.org.br/pt-br/terras-indigenas/3865. Acesso em: 22-08-2023.

TORAL, André Amaral de. Cosmologia e sociedade Karajá. Rio de Janeiro: UFRJ-Museu Nacional, 1992. 414 p. (Dissertação de Mestrado).

ZOIA, Alceu; MENDES, Matilde. ALGUNS ASPECTOS DA LUTA PELA EFETIVAÇÃO DO DIREITO À AUTODETERMINAÇÃO DO POVO INDÍGENA PAITER SURUÍ: A EDUCAÇÃO, A CULTURA E A TERRA. Revista da Faculdade de Educação, [S. l.], v. 33, n. 1, p. 247–268, 2020. DOI: 10.30681/21787476.2020.33.247268. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/ppgedu/article/view/4794. Acesso em: 12 set. 2023.

Downloads

Publicado

2023-12-14

Como Citar

DE GENARO, EDNEI; KARAJÁ, Leônidas Hadori. Ritxòkò como Instrumento Pedagógico na Cultura Karajá. Revista da Faculdade de Educação, [S. l.], v. 39, n. 1, p. e392318, 2023. DOI: 10.30681/21787476.2023.E392318. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/ppgedu/article/view/11852. Acesso em: 23 abr. 2024.