O acesso à educação através de ambientes não escolares em comunidades indígenas

Autores

  • Danielle Prado de Oliveira Roelles Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat)

Palavras-chave:

Ambientes não escolares, Educação em comunidades indígenas, Associação UNIEDAS

Resumo

O presente artigo relata as contribuições pedagógicas para a comunidade indígena terena do norte mato-grossense por meio da associação UNIEDAS, tendo como objetivo enfatizar a relevância da educação em ambientes não escolares. A pesquisa foi fundamentada teoricamente em Paulo Freire, Carlos Rodrigues Brandão e Alceu Zoia. A metodologia baseou-se em abordagem qualitativa mediante entrevistas semiestruturadas com cinco sujeitos representativos envolvidos com a proposta, realizadas no segundo semestre de 2021. Concluiu-se que a educação está envolvida em toda a sociedade de modo geral, e o quanto é importante a educação em instituições não escolares em lugares de difícil acesso, como as comunidades indígenas.

Biografia do Autor

Danielle Prado de Oliveira Roelles, Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat)

Graduanda em Licenciatura Plena em Pedagogia pela Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT). Faculdade de Ciências Humanas e Linguagem (FACHLIN). Sinop, Mato Grosso Brasil.

Referências

ACÇOLINI, G. Protestantismo à moda terena. Dourados/MS: Editora UFGD, 2015.

BITTENCOURT, C. M. F; LADEIRA, M.E. A história do povo Terena. Brasília: MEC; São Paulo: USP/CTI, 2000.

BRANDÃO, C. R. O que é método Paulo Freire. 15ª. ed. São Paulo: Brasiliense, 1989.

ZOIA, A. A comunidade indígena Terena do Norte do Mato Grosso: infância, identidade e educação. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás. Goiânia, 2009.

Downloads

Publicado

30/06/2022